sábado, 20 de março de 2010

José Contente participou na cerimónia de aniversário da corporação de bombeiros da Graciosa






O secretário regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos voltou a apelar, hoje, ao uso racional das ambulâncias, ou seja, apenas em situações de emergência. Na cerimónia de aniversário da corporação de bombeiros de Santa Cruz da Graciosa, José Contente referiu que “é fundamental que o socorro prestado pelos bombeiros dos Açores seja devidamente equilibrado segundo as solicitações, ou seja, é preciso utilizar as ambulâncias de um modo racional”.



Para a concretização deste objectivo, o governante apelou aos órgãos com responsabilidades na área da saúde e nas respectivas corporações, além dos cidadãos em geral, para que “usem mas não abusem do chamamento das ambulâncias, porque qualquer situação do uso indevido das ambulâncias poderá estar a comprometer uma verdadeira emergência”, assumindo que este é um aspecto que é preciso melhorar de Santa Maria ao Corvo, porque, acrescenta, “precisamos de usar os recursos da protecção civil na devida proporção do risco”.



Na cerimónia dos 29 anos da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Graciosa, na qual o secretário regional condecorou vários bombeiros, José Contente realçou o empenho do Governo dos Açores no reforço do equipamento e das viaturas dos bombeiros, o que nos últimos anos representou um investimento de 35 milhões de euros.




“Nesta região, pelo seu enquadramento geodinâmico, é preciso ter as forças de segurança equipadas para garantirem a tranquilidade dos cidadãos que vivem nesta região. E hoje podemos orgulharmo-nos de termos bombeiros bem equipados, bem preparados mas precisamos de continuar a trilhar a qualificação dos recursos humanos para que as repostas sejam mais eficazes e mais consentâneas com os riscos que impedem sobre a Região”, disse o membro do Governo Regional.


O secretário da tutela sublinhou a coragem e o empenhamento das corporações de bombeiros, e apelou novamente aos cidadãos para participarem deste sistema global de protecção civil, como cidadãos conscientes e com a noção da sua responsabilidade na auto-prevenção.





José Contente relembrou a criação de um Centro de Emergência com várias valências, “mais um sinal de como a nossa Protecção Civil está cada vez mais bem preparada”. Outro dos aspectos realçados pelo governante foi assessoria técnica de outras instituições – como a Universidade dos Açores e outras estabelecimentos de ensino superior do continente - como contributo fundamental para que a resposta seja cada vez de mais e melhor qualidade, adequada a cada um dos cenários que podem surgir no quotidiano.


A propósito, relembrou a integração do Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores Europeia no novo Observatório do Risco, que será uma realidade ainda este ano, e onde, disse, “estabelecemos novas parcerias, novos acordos de cooperação com o melhor que se faz na Europa na segurança civil. Queremos uma protecção civil bem preparada, equipada e já temos uma certeza, nós temos a melhor protecção civil do país”.




GaCS/VS

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário