quinta-feira, 1 de julho de 2010

Governo disponibiliza Cartão Jovem Municipal para as autarquias



O Cartão Jovem Municipal passa, a partir de agora, a estar disponível para as autarquias da região e consequentemente para os jovens açorianos que terão, assim, mais “uma forma de poderem usufruir de condições privilegiadas no acesso a bens e serviços no concelho onde residem, desde que o respectivo município assim o deseje”.

O Secretário Regional da Presidência, na cerimónia de assinatura do protocolo estabelecido entre a PJA – Pousadas de Juventude dos Açores, afirmou que, com este acto público, cumpre-se “mais um objectivo do Governo dos Açores na área da Politica de Juventude” sublinhando que a disponibilização do Cartão Jovem Municipal para as Autarquias dos Açores deve ser vista como “um mecanismo dinamizador do tecido económico e cultural de cada concelho”, o que permite “por via dos descontos e reduções de tarifas que proporciona uma maior participação dos jovens na dinâmica do seu concelho”, acrescentou.

André Bradford, destacou a parceria entre a Movijovem e a Pousadas de Juventude dos Açores como “o cumprimento de outro objectivo da estratégia” que aponta no sentido da “regionalização dos principais serviços e programas direccionados para a juventude”.

A passagem da responsabilidade da administração do Cartão Jovem Municipal para a Pousadas de juventude dos Açores, empresa de capitais públicos em tudo semelhante à que desempenha este encargo no continente, segundo o governante, resulta do entendimento de que “não fazia sentido” que “esse mecanismo tivesse de ser gerido à distância, com as naturais dificuldades que decorrem do afastamento da realidade local”.

A Pousadas de Juventude dos Açores que a partir de hoje tem a responsabilidade do Cartão Jovem Municipal “está mandatada para agilizar os processos de constituição dos cartões jovens municipais em cooperação com as Câmaras Municipais dos Açores que manifestarem vontade de promover este instrumento”.

André Bradford explica que o modelo de administração que a partir de agora passa a funcionar aponta no sentido “de uma melhor coordenação entre as várias acções e programas existentes para os jovens dos Açores” frisando, a este propósito: “sejam eles do Governo Regional ou das Câmaras Municipais, articulando esforços e as verbas disponibilizadas pelos vários níveis do poder”.

O Secretário Regional, responsável pela política de Juventude do executivo dos Açores, destacou os melhoramentos que, ano após ano, têm sido introduzidos no “cartão interjovem”, com “novas facilidades e serviços”, enfatizando, a título de exemplo os casos das “parecerias estabelecidas com a Portugal Telecom e com o Banco Espírito Santo; o facto de estar assegurado que, nas Ilhas do triângulo, os jovens possam usufruir dos serviços de viagens marítimas durante o Inverno; as condições preferenciais de transporte nas viagens inter-ilhas com a AtlânticoLine; ou as tarifas promocionais de acesso à cultura, tanto na rede de Museus Regionais, como em casa de espectáculos, num total de mais de duzentas parcerias concretizadas até ao momento”.

André Bradford anunciou ainda que, no contexto do enriquecimento do cartão Interjovem, “considerando o factor mobilidade como sendo essencial para a construção de uma melhor sociedade” a Pousadas de Juventude dos Açores e a Movijovem já estão a trabalhar no sentido de colocar o cartão Interjovem na rede europeia de cartões jovens “facultando aos jovens açorianos os serviços integrados na rede European Youth card Association, com mais de 100 mil oportunidades de desconto em 41 paíse europeus”.

“Os jovens dos Açores são, pelo menos, tão bons como os melhores dos seus congéneres nacionais ou europeus, e, felizmente, não têm faltado provas disso, sempre que os nossos jovens participam em iniciativas ou concorrem a distinções de âmbito nacional ou europeu. O que nos falta, por vezes, são os estímulos que compensem a escala reduzida do nosso território e o afastamento dos grandes centros, ou, num caso ou noutro, os instrumentos que fomentem condições de igualdade de partida, para que depois cada um possa tirar o máximo partido das suas capacidades”, concluiu André Bradford.



GaCS/LFC

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário