sábado, 20 de março de 2010

Reabilitação completa da rede viária da Graciosa concluída na actual legislatura


A ilha Graciosa é a única ilha dos Açores com uma extensão de quilómetros de estradas regionais superiores à sua superfície, “e isso significa a grande densificação do sistema viário desta ilha”, constatou o secretário regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos, ontem à noite, em Santa Cruz da Graciosa.




José Contente, que falava na inauguração da exposição de fotografias “História das Estradas da Graciosa – Passado…Presente…Futuro”, sublinhou o facto de mais de 80 por cento da rede viária da ilha ter sido alvo de reabilitação nos Governos de Carlos César, um investimento de cerca de oito milhões de euros, garantindo que no decorrer desta legislatura os restantes 12,5 quilómetros, nomeadamente no troço Pedras Brancas/Limeira e Limeira/Porto Afonso, vão ser reabilitados.


O governante sublinhou ainda aquilo que na mostra fotográfica está designado de “futuro”, a construção do novo acesso ao futuro Centro de Saúde, referindo que “será uma realidade a curto prazo”.

A propósito da exposição, José Contente realçou o facto de não ser comum fazerem-se exposições sobre estradas, “normalmente associam-se as estradas a uma actividade mais dura, o asfalto e o betão, mas nós queremos salientar que a Secretaria Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos pensa este tipo de infra-estruturas em várias dimensões, neste caso, também numa perspectiva histórica, representa o nosso pensar sobre as estradas”, disse.


Esta iniciativa tem percorrido as diferentes ilhas dos Açores como forma de valorizar e promover o acervo iconográfico das estradas regionais, e, por outro, homenagear o trabalho de aqueles que no passado “tiveram grandes dificuldades em rasgar as nossas estradas regionais, sem equipamentos, sem maquinaria, apenas com o seu engenho e a sua arte”, afirmou o governante, acrescentando que “ com estas exposições queremos também ilustrar as diferenças entre o passado, em alguns casos um passado recente, com a actualidade e projectar o futuro”.


Este projecto tem a particularidade de valorizar de dedicar-se a cada ilha por onde passa, ilustrando a evolução da rede viária das ilhas, mas é também um contributo para destacar e valorizar os aspectos que identifiquem a ilha em questão, neste caso além da vegetação, a exposição incluía um moinho, as valetas e as guardas metálicas, que identificam a Graciosa.

José Contente Realçou ainda o facto de as exposições desta natureza além de promoverem “o modo como cuidamos das estradas regionais, promove igualmente o embelezamento e arranjos urbanísticos que também aqui na Graciosa já começam a ter a sua expressão”.


Neste contexto, disse ainda que na Graciosa vão ser construídos novos merendários e miradouros nas sobras junto às estradas regionais, no âmbito do ordenamento paisagístico que se pretende que as estradas também cumpram, desde logo com a limpeza das bermas, o plantio junto às estradas, “o que corresponde a uma exigência do nosso desenvolvimento sustentável de forma a garantirmos um cartão de visita para quem nos visita”, rematou.



GaCS/VS

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário