sábado, 31 de outubro de 2009

Promoção e protecção de zonas marinhas potenciam crescimento do turismo subaquático



A protecção de zonas marinhas, englobadas nos parques de ilha ou noutros instrumentos de gestão ambiental, a par de uma forte campanha de promoção em que o Governo dos Açores está empenhado, são dois dos factores que potenciam o crescimento significativo do turismo subaquático na Região.



Esta realidade foi assumida este sábado na ilha Graciosa, numa mesa redonda em que participaram técnicos das direcções regionais do Turismo e do Ambiente, incluída no programa da II Bienal de Turismo Subaquático dos Açores.



No fórum foram debatidas as vantagens desta actividade turística em expansão, bem como as condições excepcionais que o arquipélago tem para oferecer, proporcionando aos turistas actividades no mar e em terra.



Foram também identificadas algumas dificuldades, nomeadamente a nível de instalações de apoio e co-existência por vezes conflituosa com outras actividades, áreas para as quais foram anunciadas medidas por parte do Governo, através de investimentos e de ordenamento do território.



Das conclusões da Bienal, destaca-se a ideia de que é importante todos os interessados participarem na definição das estratégias para o desenvolvimento do mergulho e acompanharem o processo em curso incrementado pelo Governo de gestão do território em terra e no mar, para garantir a preservação da rica bio-diversidade da Região.



É também defendido que o turismo subaquático e as pescas não são incompatíveis e que toda a comunidade deve beneficiar do desenvolvimento sustentável de cada uma das nove ilhas.



Outro aspecto referido nas conclusões do fórum é a necessidade de aumentar e melhorar a informação, formação, sensibilização e fiscalização dos utilizadores do meio aquático.



No caso da promoção, o documento final do encontro refere que é importante divulgar o produto mergulho associado à classificação de Reservas da Biosfera das ilhas Graciosa, Corvo e Flores, bem como a outros ícones do mar açoriano. Produtos multimédia e edição de livros de fotografia também são considerados essenciais para essa promoção.



GaCS/FA

Segundo o constitucionalista Jorge Miranda, O Presidente Carlos César não pode recandidatar-se



O novo Estatuto dos Açores impede Carlos César de se recandidatar em 2012 à presidência do Governo Regional. É a leitura do constitucionalista Jorge Miranda.


À margem de um debate nos Açores, o professor recordou uma norma do novo Estatuto, segundo a qual o presidente do Governo Regional só pode cumprir três mandatos consecutivos e este é já o quarto mandato de Carlos César.


O líder açoriano ainda não anunciou se é candidato nas próximas eleições.



Fonte: Renascença

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Região aposta no turismo de mergulho





O Governo dos Açores está empenhado no crescimento do turismo de mergulho na Região e para isso vai reforçar as vertentes da promoção e dos apoios ao investimento no sector.

A garantia foi assumida hoje pelo director regional do Turismo que falava na sessão de abertura, a que presidiu, em representação do presidente do Governo, Carlos César, da II Bienal do Turismo Subaquático que decorre de hoje até domingo em Santa Cruz da Graciosa, um fórum que considerou ser de grande importância.

Miguel Cymbron disse que o reforço promocional vai desenvolver-se, nomeadamente, com a participação em feiras e outros fóruns da especialidade, como os salões náuticos de Barcelona e Paris, bem como através de acções de familiarização para operadores e jornalistas.

O director regional lembrou que o turismo náutico é considerado pelos analistas como um sector com um dos maiores potenciais de crescimento para os próximos anos e, por isso mesmo, foi elencado, pelo Turismo de Portugal, como “um dos 10 produtos estratégicos para reestruturar a oferta turística nacional”.

No âmbito do turismo de natureza, que constitui a principal vertente da oferta turística dos Açores, Miguel Cymbron destacou a importância das actividades náuticas e do mergulho, em particular, salientando que o sector se revelou, na última década, “lucrativo e volumoso”, e que os Açores podem potenciar essa dinâmica, dada a localização privilegiada entre os continentes europeu e americano e oferecendo “condições únicas para a actividade no panorama nacional”.

O director regional reconheceu que a actividade do turismo subaquático tem evoluído acentuadamente na Região, “com as operações existentes a aproximarem-se de standards elevados” e com centros de mergulho de qualidade que, “além de oferecerem mergulho recreativo tradicional oferecem também mergulho técnico”, contribuindo para a afirmação do sector.

“Acreditamos que através de esforços conjuntos entre a parte institucional e os empresários, com a criação de centros de excelência, podemos claramente afirmar os Açores como um dos destinos de mergulho a nível europeu”, concluiu Miguel Cymbron.

A II Bienal de Turismo Subaquático é uma iniciativa da Associação Graciosense de Promoção de Eventos (AGRAPROME), em parceria com a Associação Regional de Turismo (ART), e conta com o apoio do Governo dos Açores e da Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa.

Os principais objectivos do encontro são a afirmação dos Açores como destino de mergulho e o debate de temáticas relevantes para o sector, em áreas como Turismo e Mergulho, Reservas Marinhas, Saúde e Segurança, Comércio e Serviços no Mergulho e Empreendedorismo.

No âmbito da Bienal, estão patentes exposições de fotografia subaquática de Nuno Sá e Luís Quinta e outra de pintura de Margarida Madruga.



GaCS/FA

Dia Mundial e Nacional da luta contra o Cancro de Mama


Nos Açores, está em curso há 10 meses, um rastreio a esse tipo de cancro, e, até ao momento, 60% das mulheres contactadas, entre os 45 e os 74 anos de idade, já realizaram a mamografia.


No entanto, no concelho de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, onde se encontra agora o mamógrafo, o rastreio não está a ter a adesão esperada.

Os técnicos do Centro de Oncologia dos Açores já levaram o mamógrafo móvel a vários concelhos das ilhas de São Miguel, Santa Maria, Flores, Graciosa e Corvo e, nesses primeiros dez meses, as maiores adesões verificaram-se em Santa Maria, com 74% e no Nordeste , com 70%.

O rastreio, agora, decorre em Ponta Delgada e Raul Rêgo, presidente do Centro de Oncologia dos Açores (COA) reconhece que a adesão no concelho não tem sido muita, porque também se verificou o o aumento da capacidade de se realizar mamografias no Hospital de Ponta Delgada, o que tem colidido com o rastreio móvel.

Raul Rêgo adianta que já estão em curso acções de sensibilização, junto dos profissionais de saúde para o rastreio ao cancro da mama, promovido pelo COA.

A situação tem também ocorrido noutras ilhas do arquipélago e, um dos objectivos imediatos é fazer circular informação, para se evitar a duplicação de esforços.Rui Messias / Carlos Tavares.


Fonte: RTP

Campanha SOS Cagarro 2009 ganha ritmo




Desde meados da passada semana que os salvamentos de cagarros dispararam por todo o arquipélago. Na passada Quarta-feira (dia 21 de Outubro) foi actualizado o contador de cagarros do Portal do Governo com um número modesto de 17 cagarros salvos mas, no dia seguinte, já se contavam centenas de aves recolhidas numa única noite de patrulha. À data foram mais de 1300 os cagarros recolhidos e libertados, quase todos numa única semana.

Perante este aumento exponencial de aves a abandonarem os ninhos, também se activaram plenamente as numerosas brigadas promovidas pelas estruturas da Secretaria Regional do Ambiente e do Mar e entidades colaboradoras, que contaram com a prestação preciosa de centenas de voluntários em todas as ilhas. Há que ainda ter em conta a actuação de voluntários anónimos que, de forma particular, recolhem e libertam cagarros juvenis, pelo que é de calcular que os números reais da Campanha sejam razoavelmente superiores aos registos oficiais.

O empenho dos açorianos na Campanha SOS Cagarro de 2009 tem-se sentido a vários níveis, desde as entidades públicas e privadas às organizações não-governamentais e passando pelo cidadão comum, todos prestando uma colaboração ora a nível da participação nas brigadas, na recepção e armazenamento das aves e/ou na redução da intensidade luminosa (acção preventiva).
A Campanha SOS Cagarro é uma iniciativa exemplar por reunir o esforço e dedicação de toda a comunidade açoriana por um propósito comum: o de salvar cagarros, uma espécie protegida e emblemática no arquipélago. A informação sobre a espécie, a Campanha e sobre as formas como cada um pode participar está disponível através do endereço electrónico
http://soscagarro.azores.gov.pt/.



GaCS/SF/DRA

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Governo aprova programa de bolsas para criação artística



Fomentar o “desenvolvimento de projectos individuais de criação e de pesquisa de linguagens nas áreas artísticas” é o objectivo do Regulamento do Programa de Bolsas para a Criação Artística, hoje publicado em Jornal Oficial.

Aprovado por Despacho do presidente do Governo, este programa de bolsas visa a criação de “condições materiais para que artistas e profissionais residentes nos Açores desenvolvam e produzam obras inéditas e de qualidade, ampliando a produção e a difusão das Artes.

Serão concedidas bolsas para projectos nas categorias de Artes Visuais, Criação Literária, Dança (Coreografia), Dramaturgia, Fotografia e Música (Composição Erudita e Composição para Bandas Filarmónicas).

O valor de cada bolsa – duas por cada categoria, num total de 14 – será de 10.000 euros, sujeito às deduções fiscais previstas na legislação em vigor.

Poderão candidatar-se cidadãos de nacionalidade portuguesa ou estrangeiros, com comprovada residência nos Açores há mais de três anos, com idade igual ou superior a 18 anos.

Os modelos da Ficha de Inscrição e a minuta dos termos contratuais poderão ser obtidos no Portal do Governo dos Açores, em área a criar para o efeito.


GaCS/FG

Bienal de Mergulho promove fundos marinhos da ilha Graciosa



Cerca de uma centena de especialistas em mergulho e turismo subaquático participam a partir de sexta-feira, na ilha Graciosa nos Açores, na II Bienal de Turismo Subaquático para abordar “uma estratégia para o seu desenvolvimento”.


Os fundos marinhos da Graciosa “são considerados dos melhores para mergulho subaquático” e “grande parte dos turistas anuais, cerca de mil, de entre os 40 mil existentes no país, deslocam-se à Graciosa por causa do mergulho”, garantem responsáveis pelo encontro.


José Ávila, presidente da Associação Graciosense de Promoção de Eventos (AGRAPROME), que organiza a Bienal, em parceria com a Associação Regional de Turismo (ART), assegura que “o turismo subaquático pode e deve ser um produto turístico específico”.


“Esta é uma actividade que tem potencialidades para crescer muito mais, mas, para tal, é necessário que se aposte na formação e informação dos agentes que até agora têm desenvolvido as suas actividades de forma isolada”, preconiza.


Nos trabalhos destaca-se a participação do português Luís Saldanha, promotor do parque da Arrábida, de Alex Lorent responsável pelo parque das ilhas Medas (Canárias) e de Rui Guerra campeão do mundo de fotografia subaquática.


Os trabalhos contam com a presença de outros especialistas nas áreas do Turismo e Mergulho, Reservas Marinhas, Saúde e Segurança, Comércio e Serviços no mergulho e Empreendedorismo.


Para além dos trabalhos técnicos e científicos a organização promove duas exposições de fotografia de Nuno Sá e Luís Quinta e uma exposição de pintura da artista Margarida Madruga.


Todas as informações sobre esta Bienal encontram-se disponíveis no sítio da Internet http://www.bienal-turismosubaquatico.org/.




Fonte: AO Online

Manuel Avelar despede-se do Parlamento



O deputado do PS/Graciosa Manuel Avelar, recentemente eleito Presidente da Câmara Municial de Santa Cruz da Graciosa, despediu-se ontem do Parlamento açoriano, agradecendo a colaboração de todos, desde os grupos parlamentares, até todos aos funcionários da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.


Na sua intervenção, Manuel Avelar manifestou a todos os deputados, em especial ao Presidente do Parlamento, “uma palavra de respeito, apreço e gratidão” e disponibilizou-se, no âmbito das suas novas funções, para colaborar com a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.


“Também espero que a Assembleia continue a defender os interesses das ilhas pequenas, particularmente, a Graciosa”, disse Manuel Avelar, para quem a ilha tem “dado passos muito significativos no seu caminhar para um futuro melhor”, criando-se, assim, condições de vida para os que lá habitam e para os que ali se pretendam fixar.


O líder parlamentar do PS/Açores, Hélder Silva, destacou o trabalho exemplar do deputado que agora deixa a bancada socialista para assumir funções autárquicas e manifestou a confiança no bom desempenho do cargo para que foi eleito a 11 de Outubro.



Fonte: A União

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Concurso público para a prestação de serviços de transporte marítimo no Grupo Central




O Governo dos Açores abriu concurso público para a celebração de um contrato de prestação de serviços de transporte marítimo entre as várias ilhas do Grupo Central.

Nos termos de um Aviso da Secretaria Regional da Economia, hoje publicado em Jornal Oficial, o concurso, com uma duração de 36 meses, envolve as rotas Horta / Madalena / Horta, Horta / S. Roque / Velas / S. Roque / Horta e Horta / S. Roque / Velas / Calheta / Angra do Heroísmo / Santa Cruz da Graciosa / Angra do Heroísmo / Calheta / Velas / S. Roque / Horta.

A decisão sobre a adjudicação desta prestação de serviço terá em conta o valor da compensação financeira exigida (coeficiente de 60%) e a frequência e capacidade do serviço de transporte (40%).

O prazo para a apresentação das propostas decorre até às 17 horas do dia a contar do 41.º da data de envio (a 20 de Outubro) do anúncio para publicação no Diário da República.


GaCS/FG

Fixados novos tamanhos mínimos para a captura de goraz, congro e boca negra



O Governo dos Açores acaba de fixar novos tamanhos e pesos mínimos para a captura de organismos marinhos das espécies goraz (Pagellus bogaraveo), congro (Conger conger) e boca negra (Helicolenus dactylopterus dactylopterus) nas águas da subárea dos Açores da Zona Económica Exclusiva (ZEE) nacional.

A decisão, que produz efeitos a partir de 1 de Janeiro do próximo ano, consta de uma portaria do subsecretário regional das Pescas, publicada terça-feira em Jornal Oficial, e é justificada com a “indispensabilidade de suster o declínio da biodiversidade nas águas em torno das ilhas dos Açores”.

Nos termos deste diploma, os tamanhos e pesos mínimos para captura daquelas espécies passam a ser de 250 milímetros ou 250 gramas para o boca negra, 1.300 milímetros ou 5.000 gramas para o congro e 300 milímetros ou 400 gramas para o goraz.

A nova legislação aplica-se às capturas de organismos marinhos das espécies goraz, congro e boca negra efectuadas por embarcações de pesca registadas nos portos dos Açores, assim como às capturas no âmbito da pesca sem auxílio de embarcação ou pesca apeada com fins comerciais, quando regulamentada.

Estas regras aplicam-se nas águas marítimas, a partir da linha de costa, quer à pesca comercial quer à pesca marítima exercida com fins meramente lúdicos.

Para efeitos do disposto nesta portaria, na Região Autónoma dos Açores correspondem à espécie Pagellus bogaraveo os peixes com os nomes comuns de goraz, peixão, carapau ou ruamba e à espécie Conger conger os peixes com os nomes comuns de congro ou safio.

Os organismos marinhos capturados nas águas da subárea dos Açores da ZEE nacional cujos tamanhos forem inferiores aos tamanhos mínimos agora fixados devem ser imediatamente devolvidos ao mar, não podendo ser mantidos a bordo, transbordados, desembarcados, transportados, armazenados, expostos, colocados à venda ou vendidos.

Todavia, podem ser autorizadas, por acto normativo genérico do membro do Governo Regional responsável pelas pescas, capturas temporárias de organismos marinhos da espécie goraz de tamanhos ou pesos inferiores, desde que os mesmos sejam utilizados, exclusivamente, como isco vivo para a pesca de espécies pelágicas e sejam mantidos vivos a bordo das embarcações de pesca.

O estabelecimento de tamanhos mínimos constitui uma medida técnica de protecção dos juvenis de organismos marinhos, no âmbito da conservação dos mananciais biológicos e de exploração equilibrada dos recursos haliêuticos, tendo em vista a manutenção da sustentabilidade da actividade da pesca.



GaCS/FG

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Bispo dos Açores fala em crise espiritual


D. António Sousa Braga, Bispo de Angra, considera que a actual crise "não é só económica e financeira, mas também espiritual”.

Em
Nota Pastoral a respeito da semana da Diocese, este responsável assinala que o mundo em “profunda mudança e em grande crise” exige “um empenhamento mais esclarecido e comprometido dos cristãos na sociedade, com o testemunho de vida evangélica, que, promovendo valores de humanidade, torne possível uma sociedade mais justa e fraterna”.

A este respeito, D. António Braga lembra “o ideal de militância da Acção Católica, de que ocorre, a 7 de Novembro de 2009, os 75 anos de presença em Portugal”.

Citando a última encíclica de Bento XVI, Caritas in veritate, o Bispo dos Açores sublinha que “é preciso corrigir os mecanismos perversos da economia de mercado, com a lógica da gratuidade e da solidariedade, da partilha e fraternidade”.

A diocese de Angra está a celebrar os 475 anos da sua fundação (3 de Novembro de 1534 pela bula Aequum reputamos de Paulo III). O valor recolhido no ofertório do fim-de-semana de 7 e 8 de Novembro destina-se à Diocese, que “continua a envidar esforços, no sentido de saldar a dívida acumulada”.

No ano passado, o ofertório, realizado nessa mesma ocasião, rendeu 24.963Euros. “Os tempos são difíceis e de crise” sublinha D. António Sousa Braga, apelando para “a entreajuda e partilha” ajudando “a saldar a dívida acumulada” pela Igreja nos Açores.

“Não podemos olhar para a Igreja, como uma instituição humana qualquer e muito menos com critérios meramente empresariais”, indica.

A Semana de celebrações engloba a realização do Conselho Diocesano de Pastoral (CDP) entre 6 e 8 de Novembro com o objectivo de “avaliar o caminho pastoral percorrido e propor prioridades para o próximo quinquénio”. Ao mesmo tempo, celebram-se os 150 anos do seminário episcopal de Angra, que no ano lectivo 2009/10 conta com 22 alunos.

"Não são grandes números, como antigamente, mas vamos equilibrando as forças. Temos de saber dar graças a Deus e, neste Ano Sacerdotal, redobrar a nossa oração e acção pelas vocações sacerdotais", assinala o Bispo de Angra.

(De Salientar que o Bispo dos Açores esteve recentemente na Ilha Graciosa para administrar o Sacramento do Crisma)

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Vacinação contra a gripe A começou hoje nos Açores



A vacinação contra a gripe A H1N1 começou a ser aplicada hoje, em todas as ilhas dos Açores, aos grupos prioritários previamente estabelecidos.

A enfermeira Dora Sousa foi, simbolicamente, a primeira a receber a inoculação, num acto a que assistiu a directora regional da Saúde, no Centro de Saúde de Angra do Heroísmo.

Na ocasião, Sofia Duarte disse aos jornalistas que estas primeiras duas mil doses são suficientes para os profissionais de saúde que lidam directamente com a gripe, para os bombeiros indicados pelo Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores e para os enfermeiros da linha Saúde Açores.

A próxima remessa, a chegar dentro de duas semanas, está destinada aos profissionais considerados indispensáveis ao funcionamento da sociedade e às grávidas de segundo e terceiro trimestre, com patologia associada.

Até ao final do ano, em cada duas semanas, chegarão à Região lotes que variam entre as mil e as duas mil vacinas.

Sofia Duarte disse também aos jornalistas que a toma da vacina é opcional, mas lembrou que todos os estudos conhecidos a nível de organizações internacionais garantem que a vacina não tem efeitos secundários relevantes.





GaCS/FA

Ante-proposta de Plano e Orçamento do Governo dos Açores está concluída


O documento para 2010, que poderá ainda ser alterado antes de subir a plenário, prevê um investimento público na Região Autónoma, na ordem dos 814 milhões de euros, mais 53 milhões do que no Plano de 2009.

Todos os anos, o valor global do Plano dos Açores tem aumentado e, 2010, não será excepção, sendo que a ante-proposta para o próximo ano prevê um investimento público superior a 814 milhões de euros.
Desse montante, 515 milhões serão assegurados, directamente pelo Governo Regional.
O documento distribuído aos parceiros sociais está dividido em 22 programas, que integram 97 projectos e 504 acções.
A promoção e crescimento da Economia continua a ser o objectivo mais perseguido pelo Governo e também aquele que irá receber mais dinheiro.
Sectores como a Agricultura, Pescas, Turismo e o Comércio e Indústria vão contar com 280 milhões de euros, seguindo-se as áreas do Ordenamento, da Protecção Civil, dos Sistemas de Informação, do Ambiente e da Energia, com uma verba que atinge de 247 milhões de euros.
A Educação, a Formação Profissional, a Cultura e o Desporto vão contar com um volume de investimento superior a 194 milhões de euros, mas, bem menos dotada ficará a área da Saúde, Solidariedade Social e Habitação, com uma verba de 66 milhões de euros, ainda assim, com mais dinheiro do que os sectores da Administração Pública, Finanças e Cooperação Externa, com 26 milhões de euros.
Em termos de desagregação do investimento, por ilhas, São Miguel surge em primeiro lugar, com o maior volume de investimento, quase 235 milhões de euros, seguindo-se a ilha Terceira com 153 milhões e São Jorge com 66.
Faial e Pico com cerca de 55 milhões cada, Santa Maria e Graciosa com perto de 33 e as Flores com 44, são as ilhas que se seguem, continuando a ilha do Corvo com menos dinheiro, ou seja, com 6 milhões de contos.
Ricardo Freitas / Carlos Tavares .


Fonte: RTP

Governo anuncia lançamento da segunda edição do concurso de fotografia sobre os Açores



O subsecretário regional dos Assuntos Europeus e Cooperação Externa anunciou ontem, na ilha do Pico, o lançamento da segunda edição do concurso de fotografia sobre os Açores no contexto europeu “numa edição claramente direccionada, também, aos turistas que visitam as nossas ilhas”.


“Este concurso, que decorrerá durante o ano de 2010, será uma das iniciativas do Governo ligadas ao programa da Região Europeia do Ano, incentivando aqueles que nos visitam a reflectirem e identificarem, através das suas objectivas, as singularidades, potencialidades e mais valias dos Açores no contexto europeu” – afirmou Rodrigo Oliveira


O governante falava no lançamento da publicação fotográfica ‘Desafios Globais, Soluções Europeias: Uma visão açoriana’, que decorreu na Pousada da Juventude do Pico, inserida na participação dos Açores nos Open Days – Semana das Regiões 2009, bem como no programa regional para o Ano Europeu da Inovação e Criatividade.


A publicação - bem como a exposição, também inaugurada - reúne as 40 melhores fotografias seleccionadas de entre os cerca de 400 trabalhos, da autoria de meia centena de fotógrafos amadores, que foram apresentadas ao concurso ‘Desafios Globais, Soluções Europeias – Uma Visão Açoriana’, iniciativa do Governo dos Açores em parceria com a Associação de Fotógrafos Amadores dos Açores.


Na cerimónia, Rodrigo Oliveira afirmou ainda que “a grande qualidade e criatividade das fotografias patentes, em conjugação com os respectivos temas – que apelam à reflexão sobre o nosso lugar e papel no contexto europeu e mundial – levam a que a presente publicação constitua um dos “cartões de visita” dos Açores durante os eventos e iniciativas a decorrem no próximo ano, no âmbito do programa da Região Europeia do Ano 2010”.


A exposição ‘Desafios Globais, Soluções Europeias – Uma Visão Açoriana’ ficará patente na Sala Multiusos da Pousada da Juventude do Pico, em São Roque, até ao próximo dia 31 de Outubro, podendo ser visitada entre as 19.00 às 22.00 e ao fim de semana das 14.00 às 22.00.



GaCS/SF/SsRAECE

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Mudança da hora, directivas comunitárias e distúrbios psicológicos


Os relógios vão recuar uma hora na madrugada do próximo Domingo, dando início ao horário de Inverno, que se prolongará até Março de 2010, altura em se regressa à hora de Verão.


O próximo Domingo será o dia mais longo do ano, com 25 horas, uma vez que a hora legal é atrasada 60 minutos, quando forem 02h00 em Portugal Continental e na Região Autónoma da Madeira, passando para as 01h00.

Na Região Autónoma dos Açores, a mudança é feita às 01h00 da madrugada do Domingo, 25 de Outubro, passando a ser meia-noite.

A mudança da hora deve-se a uma directiva comunitária que determina que os países da União Europeia devem entrar na hora de Verão no último Domingo de Março e adoptar a hora de Inverno no último Domingo de Inverno.

Durante cinco meses, as noites vão cair mais cedo, o que pode provocar algunas distúrbios aos portugueses, segundo Teresa Paiva, neurologista e especialista em medicina do sono.

O grande problema - refere - é os dias ficarem mais pequenos e a exposição solar mais baixa, adiantando que é péssimo as crianças irem muitas vezes para a escola ainda de noite.

A neurologista lembra a necessidade de se apanhar a luz do sol, logo de manhã, sublinhando que, nos países do Norte, a depressão aumenta significativamente nos períodos de Inverno.


Fonte: RTP Carlos Tavares com Agência Lusa

Grupos central e oriental dos Açores com aviso devido a chuva forte


Os grupos central e oriental dos Açores estão hoje sob aviso "Amarelo", devido à previsão de chuva por vezes forte, e são as únicas regiões de Portugal com aviso, segundo o Instituto de Meteorologia (IM).

O aviso "Amarelo", o menos grave de uma escala de quatro, vai prolongar-se até às 11:00 no grupo central (Faial, Graciosa, Pico, São Jorge e Terceira) e até às 14:00 no grupo oriental (Santa Maria e São Miguel).

Nos dois grupos de ilhas esperam-se hoje períodos de chuva por vezes forte.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Combustíveis voltam a subir nos Açores



O aumento do preço do petróleo, registado ao longo das últimas semanas nos mercados internacionais, vai levar a uma actualização dos preços máximos de venda ao público praticados nos Açores de dois cêntimos por litro nas gasolinas, no gasóleo rodoviário e nos gasóleos agrícola e pescas, mantendo inalterados os preços do gás para uso doméstico e do fuel.

Apesar desta subida, que surge na sequência de vários aumentos registados nas últimas semanas a nível nacional, mantém-se uma diferença significativa quando comparados os preço máximos praticados nos Açores com o restante território nacional.

Desta forma, as gasolinas de 95 e 98 octanas passam a ser comercializadas nos Açores a um preço máximo de 1,14 e 1,20 euros por litro respectivamente (€1,28 e €1,34 no continente, mais 12,6 por cento e 12,4 por cento) e o gasóleo rodoviário a 95 cêntimos por litro (€1,05 no continente, o que equivale a mais 10,9 por cento).

O gasóleo agrícola terá um preço máximo de venda ao público de 56 cêntimos por litro e o gasóleo pescas de 43 cêntimos por litro. O gás de consumo doméstico tem o seu preço máximo fixado em €1,03 por quilo. No continente os preços praticados para estes combustíveis são de 69 cêntimos para o gasóleo agrícola (mais 24,5 por cento), 52 cêntimos por litro no caso do gasóleo pescas (mais 22,6 por cento) e de €1,36 por quilo para o gás doméstico (mais 32,6 por cento).

Os novos preços entram em vigor às 00h00 de sexta-feira.


GaCS/NM

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Actividades do Museu da Graciosa para Novembro




O Museu da Graciosa promove, ao longo de todo o mês de Novembro, em colaboração com a Associação Cultural, Desportiva e Recreativa da Graciosa um atelier de informática e uma oficina intitulada “Velho e Novo”.

No mesmo período, estará patente, nas instalações do Museu, uma exposição colectiva de pintura.

De 1 a 16 do próximo mês, a instituição exibe, em colaboração com a Câmara Municipal, a mostra “O Desenho na Colecção Privada de Natália Correia”, na Biblioteca Municipal da Graciosa.

No dia 3, no âmbito da Temporada MusicAtântico, promovida pela Direcção Regional da Cultura da Presidência do Governo, o grupo de teatro profissional “Dragoeiro” apresenta a peça “Noites Brancas” de Fiódor Dostoiévski, no Centro Cultural da Graciosa, às 21:30 horas.




GaCS/FA/MG

Hora muda domingo nos Açores



A chamada “hora de Inverno” entra em vigor nos Açores no próximo domingo, mantendo-se até 28 de Março de 2010.

No domingo, a mudança da hora efectua-se atrasando os relógios em sessenta minutos, quando for uma hora na Região.


GaCS/FG

Grupo de teatro da Graciosa desloca-se aos Estados Unidos



O grupo de teatro amador "A Semente", da ilha Graciosa, desloca-se aos Estados Unidos da América, de 23 de Outubro a 2 de Novembro, com o apoio do Governo dos Açores.

O grupo vai realizar cinco espectáculos nas cidades de Lowell, Peabody e Cambridge, no Estado de Massachusetts, apresentando a comédia em três actos “Dois Maridos em Apuros”.

A estreia, integrada num jantar-convívio de graciosenses, terá lugar no dia 23 de Outubro, no salão de festas da Sociedade do Divino Espírito Santo, da cidade de Lowell, para uma plateia de 600 pessoas.

A digressão do grupo "A Semente", com onze elementos, tem também o apoio da Associação Cultural, Desportiva e Recreativa da Graciosa e da organização "Graciosa-Ilha Branca", de Lowell.




GaCS/FA

O navio hidrográfico "Almirante Gago Coutinho" está a actualizar as cartas barométricas junto à ilha Graciosa


Com os seus estudos, cientistas franceses e dos EUA estão a valorizar os mares açorianos, enquanto que Portugal está a renovar as cartas barométricas das ilhas.


O navio "Gago Coutinho" acaba, por exemplo, de concluir o levantamento da costa da ilha Graciosa, no Grupo Central do arquipélago.

Os dados, agora recolhidos, vão seguir para o Instituto Hidrográfico e estarão em papel nos primeiros meses de 2010.

O navio hidrográfico "Almirante Gago Coutinho" está a actualizar as cartas junto à ilha, cartas que já têm mais de 50 anos, mas, embora o Comandante Bessa Pacheco afirme que elas possuem algum grau de precisão, necessitam de ser actualizadas.

O levantamento costeiro está feito desde os 1 300 metros de profundidade até aos 100 metros.

O navio, que se encontra em campanha oceanográfica nos Açores, está a utilizar, pela primeira vez, meios totalmente portugueses para actualizar as referidas cartas.

Por outro lado, os Açores estão a reforçar a sua posição de excelência no Mundo, para o estudo do clima e para a previsão meteorológica.

Um fenómeno submarino nos mares do arquipélago, por exemplo, com a potência de um reactor nuclear modifica a corrente do Golfe do México e influencía o clima, fenómeno que os cientistas locais lamentam que a Região Autónoma continue sem tirar proveito desta sua localização de excelência.

Luís Branco / Armando Mendes / Carlos Tavares .


Fonte: RTP

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Acção do governo dos Açores mantém taxas reduzidas sobre os licores e aguardentes produzidos na Região




O Parlamento Europeu aprovou hoje, por uma ampla maioria (579 votos a favor e 13 votos contra e 12 abstenções) uma proposta que permite prolongar uma excepção concedida em 2002 e que autoriza Portugal a reduzir o imposto sobre o consumo aplicado aos licores e aguardentes produzidos e consumidos nos Açores até ao limite de 75 por cento da taxa nacional.

Esta decisão do Parlamento Europeu surge na sequência do trabalho técnico desenvolvido pelo Governo dos Açores junto das instituições comunitárias, nomeadamente a Comissão Europeia e o Conselho Europeu, na sequência da iniciativa de proposta para a manutenção do regime excepcional aplicado aos licores e aguardentes regionais.

A aplicação de uma taxa reduzida de imposto especial de consumo aos licores e aguardentes produzidos e consumidos nos Açores é indispensável para a sobrevivência deste sector de actividade tradicional, onde estão registados quarenta e sete operadores, empregando, sensivelmente, noventa trabalhadores.

A manutenção deste sistema fiscal mais favorável permitirá aos operadores económicos deste sector de actividade a manutenção de preços competitivos dos produtos por ele abrangidos no mercado regional, face a uma concorrência bastante agressiva por parte dos produtos provenientes do exterior, bem como a manutenção dos postos de trabalho envolvidos.

A indústria de bebidas espirituosas, enfrenta um conjunto de condicionalismos que, aliado ao carácter essencialmente familiar destas unidades industriais, em que as quantidades produzidas são muito reduzidas, o que condiciona fortemente a competitividade dos produtos no mercado.

A este sector de actividade está vedada a possibilidade de obtenção de economias de escala e de aglomeração ao dispor das regiões continentais. Normalmente também não se atingem limiares de eficiência na utilização de infra-estruturas e equipamentos. Ao nível dos equipamentos são necessários investimentos mais elevados do que os efectuados nos restantes espaços contíguos, não só pela sua aquisição no exterior, mas também pelos custos acrescidos de transporte, instalação e pela subutilização da capacidade instalada face às limitações do mercado local. A inexistência na Região de uma indústria vidreira e de produção de embalagens impõe, ainda, que o seu abastecimento se processe a partir do exterior da região em condições desvantajosas para o tecido empresarial açoriano, por via dos custos de transporte suportados e pela imobilização de capital face à necessidade de constituição de elevados stocks deste tipo de material.

Considerando tais condicionalismos, a redução da carga fiscal tem permitido, de certa forma, conforme defendido pelo Governo dos Açores, mitigar os fortes condicionalismos que as pequenas empresas produtoras de licores e aguardentes dos Açores enfrentam.

Até 2011 deverá ser elaborado e enviado um relatório à Comissão Europeia que permita que esta avalie se mantêm as razões que justificam a concessão da taxa reduzida.


GaCS/NM

Gripe A: Primeiras vacinas chegam quinta-feira aos Açores (rectificada)



As primeiras duas mil doses da vacina contra a gripe pandémica (vírus H1N1) 2009 chegam quinta-feira aos Açores e começarão a ser ministradas aos grupos prioritários a partir da próxima semana.

Segundo a Directora Regional da Saúde, logo que cheguem aos Açores, as vacinas serão enviadas às unidades de saúde do Serviço Regional de Saúde.

De acordo com as orientações da Direcção Regional da Saúde – que seguem os critérios definidos pela Direcção-Geral da Saúde – os profissionais de saúde considerados essenciais para o normal funcionamento dos serviços, elementos do Serviço Regional de Protecção Civil dos Açores e enfermeiros da linha Saúde Açores serão os primeiros a ser vacinados. Ainda no âmbito do grupo prioritário, proceder-se-á, de seguida, à imunização das grávidas no 2º e 3º trimestre com patologia associada, bem como dos profissionais de entidades consideradas imprescindíveis para o funcionamento da sociedade que desempenhem funções primordiais nas mesmas.

Um grupo de dezasseis profissionais de saúde, incluindo enfermeiros e médicos, esteve recentemente em Lisboa numa acção de formação da Direcção-Geral da Saúde com vista a assegurar as boas práticas dos procedimentos relativos à campanha de vacinação nos respectivos serviços.

Segundo Sofia Duarte, os Açores recebem agora duas mil doses da vacina e dentro de duas semanas receberão mais mil e quinhentas, em conformidade com as previsões da Direcção-Geral da Saúde reportadas à tutela da saúde regional. Até à décima terceira semana de 2010, a Região conta receber, por tranches, um total de cento e vinte mil vacinas.


GaCS/RC

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

União Europeia desbloqueia ajuda para o sector do leite



A União Europeia vai disponibilizar 280 milhões de euros para apoiar o sector do leite. Portugal será contemplado com 7 milhões.

Depois de meses de contestações por parte dos produtores europeus de leite a EU decidiu desbloquear uma ajuda suplementar para o sector em 2010. Esta segunda-feira está agendada, em Bruxelas, uma reunião do Conselho de Ministros da Agricultura, que terá como principal objectivo a definição do modelo de distribuição dos cerca de 280 milhões de euros agora desbloqueados.
Portugal vai reivindicar uma verba superior invocando o impacto negativo da liberalização do sector leiteiro nas regiões desfavorecidas de que Portugal faz parte. «Vou dizer à Comissão Europeia que queremos mais ajudas para continuar o processo de reestruturação do sector», garantiu o ministro da Agricultura português, Jaime Silva.
Portugal juntou-se a outros 21 Estados-membros da União Europeia que, liderados pela França e Alemanha, se reuniram na segunda-feira em Viena (Áustria) e aprovaram uma declaração conjunta a reivindicar um «quadro regulador para o mercado do leite europeu».
Há vários meses que as organizações de agricultores europeias denunciam o seu desespero relativamente à descida dos preços do leite pagos ao produtor. Os protestos continuam esta segunda-feira, paralelamente à reunião dos ministros da agricultura dos 27, com uma grande manifestação em Bruxelas.

Campanha de visita aos Açores não cativou emigrantes nos EUA


Objectivo era trazer à terra natal emigrantes que não visitavam arquipélago há 20 anos


Os emigrantes açorianos nos EUA não mostraram grande interesse no programa do governo regional que lhes permitiria deslocar-se aos Açores, com tudo pago, desde que tivessem mais de 60 anos e não fosse ao arquipélago há 20.


O programa "Saudades dos Açores'" registou apenas três inscrições, preenchendo menos de metade dos lugares disponíveis.


"É pena que não tenham aproveitado melhor este programa, estávamos à espera de mais inscrições", afirmou Rosa Cassiano, da Direcção Regional das Comunidades, em declarações à Lusa. Para a responsável, o problema pode estar relacionado com a "falta de empenhamento" das organizações de emigrantes na divulgação.


O programa 'Saudades dos Açores', que tem este ano a sétima edição, visa permitir que os emigrantes açorianos com mais dificuldades financeiras possam visitar a sua terra. São disponibilizadas 24 passagens de ida e volta, com origem nos EUA (8), Canadá (8) e Bermudas (8), sendo ainda asseguradas as despesas com alojamento e refeições durante a semana nos Açores.


Podem inscrever-se os cidadãos nascidos nos Açores, que residam nos EUA, Canadá ou Bermudas, com mais de 60 anos.


Fonte: DN

domingo, 18 de outubro de 2009

Brigadas nocturnas para salvar cagarros



A associação ecologista Amigos dos Açores inicia segunda-feira, nas ilhas de S. Miguel e Santa Maria, a acção de brigadas nocturnas para salvamento de cagarros, iniciativa que em 2008 permitiu salvar cerca de 200 destas aves marinhas.


As brigadas nocturnas, que vão decorrer até 07 de Novembro, são compostas por elementos da associação e voluntários, tendo a seu cargo várias zonas consideradas críticas naquelas duas ilhas do arquipélago.


Na costa sul de S. Miguel, serão cobertas as zonas Praia das Milícias/Santa Cruz da Lagoa, Avenida Marginal/Santa Clara e Miradouro da Relva/Feteiras, enquanto na costa norte as brigadas vão intervir na zona entre o ‘Palheiro’ e a Escola Secundária da Ribeira Grande.


Em Santa Maria, a atenção estará voltada para as baías da Praia Formosa e de S. Lourenço, a Maia e Vila do Porto.


O cagarro (Calonectris diomedea borealis) é a ave marinha mais abundante nos Açores, onde regressa todos os anos em Março para acasalar e nidificar, formando colónias com centenas de indivíduos nas falésias costeiras e nos ilhéus.



No final de Outubro, os juvenis atingem a plumagem e o tamanho adulto, sendo nessa altura abandonados nos ninhos pelos progenitores, que partem para a migração anual para sul.


A fome leva-os a sair do ninho para procurar comida, mas, como se orientam pelas estrelas, a falta de prática faz com que muitas vezes sejam atraídos pelas luzes das povoações e dos automóveis, acabando muitos por ser mortos por colisão e atropelamento.


A campanha SOS Cagarro realiza-se todos os anos nesta altura desde 1995, envolvendo diversas entidades em todas as ilhas do arquipélago, numa união de esforços para salvar o maior número possível destas aves, cujo canto é uma das imagens de marca das noites de Verão nos Açores.



Quem encontrar um cagarro deve aproximar-se lentamente e com luvas, cobrir o corpo da ave com uma manta e pegar-lhe pelo pescoço e pela cauda.



A ave deve ser colocada numa caixa de cartão, permanecendo ali durante a noite, num local tranquilo e escuro, para ser libertada de manhã, junto ao mar.


A maior concentração mundial de cagarros ocorre nos Açores, mas a espécie encontra-se em regressão devido à sua vulnerabilidade a predadores terrestre e à actividade humana.


Por essa razão, esta ave está protegida por legislação nacional e internacional, sendo proibido capturar, deter ou abater um cagarro, assim como destruir ou danificar o seu habitat.


O cagarro, que se alimenta de peixe, lulas e crustáceos, é uma ave marinha adaptada à vida em alto mar, podendo viver cerca de 40 anos.


Todos os anos, em Março, depois de passarem alguns meses nos mares do sul, estas aves regressam
aos Açores para se reproduzirem, utilizando o mesmo local onde estiveram no ano anterior.

Fonte: Diário Digital

SATA multada por discriminação num concurso na Graciosa




A SATA Air Açores foi multada em 8722 euros pela Inspecção Regional de Trabalho por infracção do artigo 22º do Regulamento do Código de Trabalho (Lei nº 99/2003 de 27 de Agosto), relativamente ao direito à igualdade no acesso ao emprego e no trabalho. A companhia aérea apresentou recurso da multa aplicada e viu o Tribunal de Santa Cruz da Graciosa e o Tribunal da Relação de Lisboa, confirmarem a condenação.


A aplicação desta multa está relacionada com a abertura de um concurso realizado em Santa Cruz da Graciosa para a contratação de dois agentes de tráfego e uma vaga de empregado comercial especializado, para contratação a termo certo.


Os requisitos exigidos aos candidatos eram o 12º ano completo, domínio da língua inglesa, boa apresentação e facilidade de comunicação, conhecimento de informática como utilizador e, em condição preferencial, idade até aos 27 anos (inclusive).

O júri do concurso promoveu uma pré-selecção das candidaturas apresentadas, tendo eliminado oito candidatos por não cumprirem os requisitos estabelecidos.


Um dos candidatos excluídos, preenchia todos os requisitos com excepção da idade, porque tinha 29 anos.


No entanto, o acordo da SATA Air Açores e os sindicatos representativos dos seus trabalhadores "apenas estipula que a idade mínima de admissão é de 18 anos, não havendo quaisquer outras condicionantes às idades dos trabalhadores", considerou o tribunal judicial de Santa Cruz da Graciosa.


No trabalho a realizar pelos agentes de tráfego e empregado comercial especializado, estes "têm de cumprir determinados requisitos de apresentação, energia e eficácia, em virtude do contacto diário com o público, com os clientes e com situações de grande stress e esforço".


No entanto, o Tribunal da Relação de Lisboa entendeu que os requisitos apontados "são exigíveis a qualquer trabalhador, independentemente da sua idade e enquanto se mantiver no activo, no desempenho da profissão para que haja sido ou possa ser contratado".


Por isso, não considerou "necessário e apropriado o estabelecimento de uma diferenciação de tratamento em função da idade para a contratação de trabalhadores para o desempenho de tais profissões".


A infracção apontada à SATA apresenta-se como uma contra-ordenação muito grave, sendo punível com uma pena de 90 Unidades de Conta (UC) ou 300 UC. Neste caso, foi aplicada uma coima de 92 UC, através da Inspecção Regional de Trabalho, que foi confirmada pelos tribunais.

SATA mudou procedimentos

O Açoriano Oriental contactou o gabinete de imprensa da SATA que confirmou a decisão judicial, adiantando que a empresa "já procedeu ao pagamento da multa, mas rejeitou a existência de discriminação no acesso a postos de trabalho da companhia aérea.

A aplicação desta contra-ordenação motivou uma mudança de procedimentos nos concursos de admissão de trabalhadores, que passam a incluir a indicação de "condição preferencial a idade", em detrimento dos "requisitos exigidos".



Esta mudança pretende "demonstrar aos candidatos que a função exige muito esforço físico", esclareceu a SATA.


Luís Pedro Silva

Fonte: Açoriano Oriental

sábado, 17 de outubro de 2009

Universidade dos Açores lança projecto para sensibilizar os cidadãos sobre acordo ortográfico


A sensibilização da sociedade para as novas regras do Acordo Ortográfico, que entra em vigor a 1 de Janeiro, é o objectivo de um projecto da Universidade dos Açores."

A ideia é informar e formar a comunidade educativa e o cidadão comum para as novas regras do Acordo Ortográfico", salientou Graça Castanho, docente de Metodologia do Ensino da Língua Portuguesa, em declarações à Lusa, que lidera o projecto 'Acordar para o Acordo Ortográfico'.

"Ainda não encontramos ninguém que estivesse a par de todas as alterações, o que significa que as pessoas estão numa fase embrionária do conhecimento das novas regras", frisou Graça Castanho, salientando a importância deste projecto, inédito a nível nacional.

Para inverter este quadro, a equipa do projecto, que envolve 20 alunos do 3º ano da licenciatura em Educação Básica e do Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo, já iniciou a distribuição de panfletos informativos sobre as novas regras do Acordo Ortográfico.

No total são cerca de três mil desdobráveis, elaborados pelos alunos envolvidos no projecto, que dão a conhecer as alterações previstas, apresentam argumentos que as justificam e a história dos vários acordos ortográficos.

"Não estamos numa postura polémica, apenas pretendemos informar em contextos e públicos diversificados", sublinhou Graça Castanho, acrescentando que o projecto está a gerar "grande receptividade".

Esta campanha informativa prossegue sábado num centro comercial de Ponta Delgada, estando prevista para a próxima semana a realização de uma oficina de trabalho na Escola Secundária das Laranjeiras, destinada a encarregados de educação, alunos e professores do 1º ciclo.

O projecto prevê ainda a criação de um espaço próprio na página da Universidade dos Açores na Internet dedicado ao novo Acordo Ortográfico, que se espera possa estar operacional em Janeiro.

Por agora, a iniciativa está limitada aos Açores, mas pode vir a ser aplicada também nos EUA, já que Graça Castanho vai apresentar o projecto, em Novembro, em universidades norte-americanas onde se ensina a língua portuguesa.

"É preciso desdramatizar (as questões relacionadas com o Acordo Ortográfico)", defendeu a docente universitária, apesar de admitir que "não existem acordos perfeitos".


Fonte: Público

Adega Cooperativa da Graciosa expõe maravilhas da ilha Branca na EXPOTERCEIRA


Inserido no espaço “gourmet” da ExpoTerceira encontra-se o stand da Adega Cooperativa da Graciosa. Os produtos tradicionais da ilha Branca preenchem o cenário, com destaque aos alhos, ao vinho, à angélica, às aguardentes e aos doces de uva e meloa.


A Adega Cooperativa da Graciosa (ACG) está representada na ExpoTerceira com um espaço na zona destinado ao “gourmet”. Nos 9m² que os produtos mais tradicionais da ilha estão elegante distribuídos. O destaque principal vai para um produto em clara ascensão, os alhos, mas não foram esquecidas outras referências da Graciosa, como os vinhos, as aguardentes, as angélicas e os doces de uva e de meloa.


“Os alhos da Graciosa são um produto gourmet que queremos divulgar bastante, mas também trouxemos dois vinhos brancos, nomeadamente o Pedras Brancas VQPRD, o único dos Açores, e o Pedras Brancas regional, trouxemos ainda aguardentes e angélicas, e uns caseiros doces de uva e de meloa”, enumera João Picanço, presidente da adega.

O mercado da Terceira

A relação comercial entre a ilha Terceira e a Graciosa é antiga. Muitos são os que defendem que essa relação deveria ser fortalecida, mas as contrariedades dos transportes têm dificultado a criação desses laços mercantis. Para João Picanço esta feira multisectorial é uma oportunidade para a adega cooperativa mostrar o potencial dos seus produtos, relembrando a importância de outros tempos, e abrir portas a pontos de venda ou representadores das suas marcas na ilha.


“O nosso objectivo é encontrar empresários locais que abram espaço para que os nossos produtos tenham visibilidade junto do consumidor”, refere o responsável da ACG. Apesar de a exposição ter aberto portas na quinta à noite, “o primeiro dia foi bom, uma vez que até já se estabeleceram alguns contactos com possíveis interessados”, reforça.


De entre os possíveis mercados escoadores de produtos da adega na região, a ilha Terceira é o que se reveste de maior importância. A maior dimensão populacional, a proximidade, tão importante para os produtos mais perenes, e a tradição, uma vez que as ligações sociais da Terceira à Graciosa são muito fortes, constituem argumentos de peso para os responsáveis da ACG investir na prospecção junto do empresários locais.


No entanto as dificuldades têm sido muitas, como descreve o presidente da adega: “não podemos entrar nas grandes superfícies porque não temos preços competitivos. Os nossos produtos são em pouca quantidade e por isso temos apostado na qualidade de excelência, voltada para um segmento mais gourmet, mas a crise generalizada um obstáculo complicado de ultrapassar”.


Degustação

Fundada em 1962 e com instalações em Santa Cruz da Graciosa, a adega conta com cerca de 30 associados, divididos pelos sectores do alho, vinho e meloa.


Na ExpoTerceira a cooperativa preparou para os quatro dias um conjunto de produtos para os visitantes degustarem. Desse modo tanto empresários como consumidores podem avaliar as potencialidades e qualidades das matérias-primas. “Tirando o alho, por motivos óbvios, as pessoas podem provar tudo e descobrir o que de melhor temos na nossa ilha”, sublinha.


Para chegar ao espaço da adega os visitantes terão de se deslocar ao pavilhão da direita, junto à entrada principal, mais propriamente na “zona gourmet”.


Fernando Pereira

Fonte: A União

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Hoje é o dia mundial da alimentação



Conheça o que mudou na Roda dos Alimentos e aprenda a comer de uma forma mais variada, equilibrada e completa..


A Roda dos Alimentos é um instrumento de educação alimentar destinado à população em geral. Esta representação gráfica foi concebida para orientar as escolhas e combinações alimentares que devem fazer parte de um dia alimentar saudável.

Utilizada desde 1977, como parte da Campanha de Educação Alimentar “Saber comer é saber viver”, a Roda dos Alimentos sofreu recentemente uma reestruturação, motivada pela evolução dos conhecimentos científicos e pelas alterações nos hábitos alimentares portugueses.

Mantendo o formato circular original, associado ao prato vulgarmente utilizado às refeições, a nova versão subdivide alguns dos anteriores grupos e estabelece porções diárias equivalentes, para além de incluir a água no centro desta nova representação gráfica.

A nova Roda dos Alimentos é composta por sete grupos, com funções e características nutricionais específicas:

Cereais e derivados, tubérculos – 28%
Hortícolas – 23%
Fruta – 20%
Lacticínios – 18%
Carne, pescado e ovos – 5%
Leguminosas – 4%
Gorduras e óleos – 2%

Dentro de cada divisão estão reunidos alimentos nutricionalmente semelhantes entre si, para que possam ser regularmente substituídos, assegurando a variedade nutricional e alimentar.

No site da
Direcção-Geral da Saúde estão disponíveis mais informações sobre a roda dos alimentos e outras informações sobre alimentação, tais como: as recomendações nutricionais e alimentares para a população portuguesa, princípios para uma alimentação saudável, como diminuir o consumo de gordura, açúcar e sal, e como aumentar o consumo de hortaliças, legumes e frutos.




Fonte: Portal da Saúde

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Graciosa recebe espólio artístico de Natália Correia



A mostra itinerante do espólio artístico de Natália Correia e Dórdio Guimarães, "O Desenho na Colecção Privada de Natália Correia", inaugura na sexta-feira, dia 16 de Outubro, pelas 21:00 horas, na Biblioteca Municipal de Santa Cruz da Graciosa, em São Jorge.

A iniciativa, promovida pela Direcção Regional da Cultura da Presidência do Governo, e sob comissariado da arquitecta Rita Cruz Dourado procura, através de várias obras de arte da colecção de Natália Correia e do seu marido Dórdio Guimarães, estender a todas as ilhas do arquipélago esses importantes legados culturais.

De entre os artistas representados figuram Abel Manta, Stuart de Carvalhais, Almada Negreiros, Cesariny e Júlio Pomar, cuja presença no espólio não surge tanto pelo normal processo selectivo de construção de uma colecção, resultando, antes, de uma comunhão de afectos e gostos em relação às obras de arte e aos artistas nomeados.

Após a sua passagem por São Miguel (Igreja do Colégio), Santa Maria (Igreja das Vitórias), Terceira (Museu de Angra), Pico (Museu dos Baleeiros), Faial (Biblioteca João José da Graça), São Jorge (Museu Francisco Lacerda) estará agora de novo patente ao público na Biblioteca Municipal de Santa Cruz da Graciosa, até 06 de Novembro de 2009.



GaCS/SF

O Filme Duplo Amor - Two Lovers em exibição esta semana no Centro Cultural



“Two Lovers”, um filme do realizador James Gray, é um drama romântico passado em Brooklyn, sobre um homem solteiro dividido entre a amiga da família com que os pais querem que ele case e a nova vizinha, tão bela quanto intempestiva. A Joaquin Phoenix juntam-se no elenco Gwyneth Paltrow, Vinessa Shaw e Isabella Rossellini. O filme integrou a competição oficial do último Festival de Cinema de Cannes e estreou nos EUA em Fevereiro de 2009.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Governo investe mais de 1,4 milhões de euros no sector da habitação



A Secretaria Regional do Trabalho e Solidariedade Social, através da Direcção Regional de Habitação, atribuiu mais de 1,4 milhões de euros, ao abrigo dos programas de apoio à recuperação de habitação degradada e à construção e aquisição de habitação.

O novo pacote de investimentos abrangeu 59 agregados familiares oriundos das ilhas São Miguel, São Jorge, Pico, Terceira, Graciosa, Faial e Flores.

No âmbito do programa de apoio à recuperação de habitação degradada, o Governo investiu mais de 408 mil euros, tendo sido, ainda, concedidos mais de um milhão de euros, através do programa de apoio à construção e aquisição de habitação.

Com estes apoios, o Governo dos Açores visa proporcionar às famílias abrangidas melhores condições de habitabilidade.


GaCS/SM

A Graciosa é um destino de mergulho



A ilha Graciosa possui cenários marinhos considerados “dos melhores para o mergulho subaquático”, que funcionam como um dos seus principais atrativos turísticos, afirmou nesta quarta-feira José Ávila, da organização da 2ª Bienal de Turismo Subaquático.


"Uma grande parte dos turistas que nos visitam todos os anos vêm para a Graciosa por causa do mergulho", frisou José Ávila, que preside à Associação Graciosense de Promoção de Eventos (Agraprome), adiantando que cerca de mil pessoas anualmente procuram a ilha para mergulhar.


A Graciosa, uma das ilhas do Grupo Central, é conhecida pela excelente visibilidade das suas águas, que chega frequentemente aos 30 metros.


Esta característica, aliada à beleza e à riqueza da fauna, permitem que a Graciosa possua as condições necessárias para se afirmar como um importante destino de mergulho, indica a associação.


Para promover os Açores e, em especial, a Graciosa como destino de mergulho, a Agroprome, em parceria com a Associação Regional de Turismo (ART), organiza a 2ª Bienal de Turismo Subaquático dos Açores, com a participação de mais de duas dezenas de especialistas e responsáveis governamentais, técnicos e promotores de turismo.


“Esta é uma atividade que tem potencialidades para crescer muito mais”, frisou Ávila, alertando, no entanto, para a necessidade de uma aposta “na formação e informação dos agentes, que, até agora, têm desenvolvido as suas atividades de forma isolada”, acrescenta.


“É preciso uma estratégia de desenvolvimento, alicerçada num tronco comum, apesar das especificidades de cada uma das ilhas”, declarou.


Por outro lado, o presidente da ART, Sandro Paim, manifestou-se confiante que a Bienal permitirá "potenciar os Açores junto dos mercados emergentes que possuem adeptos do mergulho em número significativo”.


De acordo com ele, a presença de promotores deste tipo de atividade já mais desenvolvidas em outras regiões, vai "proporcionar conhecimentos interessantes, bem como eventuais parcerias de negócio dentro e fora da região”.


Entre os especialistas que estarão presentes no evento, destaque para o português Luís Saldanha, promotor do Parque da Arrábida, Alex Lorent, responsável pelo Parque das Ilhas Medas, nas Canárias, e Rui Guerra, campeão do mundo de fotografia subaquática.


Durante os trabalhos serão debatidas, entre outras, questões relacionadas ao turismo, reservas marinhas, saúde, empreendedorismo e comércio e serviços no mergulho.



Fonte: Lusa

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Graciosa vai ser a primeira ilha com centro de processamento de resíduos


A Graciosa é a primeira ilha a ter um Centro de Processamento de Resíduos por ser reserva da biosfera.


É na Graciosa que vai funcionar a primeira estrutura do plano estratégico de Gestão de Resíduos dos Açores.

Este projecto surge em resposta às graves lacunas que a Graciosa tem em matéria de depósitos de resíduos.

No prazo de um ano, aproximadamente, todos os resíduos da ilha branca chegam a este centro e passam por um sistema de triagem. Os resíduos orgânicos são encaminhados para o centro de combustagem e, posteriormente, reutilizados em jardins e solos agrícolas.

As embalagens serão exportadas da ilha em contentores e encaminhadas para uma ilha de maior dimensão, processo esse que já está a ser posto em prática com os resíduos metálicos.

Já foi projectada uma estrutura igual na ilha das Flores. Ambas as infra-estruturas rondam os 12 milhões de euros.


Fonte: RTP

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

O PSD perdeu as autárquicas



O PSD teve mais presidentes de Câmara? Big deal. Tem menos votos e menos mandatos que o PS, e se continua à frente em número de presidências é porque ganhou mais câmaras pequenas. Não há duas interpretações possíveis dos números: o PSD perdeu as autárquicas.

Vamos então fazer umas continhas. For the sake of the argument*, atribuamos apenas ao PSD os resultados obtidos em coligações encabeçadas por sociais-democratas:

Em 2005, o PSD ganhou 157 Câmaras, o PS 110. Em 2009, o PSD ganha 138 Câmaras e o PS ganha 130. O PSD perde 19 Câmaras, o PS ganha 20.

Em 2005, as listas encabeçadas pelo PSD às Câmaras Municipais elegeram 907 mandatos, enquanto que o PS elegia 852. Em 2009, as listas encabeçadas pelo PSD às Câmaras Municipais elegem 871 mandatos, enquanto que o PS elege 921. O PSD perde 36 mandatos, o PS ganha 69.Apesar de ganhar menos 8 câmaras, o PS elege mais 50 vereadores e presidentes que as listas do PSD, coligado ou não. Há dois efeitos que podem explicar esta inversão de posições entre número de Câmaras e número de mandatos:

o PS ganha as câmaras por margens de vitória em média maiores do que o PSD.

o PS ganha câmaras maiores, e portanto com mais vereadores.

Provavelmente, a explicação do que sucedeu ontem residirá mais no segundo efeito que no primeiro. O que sustenta a ideia de um Partido que tem vindo a perder penetração nos meios urbanos, onde se situam os municípios mais populosos do País.

Deixemo-nos de tergiversações: isto é uma derrota do PSD. Não uma derrota relativa, "ah e tal continuamos a ser o maior partido autárquico". Não: isto é uma derrota absoluta. O maior partido português é hoje o Partido Socialista, tanto a nível parlamentar como a nível autárquico: ganhou em votos, em mandatos, e encurtou a distância no enganador número de Câmaras.

Se as legislativas indiciam a derrota de uma estratégia da direcção nacional, as autárquicas apontam para uma deliquescência da própria estrutura partidária. O PSD não pode ignorar estas lições. Isto se quiser voltar a ganhar eleições, claro.





Fonte: Expresso

domingo, 11 de outubro de 2009

PS com resultado histórico na Graciosa e nos Açores em geral




O PS conseguiu este domingo um resultado histórico nos Açores, conquistando 12 câmaras do arquipélago, contra apenas sete do PSD.

Os sociais-democratas partiram para as autárquicas com 11 municípios, contra oito dos socialistas.

Nestas eleições, o PS perdeu apenas a câmara de Vila do Porto, em Santa Maria, mas conseguiu conquistar ao PSD as autarquias de Povoação, Vila Franca do Campo, Santa Cruz da Graciosa, Velas e Lajes do Pico.

PRIMEIRA VITÓRIA EM 35 ANOS DE DEMOCRACIA

Carlos César, presidente do PS/Açores, destacou a "grande vitória" socialista no Açores, realçando que foi a primeira vez que tal aconteceu na história da democracia portuguesa.




Manuel Avelar ganha a Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa




O Professor Manuel Avelar Cunha Santos, candidato do PS, foi eleito este domingo para a presidência da Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa.

O Partido Socialista conquistou na ilha Graciosa 52,5% do voto enquanto que o PSD foi apenas 45,3%.

Para mais informações sobre esta e outras notícias relativas às autárquicas 2009 da Graciosa e dos Açores queira, por favor, clicar aqui no link da Rádio da RTP Antena 1, Açores.

Esta notícia continua em actualização.

Hoje é dia de votar pelas autárquicas



Os graciosenses são hoje chamados a votar pelas autárquicas. Lembre-se que o seu voto pode fazer toda a diferença.



Ele não é uma obrigação, mas sim um direito consagrado na Constituição portuguesa como um “dever cívico”.



Cabe portanto a todos nós votar segundo a nossa própria consciência pelos nossos candidatos preferidos. No nosso caso particular os graciosenses têm duas opções de escolha, ou pelo José Aguiar do PSD ou pelo Manuel Avelar do PS.



Não deixe em mãos alheias o poder do seu voto. Venha votar!

Protecção Civil alerta para chuvas intensas nos Açores


A Protecção Civil açoriana alertou hoje para a possibilidade de ocorrência de chuvas intensas a partir da meia noite de hoje nas ilhas dos grupos Ocidental e Central do arquipélago.

Citando o Instituto de Meteorologia, o Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) adianta que o mau tempo começará por atingir as ilhas das Flores e Corvo a partir das zero horas de segunda-feira, estendendo-se, depois, ao Grupo Central (Faial, Pico, S. Jorge, Graciosa e Terceira).

A precipitação forte prevista e que deverá atingir Grupo Central até ao fim da tarde de segunda-feira surge associada a uma depressão localizada próximo dos Açores, referiu o SRPCBA.


sábado, 10 de outubro de 2009

Agenda cultural da Graciosa


O Museu da Graciosa divulgou a agenda cultural da Graciosa até ao final deste mês, que contará com um ateliê, uma oficina e exposições.


O Museu da Graciosa está a promover no próximo dia 31 deste mês um Ateliê de Informática, uma oficina Velho e Novo e uma exposição de pintura colectiva. As iniciativas contam com a colaboração de diversas entidades locais e com o apoio do executivo açoriano.

O Ateliê de Informática e a oficina Velho e Novo terão lugar na Associação Cultural, Desportiva e Recreativa da Graciosa e a exposição de pintura no Museu da Graciosa, que já soma 25 anos ao serviço da cultura local.

Na âmbito da agenda cultural, realizaram-se no passado Domingo, concertos pelas quatro filarmónicas da ilha, no Centro Cultural da Graciosa. Está programada uma exposição sobre o Desenho na Colecção Privada de Natália Correia que será aberta ao público de 16 a 31 deste mês, na Biblioteca Municipal da Graciosa.

Quanto ao teatro, o Grupo A Semente, da Associação, irá apresentar em Lowell, Peabody e Cambridge nos EUA, a peça “Dois maridos em apuros” nos dias 24, 23, 30 e 31 de Outubro, com o apoio do Governo Regional dos Açores.


Fonte: Jornal Diário

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Centro de Processamento de Resíduos da Ilha Graciosa arrancou hoje



Teve início hoje, na ilha Graciosa, o processo de construção de infra-estruturas previstas Plano Estratégico para a Gestão de Resíduos dos Açores (PEGRA), com o lançamento da primeira pedra do Centro de Processamento de Resíduos da Ilha Graciosa.

A cerimónia foi presidida pelo director regional do Ambiente, Frederico Cardigos, em representação do secretário regional do Ambiente e do Mar, Álamo Meneses, que não pôde estar presente devido a doença.

Na ocasião, Frederico Cardigos disse que “este é o momento em que, após termos concebido o Plano, após termos feito um projecto exemplar e após ter decorrido o procedimento concursal, estamos perante a obra em curso”.

O início da obra na Graciosa, que em conjunto com outra similar nas Flores vai custar 12 milhões de euros, é o arranque “para resolver de uma vez por todas o grande problema dos Açores em termos ambientais”, sublinhou aquele responsável, acrescentando que esta “é uma tarefa que começa aqui e que demorará alguns anos até estar concluída, mas, aqui e agora, passa de inevitável a realidade palpável”.

A infra-estrutura que hoje arrancou naquela ilha da Coesão vai acabar com os vazadouros e atribuirá à ilha “o mais alto nível de processamento de resíduos”, disse também Frederico Cardigos, realçando que “falta um ano para termos o Centro concluído, para passarmos do passado dos lixos ao futuro dos resíduos”.

Através de um sistema de triagem, os resíduos processados na unidade em construção serão divididos em três componentes, com os resíduos orgânicos a serem encaminhados para o Centro de Valorização Orgânica por Compostagem, onde serão transformados em nova matéria, passível de ser utilizada em jardins e, com o aumento da qualidade e da quantidade, mesmo em solos agrícolas.

Outra das tipologias-base de resíduos são os chamados recicláveis, dos quais mais de um terço, tipicamente embalagens, terão “nova vida”, embora esta fora da Graciosa, exportados em contentores de transferência e transportados para unidades de triagem fina no exterior da ilha.

O restante, que já não tem utilização possível, sairá da ilha em unidades compactadas para ter o seu destino final em ilhas de maior dimensão. Esse destino final poderá ser depósito em aterro sanitário, ou ser ainda valorizado do ponto de vista energético.

O futuro da gestão de resíduos nos Açores, começa aqui. Dando um impulso inequívoco para a resolução do problema da gestão de resíduos nos Açores, e dando sequência ao previsto no PEGRA, estamos a elaborar o Sistema de Registo Integrado de Resíduos dos Açores e a preparar legislação para adaptar o licenciamento das actividades de gestão de resíduos à Região.

Frederico Cardigos referiu, por outro lado, que as Guias de Transportes de Resíduos já foram adaptadas “à nossa realidade”, acabando-se com a imposição de Guias compradas na Imprensa Nacional Casa da Moeda (nos Açores, as Guias são gratuitas e podem ser descarregadas e impressas a partir de qualquer computador).

“Simplificámos e simplificámos bem. Tão bem que estamos a receber contactos das restantes Regiões do país para que expliquemos como se faz”, revelou o director regional.

A nível regional, o Governo acabou já com os passivos de óleos e pneus, e está em curso um conjunto de medidas para acabar com outros resíduos, apoiando as empresas no transporte para fora da Região.

Depois de cerimónia, houve lugar a uma sessão destinada aos alunos graciosenses, onde foi projectado um filme sobre o funcionamento do centro e feita a explicação da importância de tratamento de resíduos e da separação dos mesmos.



Fonte: GaCS/FA/SRAM