quarta-feira, 26 de maio de 2010

Governo apela ao exercício da cidadania activa



A Directora Regional da Igualdade de Oportunidade apelou hoje, à sociedade para o exercício da cidadania activa, uma medida, encarada por Natércia Gaspar, como potenciadora da igualdade de oportunidades.

Segundo a Directora Regional, o exercício da cidadania activa “não se improvisa”, mas sim, requer “um processo de aprendizagem baseado na aquisição de certas competências ao longo da vida”.

“É responsabilidade de todos e todas contribuir para o exercício e para a aprendizagem de uma cidadania activa”, realçou.

Natércia Gaspar falava, em representação da Secretária Regional do Trabalho e Solidariedade Social, durante a abertura do seminário “Igualdade de Oportunidades em meio rural: as vias da economia solidária e do desenvolvimento rural”, o qual foi promovido pela Cresaçor.

Na ocasião, a Directora Regional considerou ainda o papel do Estado como garante da criação de condições favoráveis para a não descriminação e igualdade de oportunidades entre pessoas e territórios. Uma política que, no entender de Natércia Gaspar, tem sido implementada nos Açores, baseada nas especificidades e complementaridades dos diversos territórios e orientada para a coesão social e territorial, numa lógica de igualdade de oportunidades assente numa estratégia global e integrada das políticas sectoriais que procura promover o desenvolvimento das comunidades, o bem-estar e o aumento da qualidade de vida das populações.

Enumerando diversos exemplos da política implementada na Região para a não descriminação e igualdade de oportunidades entre pessoas e territórios, a Directora Regional realçou, entre outros, o forte investimento do Governo nas políticas valorativas da maternidade e paternidade, da igualdade de oportunidades, da partilha das responsabilidades familiares, no combate e à prevenção da violência e atitudes discriminatórias.



GaCS\SM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário