domingo, 12 de setembro de 2010

Açores conquista vitória em duas categorias



O arquipélago dos Açores foi o grande vencedor das "7 Maravilhas Naturais de Portugal", tendo sido a única região do país que conseguiu duas vitórias na declaração que hoje decorreu em Ponta Delgada.


Na região dos Açores, os portugueses escolheram a Lagoa das Sete Cidades, que venceu a categoria Zonas Aquáticas não Marinhas, derrotando as Portas de Ródão e o Vale do Douro, e a Paisagem Vulcânica do Pico, que ganhou a categoria Grandes Relevos, que disputava com o Parque Natural da Arrábida e o Vale Glaciar do Zêzere, na Serra da Estrela.

Na categoria Praias e Falésias, a maravilha natural eleita foi o Portinho da Arrábida, na região de Lisboa, que venceu o Pontal da Carrapateira e a Praia de Porto Santo.

A Floresta Laurissilva da Madeira venceu a categoria Florestas e Matas, categoria disputada com a Mata Nacional do Buçaco e a Paisagem Cultural de Sintra.

Na categoria Grutas e Cavernas, a vitória foi para as Grutas de Mira de Aire, derrotando o Algar do Carvão e a Furna do Enxofre, ambas nos Açores.

A Ria Formosa, no Algarve, conquistou a categoria Zonas Marinhas, obtendo mais votos que o Arquipélago das Berlengas e a Ponta de Sagres.

Na categoria de Zonas Protegidas, a vitória foi para o Parque Nacional da Peneda-Gerês, que derrotou o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina e a Reserva Natural da Lagoa do Fogo.

Os Açores tinham cinco candidatos entre os 21 da lista tornando-se assim uma das regiões portuguesas com mais possíveis maravilhas, tantas como a região Centro do país, seguindo-se Algarve e Lisboa e Vale do Tejo, com três cada, o Norte e a Madeira, com duas cada, e o Alentejo com a restante.

Reacções

A votação das "7 Maravilhas Naturais de Portugal" registou 656 356 votos. Este número que excedeu a expectativa de muitos...especialmente de Luís Segadães, Presidente da New 7 Wonders Portugal, e de António Vitorino, Comissário Nacional para as "7 Maravilhas Naturais de Portugal".

Na abertura da cerimónia, António Vitorino destacou a “votação maciça”, considerando que “os portugueses mostraram o apreço que têm pelas paisagens naturais” do país e, em entrevista ao SAPO, confessou estar surpreendido com o número de votos. Numa pequena intervenção, António Vitorino apelou ainda aos portugueses para que assumam “o compromisso de cuidar e preservar estas maravilhas naturais”.

No final da declaração ficial, o presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, destacou as potencialidades turísticas do arquipélago, sublinhando que o turista que se desloca aos Açores “vem à procura de uma das mais belas e preservadas regiões do mundo”.

Rosa Mota foi uma das convidadas mais aclamadas da noite. Presente na cerimónia, que decorreu em Ponta Delgada, ex-atleta foi efusivamente recebida pelos micaelenses. Todos batiam palmas e gritavam sempre que Rosa Mota passava.

A cerimónia

O espetáculo, que decorreu nas Portas do Mar durante cerca de duas horas, contou com mais de mil convidados, entre os quais o ministro da Economia, Vieira da Silva, o presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, e o secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa.

A produção deste espetáculo, que também foi aberto à população, envolveu mais de três centenas de pessoas de uma dezena de nacionalidades, tendo os preparativos do cenário começado há mais de uma semana.

No palco, com cerca de 1500 metros quadrados, atuaram seis dezenas de artistas num espetáculo de música, dança, luz e efeitos especiais, idealizado por Franco Dragone, um dos maiores produtores de eventos a nível mundial.



Fonte: SAPO Notícias

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário