segunda-feira, 8 de abril de 2013

Presidente do Governo presidiu à inauguração do Furo das Fontes e da construção do reservatório e ligação à rede no Perímetro Ordenamento Agrário de Santa Cruz/Guadalupe


O Presidente do Governo dos Açores garantiu, esta segunda-feira, o empenho do seu executivo no reforço da competitividade do setor agrícola, através do investimento público em caminhos agrícolas e na rede de abastecimento de água e energia às explorações da Região.

“Estes são investimentos que o Governo dos Açores considera importantes e integrados na estratégia de reforço da nossa economia, pois só assim é que teremos condições para ultrapassar esta fase em que vivemos”, salientou Vasco Cordeiro.

O Presidente do Governo falava na inauguração do Furo das Fontes e da construção do reservatório e ligação à rede no Perímetro Ordenamento Agrário de Santa Cruz/Guadalupe, um investimento que vai beneficiar cerca de 140 explorações agrícolas da ilha Graciosa.

Segundo Vasco Cordeiro, esta obra constitui mais um investimento ao serviço da Agricultura da Graciosa e, por essa via, da Agricultura dos Açores, uma vez que vai permitir produzir com mais qualidade e com maior produtividade, no âmbito do desígnio estratégico de reforço da competitividade da fileira do leite.


Além do abastecimento de água, o “Governo dos Açores tem uma preocupação contínua e permanente com os caminhos agrícolas e com o fornecimento de energia elétrica, que contribuem para a melhoria da competitividade das explorações agrícolas e, sobretudo, para a melhoria da competividade da produção de leite”, afirmou o Presidente do Executivo.

No primeiro dia da visita estatutária à Graciosa, Vasco Cordeiro destacou ainda a preocupação social traduzida em medidas como os complementos de Pensão e de Abono de Família para Crianças e Jovens, assim como a aposta muito clara no reforço da competitividade da economia, no reforço das condições para a empregabilidade dos Açorianos e no apoio às empresas.

“Vivemos momentos que põem à prova a capacidade de todos de acreditar e de resistir à tentação do desânimo, mas é importante salientar que, a começar por cada Açoriana e cada Açoriano e pelo Governo dos Açores e entidades com responsabilidade, cada um deve dar o melhor de si”, afirmou Vasco Cordeiro.

Segundo disse, o Governo dos Açores, tendo apenas como limite os seus poderes, as suas competências e os seus recursos, assume a capacidade de congregar esforços de todos os que quiserem ajudar os Açores a ultrapassarem este momento, apostando nas questões sociais e de fomento da empregabilidade.



GaCS
Publicado por: Jorge M. Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário