quarta-feira, 20 de junho de 2012

Projeto ARM “está consolidado” na Graciosa, diz José Contente


O projeto ARM – Observatório de Investigação Climática vai ficar instalado, a título definitivo, na ilha Graciosa. Este é mais um exemplo de uma estação móvel que passou a definita e comprova, uma vez mais, “a centralidade atlântica dos Açores”, referiu hoje o Secretário Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos.

A estação ARM é um observatório de investigação climática que estuda a forma como se podem melhorar os modelos globais do clima através de uma melhor compreensão dos processos de formação das nuvens estratiformes subtropicais e da sua influência no balanço energético da Terra.

José Contente, que falava na cerimónia de apresentação do projeto das infraestruturas da estação, no âmbito da visita estatutária à Graciosa, sublinhou que com este projeto vão ser instalados vários equipamentos de estudo e pesquisa de novos modelos atmosféricos, à imagem do que já acontecia anteriormente na instalação provisória.

Como este projeto será possível trabalhar na Graciosa com a mais recente tecnologia ao serviço das ciências atmosféricas e do clima, numa estrutura eficaz de calibração e de validação de dados e que estará ao dispor da comunidade científica internacional.

José Contente anunciou hoje que há a possibilidade de vir a ser construído na ilha Graciosa um Centro de Ciência, um núcleo museológico dedicado ao clima e às questões meteorológicas, a partir da estação fixa e da atividade científica ali desenvolvida.

“Estes projetos são já uma aposta ganha. Há congressos mundiais que são feitos à volta deste tipo de investigação. Recentemente realizou-se um encontro nos Estados Unidos sobre o projeto ARM no qual a comunidade científica presente se debruçou sobre a estação da Graciosa. Essas reuniões científicas, à semelhança do que já aconteceu, vão também ocorrer na Graciosa em pouco tempo”, afirmou o governante, sublinhando o impacto que tem na economia do conhecimento e no turismo científico nos Açores.

O projeto ARM resulta de parceria entre o Departamento de Energia dos Estados Unidos, o Governo Regional dos Açores, através da Secretaria Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos e o Centro do Clima, Meteorologia e Mudanças Globais da Universidade dos Açores. Conta ainda com a colaboração do Observatório do Ambiente dos Açores, do Los Alamos, National Laboratory (USA) e do Instituto de Meteorologia.

Recorde-se que a extensa cobertura de nuvens estratiformes de baixa altitude que ocorrem sobre os oceanos subtropicais influenciam de forma muito significativa o sistema climático. No entanto, a resposta deste tipo de nuvens às alterações da concentração dos gases com efeito de estufa e aerossóis é uma das maiores fontes de incerteza nos modelos do clima futuro. Porque se encontram numa zona de transição da predominância de nuvens do tipo stratus e estratocumulus para nuvens dispersas do tipo cúmulos e porque permitem observações, de forma continuada, da interação do oceano com a atmosfera desde o nível do mar até à troposfera livre (no cimo do Pico), os Açores em geral e a ilha Graciosa em particular, foram o local escolhido para a instalação desta estação.

Sendo a Graciosa uma ilha suficientemente pequena e baixa, que não interfere de forma significativa com os processos que se pretendem medir, é o local de eleição para se estudar este tipo de fenómenos. Acresce ainda o facto de a ilha estar a norte das ilhas mais próximas e, por isso, não é afetada pelas emissões de aerossol que nelas se produzem.

O Governo dos Açores continua a apostar na sociedade do conhecimento “como um fator fundamental na inovação e na competitividade da economia regional e, bem assim, do valor acrescentado que pode vir para os Açores, não só em termos de conhecimento mas também em termos de centralidade atlântica, que se afirma com projetos estruturantes e qualificantes”, acrescentou ainda José Contente.



Anexos:
2012.06.20-SRCTE-ApresentaçãoProjetoARM.mp3


GaCS
Publicado por: Jorge Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário