quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

A EDA está a estudar a possibilidade de as energias eólica e fotovoltaica contribuírem em 75% para a produção de energia elétrica na ilha Graciosa


Um texto de Duarte Ponte, presidente da EDA, sobre as energias renováveis que estão a mudar o Arquipélago é um dos temas fortes do Mundo Açoriano deste mês.


Na edição deste mês de Janeiro do Mundo Açoriano (que será disponibilizada no dia 27 em www.mundoacoriano.com), o presidente da EDA, Duarte Ponte, escreve sobre um novo modelo de desenvolvimento para os Açores, realçando a aposta na redução das importações do petróleo e sublinhando que, em 2010, a contribuição das energias renováveis em S. Miguel foi de 43% (em 2011, aproximar-se-á dos 50%). A entrada em funcionamento do Parque Eólico dos Graminhais, bem como a saturação da Central Geotérmica da Ribeira Grande, farão atingir “valores de penetração de energia renovável próximos dos 60%”. Nos próximos três anos, refere Ponte, a EDA prevê expandir a Central Geotérmica do Pico Vermelho e aAMISM quer pôr a funcionar uma Central de Coincineração, iniciativas que levarão S. Miguel a atingir valores de penetração das renováveis na ordem dos 75%.

Na Terceira, o Parque Eólico da Serra do Cume poderá ser responsável, em 2012, por 15% da produção de energia elétrica. Em 2013, será instalado um novo parque eólico na ilha do Faial e serão reforçados os parques eólicos de S. Jorge, Pico e Santa Maria. As Flores verão melhorada a Central Hídrica de Além-Fazenda e terão direito à construção de uma nova central na Ribeira Grande, o que permitirá a esta ilha atingir os 80% de penetração das renováveis. Na Graciosa, a EDA está a estudar a possibilidade de as energias eólica e fotovoltaica contribuírem em 75% para a produção de energia elétrica na ilha.


Nesta edição do Mundo Açoriano escrevem ainda a eurodeputada Maria do Céu Patrão Neves sobre o significado de representar os Açores na União Europeia, o professor universitário Caetano Valadão Serpa sobre os candidatos republicanos à Casa Branca, o investigador Ricardo Manuel Madruga da Costa sobre “Os Açores e a difusão do ideário liberal”. Textos ainda dos deputados regionais Clélio Meneses, Aníbal Pires e Zuraida Soares, da professora e escritora Paula Sousa Lima, entre outros nomes.


Fonte: Jornal Diário

Publicado por: Jorge Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário