quinta-feira, 16 de junho de 2011

Inaugurada estação de monitorização de ensaios nucleares na Graciosa



O Presidente do Governo dos Açores, Carlos César, presidiu esta tarde à cerimónia de inauguração da estação infra-sons de monitorização de ensaios nucleares na Graciosa, que passa a integrar uma rede mundial de segurança com sede em Viena de Áustria.

Falando na ocasião, o Secretário Regional da Ciência, Tecnologia sublinhou que esta e outras duas estações em São Miguel e nas Flores colocam os Açores numa posição importante nesta matéria, com reconhecimento internacional.

José Contente relevou “a profícua colaboração entre os parceiros envolvidos no projecto”, sob a coordenação do Governo Regional dos Açores, através da Secretaria que tutela, “partilhada e suportada pelo Centro de Vulcanologia e Avaliação de Riscos Geológicos da Universidade dos Açores (CVARG), interlocutor essencial no acompanhamento dos trabalhos, em ligação permanente com os técnicos do organismo responsável pela rede e com a empresa que instalou a rede de comunicação e energia (Tegael, Telecomunicações, Gás e Electricidade, S.A) e pela preparação dos terrenos, acessos e instalação da infra-estrutura (Aero Solutions, LCC).

O governante elogiou, também, o papel da Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa, “no apoio incondicional à implementação do projecto, na colaboração com o Governo e com as empresas e no contacto e ligação com os proprietários privados”, reservando a estes últimos “um agradecimento especial pela forma como acarinharam o projecto, permitindo a respectiva implementação nos seus terrenos”.

A sua operação e manutenção da estação ficam à responsabilidade do Centro de Vulcanologia e Avaliação de Riscos Geológicos da Universidade dos Açores, “a quem são sobejamente reconhecidas as suas competências técnico-científicas, a quem desejamos o maior êxito na concretização desta missão e na divulgação da estação e a quem se agradece toda a colaboração prestada”, disse ainda José Contente.

“Agora haverá que tirar o melhor partido e usufruto dos benefícios desta infraestrutura, dignificante e emblemática para a Região, no contexto dos acordos internacionais de manutenção de paz no mundo, mas, também, porque se revela potenciadora de qualificação técnico-científica e tecnológica avançada, com inerentes mais-valias para a comunidade científica regional e para a sua projecção no contexto nacional e internacional”, sublinhou o governante.

Neste contexto, o Secretário Regional anunciou que está em preparação um workshop científico a realizar na Graciosa no próximo ano, que deverá reunir perto de uma centena de cientistas de todo o mundo, um prenúncio das potencialidades em turismo científico que se abrem à ilha.

. Por outro lado, a sua localização numa ilha pequena terá sempre repercussões socioeconómicas decorrentes dos trabalhos de acompanhamento da infra-estrutura e da atracção e curiosidade, inclusive, do ponto de vista científico-turístico.

“O Governo Regional reafirma que este projecto, e outros da mesma natureza, como o da Estação da ESA, em Santa Maria; o Pico-Nare, ligado a questões climáticas; o Green Islands; ou as futuras novas estações de geodesia e radioastronomia das Flores e Santa Maria, integradas na Rede Atlântica de Estações Geodinâmicas Espaciais –, aproximam a nossa Região de novos pólos de investigação e fazem dos Açores uma plataforma de cruzamento de saberes e experiências, que podem e devem ser transferidos para o desenvolvimento regional. São também, é justo dizê-lo, consequência de um trabalho persistente do Governo dos Açores na gestão destas atractividades”, concluiu José Contente.



GaCS/FA

Publicado por: Jorge Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário