terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Plano Regional de Saúde avança este ano em todas as ilhas dos Açores



O secretário regional da Saúde revelou, hoje, que este ano vai ser implementado o Plano Regional de Saúde, um instrumento essencial ao diagnóstico e à adopção de medidas concretas para prevenir e tratar as principais doenças que afectam os açorianos.

Miguel Correia falava, em representação do presidente do Governo, na cerimónia de encerramento do 50.º aniversário da Escola Superior de Enfermagem de Ponta Delgada.

No campo da diabetes, segundo disse, vai avançar o rastreamento de forma organizada a retinopatia diabética e implementar o rastreio do pé diabético.

Para combater a obesidade infantil, o Executivo vai promover o rastreio de todas as crianças do 5º ano com obesidade infantil de forma a compreender a dinâmica deste problemática e a promover o seu encaminhamento para os serviços de saúde, nomeadamente para consultas de nutrição.

Também a criação do “menu saudável” na restauração colectiva, de modo a que em cada restaurante nos Açores possa haver uma opção clara por uma alimentação saudável, é outra das medidas a implementar.

No foro oncológico, decorre em todo o arquipélago o rastreio do cancro da mama que se tem revelado eficaz e com benefícios claros para as mulheres açorianas.

Em andamento está, igualmente, o rastreio do cancro do colo do útero e está projectadoo o rastreio do cancro do colo-rectal, com vista a identificar e tratar, atempadamente, muitos casos.

Por outro lado os Serviços de Pediatria dos Hospitais vão ser dotados com meios necessários e adequados a um melhor acompanhamento das crianças que sofrem desta patologia.

Para as doenças cérebro-cardiovasculares, a criação da via verde coronária e a via verde do AVC, são outras das novidades, salientou Miguel Correia, fazendo a articulação entre os serviços de atendimento dos Centros de Saúde com as urgências dos hospitais.

Uma ferramenta, que em seu entender, vai permitir um diagnóstico mais rápido dos doentes com enfarte ou com AVC, onde quer que se situem, sendo encaminhados de forma prioritária, já com a terapêutica adequada, para os hospitais da Região.

As potencialidades da medicina nuclear, que a curto prazo será colocada ao serviço dos hospitais da Região e em benefício dos cidadãos, é outra das vertentes em desenvolvimento.

Também a figura do enfermeiro de família cujo projecto-piloto está já a decorrer no Centro de Saúde de Vila Franca, vai partir para o terreno, já a partir do mês de Abril, lembrou o secretário regional.

Uma experiência, que visa compreender as oportunidades e os constrangimentos, de modo a elaborar um diploma legislativo que seja facilmente aplicado na Região Autónoma dos Açores.

No campo das infra-estruturas, Miguel Correia recordou que decorre a construção do Hospital de Angra do Heroísmo e em breve vai avançar as obras no Centro de Saúde de Ponta Delgada.

A adopção destas medidas, na opinião do governante, significa que este será um ano marcante e de mudança, na Saúde nos Açores.

A finalizar, Miguel Correia deixou o desejo de que seja uma realização feita em cooperação com os profissionais, com as instituições de ensino e com as áreas de investigação, colocando a Região na linha da frente das tecnologias no sector da saúde.



GaCS/LM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário