quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Convenção das Zonas Húmidas celebrado em toda a Região

A Convenção sobre Zonas Húmidas constitui um tratado inter-governamental adoptado a 2 de Fevereiro de 1971, na cidade iraniana de Ramsar, relativo à conservação e ao uso racional das Zonas Húmidas com especial ênfase para os diferentes serviços ecológicos prestados. Desde então, e até hoje, já assinaram esta Convenção cerca de 150 países. Nos Açores, existe um conjunto representativo destes ecossistemas, e são 12 os sítios classificados pela Convenção Ramsar.

A Secretaria Regional do Ambiente e do Mar, através da Rede Regional de Ecotecas, promove um programa diversificado de actividades para comemorar o Dia Mundial das Zonas Húmidas. Estão agendados percursos de interpretação ambiental, palestras, distribuição de folhetos e cartazes, e exposições sobre a importância destas zonas. As iniciativas, decorrem nas nove ilhas da Região e têm por objectivo sensibilizar a população para as funções e valores das zonas húmidas, particularmente das Zonas Húmidas de Importância internacional (inscritas na lista da Convenção Ramsar).

Em Santa Maria, estará patente ao público, de 1 a 13 de Fevereiro uma exposição fotográfica composta por fotografias de amadores dos Ilhéus das Formigas (sítio Ramsar) e Recife Dollabarat no Centro de Interpretação Ambiental Dalberto Pombo. Durante estes dias realizar-se-à uma breve apresentação sobre os sítios Ramsar e a importância das Zonas Húmidas às escolas interessadas, complementadas com actividades de expressão plástica para as turmas de 1º e 2º ciclos.

Dependente do número de inscrições e das condições meteorológicas, está planeado a realização de um passeio pedestre -“Santa Bárbara – Sol Nascente”-, passando pelo Poço da Pedreira. Este percurso destina-se aos alunos do 2º do 3º ciclo e Ensino Secundário da ilha. Neste local é frequente avistarem-se aves migratórias, como garças-reais e garças cinzentas, uma vez que a acumulação de água no local torna o local propício ao descanso das mesmas. O Poço da Pedreira foi também apontado na Carta de Geosítios da Ilha de Santa Maria como local de interesse geológico. Para alunos do 1º e 2º ciclos será dinamizada apenas a visita ao Poço da Pedreira.

Em S. Miguel as 3 Ecotecas promovem actividades sobre os sítios Ramsar. A Ecoteca da Lagoa local prevê a realização de dois passeios pela Lagoa das Furnas (incluída no Sítio Ramsar do Complexo das Furnas). Um dos percursos decorrerá na manhã do dia 2 de Fevereiro e o outro na manhã do dia 4. Ambos os passeios terão como público-alvo turmas do 8º ano da Escola Básica 1,2,3 das Furnas. Neste passeio serão fornecidas algumas explicações sobre o conceito e importância da classificação Ramsar. Será solicitado aos alunos a recolha de fotografias que, posteriormente e com o auxílio da Ecoteca e docentes, farão parte integrante de uma exposição fotográfica que ficará patente na escola e circulará pelas restantes escolas do Concelho da Povoação.

Na Ribeira Grande, a Ecoteca do Concelho promove uma visita pelo litoral onde existe uma zona de poças de maré importantes para a biodiversidade marinha que, embora não estejam classificadas como Sítio Ramsar, estão incluídos na proposta do Geoparque da Região. Esta zona é acessível a pé e será uma forma de chamar a atenção para a salvaguarda dos sistemas lagunares costeiros.

No concelho de Ponta Delgada, a Ecoteca realiza no dia 2 um percurso de interpretação ambiental nas margens da Lagoa das Setes Cidades (incluída no Sítio Ramsar Complexo Vulcânico das Sete Cidades). A actividade será realizada no período da manhã e tarde, dividindo-se os participantes em 2 grupos. Duas escolas do concelho participarão nesta actividade (EB1/JI Padre José Lindo Cabral das Sete Cidades e EBI Ginetes – ainda por confirmar).

Na ilha Graciosa, a Ecoteca propõe a realização de uma sessão alusiva à efeméride, na Escola Básica da Luz, com o recurso a material multimédia.

No Pico, a Ecoteca da Ilha promove junto das escolas secundárias um percurso de interpretação ambiental acompanhado de um guia ao sítio Ramsar desta ilha – Planalto Central (Achada).

Em S. Jorge, a Ecoteca propõe a realização de um percurso ao Planalto Central (Pico da Esperança) acompanhado de um guia. Este percurso contará com a presença dos alunos da Escola Profissional nesta ilha.

Na ilha do Faial, o Parque Natural do Faial organizará uma visita de estudo ao Jardim Botânico de Pedro Miguel. Este Jardim, a 400 metros de altitude possui uma área com cerca de 60 000 m2. Neste espaço os participantes poderão observar espécies da laurissilva dos Açores e pequenos charcos (zonas húmidas) de regime intermitente, aos quais está associado o Sphagnum, briófito que assume importante papel na regulação do ciclo hidrológico. Estes participantes terão ainda a oportunidade de realizar uma actividade de observação de aves (residentes e migratórias). A referida visita será completada com uma passagem pela zona Ramsar desta ilha, a Caldeira do Faial, onde será realizada uma breve abordagem à Convenção das Zonas Húmidas e à importância de conservação das referidas zonas.

No Grupo Ocidental, a Ecoteca das Flores propõe assinalar o Dia Mundial das Zonas Húmidas com a realização de uma visita ao Planalto Central da Ilha das Flores, com um grupo de alunos do 3º ciclo do ensino básico. A visita só se realizará se as condições atmosféricas o permitirem. Caso a actividade não se concretize, realizar-se-á, na Escola EBS das Flores, uma sessão de divulgação dos Sítios Ramsar com destaque para o Planalto Central.

No Corvo, o Centro de Interpretação Ambiental e Cultural do Corvo (CIACC) irá realizar um percurso de interpretação ambiental no dia 2 de Fevereiro, com guia, ao sítio Ramsar do Caldeirão do Corvo. Serão convidados a participar os alunos da escola local.

Para mais informações sobre a Convenção Ramsar visite o sítio internet
http://www.ramsar.org/




GaCS/SF/DRA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário