segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Ante-proposta de Plano e Orçamento do Governo dos Açores está concluída


O documento para 2010, que poderá ainda ser alterado antes de subir a plenário, prevê um investimento público na Região Autónoma, na ordem dos 814 milhões de euros, mais 53 milhões do que no Plano de 2009.

Todos os anos, o valor global do Plano dos Açores tem aumentado e, 2010, não será excepção, sendo que a ante-proposta para o próximo ano prevê um investimento público superior a 814 milhões de euros.
Desse montante, 515 milhões serão assegurados, directamente pelo Governo Regional.
O documento distribuído aos parceiros sociais está dividido em 22 programas, que integram 97 projectos e 504 acções.
A promoção e crescimento da Economia continua a ser o objectivo mais perseguido pelo Governo e também aquele que irá receber mais dinheiro.
Sectores como a Agricultura, Pescas, Turismo e o Comércio e Indústria vão contar com 280 milhões de euros, seguindo-se as áreas do Ordenamento, da Protecção Civil, dos Sistemas de Informação, do Ambiente e da Energia, com uma verba que atinge de 247 milhões de euros.
A Educação, a Formação Profissional, a Cultura e o Desporto vão contar com um volume de investimento superior a 194 milhões de euros, mas, bem menos dotada ficará a área da Saúde, Solidariedade Social e Habitação, com uma verba de 66 milhões de euros, ainda assim, com mais dinheiro do que os sectores da Administração Pública, Finanças e Cooperação Externa, com 26 milhões de euros.
Em termos de desagregação do investimento, por ilhas, São Miguel surge em primeiro lugar, com o maior volume de investimento, quase 235 milhões de euros, seguindo-se a ilha Terceira com 153 milhões e São Jorge com 66.
Faial e Pico com cerca de 55 milhões cada, Santa Maria e Graciosa com perto de 33 e as Flores com 44, são as ilhas que se seguem, continuando a ilha do Corvo com menos dinheiro, ou seja, com 6 milhões de contos.
Ricardo Freitas / Carlos Tavares .


Fonte: RTP

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário