quinta-feira, 16 de junho de 2011

Intervenção Secretária Regional do Trabalho e Solidariedade Social



Texto integral da intervenção da Secretária Regional do Trabalho e Solidariedade Social, Ana Paula Marques, proferida hoje, na cerimónia de inauguração das Residências para Idosos da Santa Casa da Misericórdia da Vila da Praia da Graciosa:

“Uma breve intervenção para, desde logo, transmitir o nosso regozijo pela concretização destas obras de remodelação e adaptação de quatro moradias para idosos da Santa Casa da Misericórdia da Praia da Graciosa, as quais estamos, hoje, formalmente, a inaugurar. Esta iniciativa demonstra, uma vez mais, o empenho e o investimento do Governo ao nível do apoio à população idosa.

Num investimento público de cerca de 300 mil euros, este empreendimento permitirá alargar a capacidade de resposta já existente nesta ilha, possibilitando aos idosos alguma autonomia. Dirigida a casais, esta aposta visa, assim, dar resposta às situações em que um dos elementos se encontra em situação de dependência e cuja continuidade no domicílio carece de um apoio próximo e continuado.

Importa, ainda, destacar o forte empenho do Governo no desenvolvimento de políticas e de medidas que permitam apoiar os mais idosos que se encontram em situação de maior fragilidade. Aliás, a acção governativa não tem apenas em vista o reforço da capacidade existente, através do aumento de número de lugares, mas também o respeito pelos direitos dos mais idosos.

Actualmente existem na Região, ao nível de respostas para a terceira idade, vinte e oito lares e recolhimentos que acolhem mais de mil e cem idosos; cento e vinte e nove centros de convívio com capacidade para 4.218 seniores; doze centros de dia que atendem, em média, 281 idosos, e trinta e oito serviços de apoio ao domicílio que apoiam diariamente cerca de 2.100 utentes.

No conjunto, estão abrangidos 7.736 utentes, num esforço de financiamento anual de 11,3 milhões de euros, sendo de referir que dos 686 acordos de cooperação de funcionamento, num montante de 52,2 milhões de euros, o Governo tem, na ilha da Graciosa, 17 acordos de cooperação de funcionamento, correspondendo a um financiamento superior a um milhão de euros.

Importa, ainda, realçar outras medidas de apoio ao idoso, designadamente o Complemento Regional de Pensão, o qual abrange aproximadamente 36 mil pensionistas, num montante de 20 milhões de euros, e o COMPAMID, que apoia 11.206 beneficiários, num investimento que ascende a 2 milhões de euros.

No âmbito das políticas sociais dirigidas aos idosos pretendemos, ainda, nesta legislatura, dar continuidade ao alargamento da rede de apoio ao domicílio e do número de centros de dia e de noite, bem como à criação de pequenos lares residenciais, promovendo, desta forma, o envelhecimento activo e com dignidade.

É com este propósito, que se encontram em curso diversas obras nas diferentes ilhas do Arquipélago dos Açores. Nesta ilha, por exemplo, encontra-se a decorrer a obra de remodelação e ampliação do lar de idosos da Santa Casa da Misericórdia da Vila de Santa Cruz; na ilha Terceira estamos a reabilitar o Lar Dom Pedro V, a concluir as obras da residência para idosos em São Brás, do centro de convívio de idosos do Centro Comunitário do Posto Santo e do centro de dia em Santa Bárbara; em São Miguel encontra-se, também, em fase de conclusão a construção de cozinha e lavandaria para o lar de idosos da Santa Casa da Misericórdia da Povoação; também em São Miguel, e ainda nesta legislatura, vamos concluir os serviços de apoio ao domicílio nas Capelas e o lar de idosos e centro de dia em Rabo de Peixe; no Faial encontra-se, igualmente, em fase de conclusão o centro de noite e o centro comunitário do centro comunitário do Divino Espírito Santo, nos Flamengos, e o centro de dia da Associação de Pais e Amigos dos Deficientes da Ilha do Faial; e em São Jorge estamos a terminar a construção do Lar da Calheta, concluindo, assim, a rede de lares em todos os concelhos da Região.

Estas iniciativas têm como principal objectivo contribuir para uma melhor qualidade de vida do idoso ou da pessoa em situação de dependência, de modo a que, qualquer que seja o seu estado de saúde ou situação familiar, seja possível encontrar um sistema que responda às múltiplas necessidades diagnosticadas.

Por último, gostaria de realçar que, nos Açores, os idosos são valorizados e estas quatro moradias que hoje inauguramos são exemplos desta determinação e das consequentes políticas levadas a cabo pelo Governo no sentido de garantir a todos os açorianos um percurso de tranquilo envelhecimento.”


GaCS/SM

Publicado por: Jorge Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário