domingo, 25 de abril de 2010

Graciosa tem cinco geosítios que farão parte integrante do futuro geoparque dos Açores


Um inédito parque geológico a nível mundial, envolvendo meia centena de geosítios espalhados por nove ilhas, está a ser criado nos Açores, onde a imensa variedade geológica começa há milhões de anos e vem até à actualidade.

«Os Açores são muito ricos ao nível do património geológico, que é incrível e inclui desde património com milhões de anos até ao que está a ser formado neste momento», afirmou Frederico Cardigos, director regional do Ambiente, em declarações à Lusa.

Para preservar e valorizar este vasto património está a ser preparada uma candidatura às redes europeia e mundial de geoparques que assenta no conceito de geosítios.

«Os geoparques desenvolvem-se em torno de um único elemento, mas nós entendemos que não deveríamos privilegiar uma ilha e que o Geoparque dos Açores deveria ser homogéneo em todo o arquipélago, pelo que criamos o conceito de geosítio», salientou.

Com base em critérios puramente científicos, foram inicialmente identificados mais de uma centena de locais com interesse geológico, posteriormente reduzidos aos 57 que vão integrar a candidatura dos Açores.

«Nove Ilhas - Um Geoparque»

O futuro Geoparque dos Açores terá 10 geosítios em S. Miguel, oito no Pico, sete na Terceira, seis nas Flores e seis no Faial.

A candidatura incluirá ainda cinco geosítios em S. Jorge, cinco na Graciosa, cinco em Santa Maria e três no Corvo, além de duas áreas marinhas.

Com o tema «Nove Ilhas - Um Geoparque», os Açores pretendem proporcionar uma viagem pelo património geológico do arquipélago, que possui uma paisagem marcada por rochas, relevos e estruturas originadas por erupções vulcânicas.

O futuro Geoparque dos Açores vai, por isso, aproveitar a rica geodiversidade vulcânica do arquipélago, apresentando um conjunto de locais, como caldeiras, campos lávicos ou cordilheiras vulcânicas, que reportam a memória geológica do planeta.

O Governo açoriano espera que o geoparque estimule a actividade económica e desenvolvimento sustentável das populações, através da promoção de uma imagem de excelência que possa atrair visitantes e fomentar o turismo de natureza, em particular o geoturismo.


Fonte: IOL

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário