segunda-feira, 31 de março de 2008

Embarcações para pilotagem nos portos da Terceira e Graciosa vão custar 1,2 milhões de euros




O Governo dos Açores vai investir cerca de 1,2 milhões de euros na compra de duas embarcações destinadas a assegurar o serviço de pilotagem nos portos sob jurisdição da Administração dos Portos da Terceira e Graciosa (APTG, SA).

A aquisição dos novos barcos do tipo de convés corrido com cabina central/ré e corredores laterais que permitam a circulação e manobras de embarque e desembarque de pilotos em segurança foi hoje lançada a concurso público pela APTG, SA.

As pospostas para fornecimento dos novos equipamentos serão conhecidas no início de Junho.

Fonte da notícia: GaCS

sexta-feira, 28 de março de 2008

"Casas Ecológicas" em conferência a 6 e 7 de Abril no Centro Cultural de Santa Cruz




“Casas Ecológicas” é a denominação da conferência que o Museu da Graciosa promove nos dias 6 e 7 de Abril no Centro Cultural de Santa Cruz.

A conferência, que constitui destaque da agenda cultural do organismo tutelado pela Presidência do Governo Regional, é proferida pelo arquitecto Luís Faria, investigador e docente da Universidade Fernando Pessoa.

A programação de Abril abre com três exposições - “Laboratório de Imagens”, patente no Museu da Graciosa de 1 a 23; “O que é o Teatro” na Associação Cultural, de 1 a 20; e a exposição “Presidentes da República”, visitável no Museu entre os dias 24 e 30 de Abril.

Além do atelier de informática e da oficina “Velho Novo”, que decorre ao longo de todo o mês, o Museu da Graciosa organiza um atelier de “Terapia pela Arte”, ministrado na Escola Básica e Secundária da Graciosa nos dias 1, 7, 14, 21 e 28.

Nos dias 3 e 4 de Abril, o Grupo Vicenteatro percorre a Vila de Santa Cruz, entre as dez e as 13:30 horas, com teatro de rua, numa iniciativa que conta com o apoio da Ecoteca, Associação Cultural e Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa.

O cartaz cultural do Museu da Graciosa contempla um Ciclo de Cinema, nos dias 2, 4, 15 e 16 e uma Feira do Livro, nos dias 25, 26, 28 e 30, no Centro Cultural daquela ilha.

A Igreja Matriz da Graciosa vai receber, no dia 18, uma acção de sensibilização sobre o “Património Religioso e Sítio” pelo Dr. Jorge Cunha e a escola primária de Santa Cruz o workshop “Livros de Palmo e Meio” pela animadora Dr.ª Ana Ramos, nos dias 29 e 30.

O museu vai comemorar ainda o 34.º aniversário do 25 de Abril com a actuação musical, no Centro Cultural às 21 horas, do “Grupo dos Marados”, provenientes de Lisboa.

Fonte da notícia: GaCS

quarta-feira, 26 de março de 2008

Governo investe 1,6 milhões de euros na reabilitação de estradas na ilha Graciosa





A Secretaria Regional da Habitação e Equipamentos adjudicou a empreitada de reabilitação de cinco quilómetros de estradas regionais na ilha Graciosa, num investimento público da ordem dos 1, 6 milhões de euros.

A obra, com um prazo de execução de um ano, consiste na reabilitação de um conjunto cinco troços nas freguesias de Guadalupe e Santa Cruz e na vila de São Mateus da Praia.

A pavimentação de seis mil metros quadrados de faixas de estacionamentos colectivos, ao longo dos troços a reabilitar, está, também, salvaguardada, assim como, a execução de uma valeta no Caminho do Pontal, numa extensão de 190 metros, e que visa canalizar a água de uma fonte para a plataforma de estrada.

Com mais este investimento, o Governo dos Açores reforça as condições de acessibilidade, dando continuidade ao programa de reabilitação e modernização das estradas regionais em todas as ilhas da Região.

Fonte da notícia: GaCS

quarta-feira, 19 de março de 2008

Pescadores do porto da Praia da Graciosa vão ter casas de aprestos, edifício de apoio e nova lota

Para ver a animação clique neste cartoon e aguarde uns segundos.
Carlos César presidiu, esta manhã, à cerimónia de lançamento da primeira pedra da obra de construção de vinte e oito casas de aprestos e de um edifico de apoio ao sector das pescas no porto da Praia, na ilha Graciosa.
O investimento, de cerca de meio milhão de euros, vem complementar as obras de infra-estruturação actualmente em curso, na sequência da construção do novo porto de pescas local, obras que consistem na instalação de cais flutuantes, assinalamento marítimo, redes de


águas e redes eléctricas.

Como salientou o presidente do Governo, com a empreitada de construção da nova lota – que irá ser lançada a concurso público até Junho do corrente ano – “investiremos mais de 7,5 milhões de euros nesta zona portuária do sector das pescas, que ficará num patamar de qualidade que não tem nada que ver com o que aqui existia quando assumimos responsabilidades governativas na nossa Região.”

Mas, no âmbito da infra-estruturação do sector das pescas graciosense, estão também previstos a construção de uma nova lota, na Praia, e a requalificação do porto de pescas de Santa Cruz, empreitada esta que será lançada a concurso público no segundo trimestre do corrente ano e que terá como objectivo também garantir a consolidação daquele cais para o futuro.

Frisando que os pescadores graciosenses merecem estes investimentos públicos, o presidente do Governo disse esperar que as obras possam contribuir para reforçar a atractividade da profissão e contribuir para o desenvolvimento da ilha.

Disse ainda Carlos César que “embora o esforço de infra-estruturação das nossas zonas piscatórias seja vastíssimo, visto que nesta legislatura interviremos em mais de 30 portos de pesca em todas as ilhas do nosso arquipélago, a nossa acção não se limitou, nem se limita, a esta vertente.”

O Governo, acrescentou o presidente, apoiou com grande intensidade nestes últimos anos a renovação da nossa frota regional de pesca, tendo entrado ao serviço 285 novas embarcações e, com isso, aumentado substancialmente os rendimentos do sector e melhoradas as perspectivas que quantos fazem da pesca a sua profissão.

Após a cerimónia, Carlos César visitou as obras, que decorrem a bom ritmo, de ampliação do porto comercial da Praia, e que vão permitir a criação de um cais acostável de 230 metros de comprimento, suficiente para a operação, em simultâneo, dois navios comerciais de médio porte.

Fonte da notícia: GaCS

terça-feira, 18 de março de 2008

Santa Cruz da Graciosa vai ter nova creche e jardim-de-infância para 110 crianças



O presidente do Governo, Carlos César, visitou, hoje, as instalações provisórias da creche da Santa Casa da Misericórdia de Santa Cruz da Graciosa e o terreno onde vai ser construído um edifício para creche, jardim de infância e centro de actividades ocupacionais.

A nova estrutura terá capacidade para acolher 50 crianças na creche, 60 no jardim de infância e 10 no centro de actividades ocupacionais.

O edifício terá uma área bruta de construção de 1.500 metros quadrados, prevendo-se um investimento superior a 1,5 milhões de euros.

O projecto de arquitectura, financiado pelo Governo dos Açores em 50 mil euros, vai ser elaborado em breve, uma vez que o estudo das áreas já foi realizado.

Actualmente, a creche tem capacidade para 36 crianças, o jardim-de infância para 30 e o centro de actividades ocupacionais para seis utentes.


Fonte da notícia: GaCS

Governo apoia projectos inovadores para a agricultura da Graciosa



Decorre na ilha Graciosa um projecto de transferência de embriões congelados em bovinos, uma iniciativa pioneira dos serviços da Secretaria Regional da Agricultura e Florestas, em colaboração com as associações de produtores, que visa garantir a excelência genética do gado de leite daquela ilha.

O secretário regional da Agricultura e Florestas, que integra a comitiva governamental que realiza uma visita estatutária de dois dias à ilha “Branca”, teve oportunidade de analisar com todas as partes envolvidas a evolução do processo.

Em declarasções aos jornalistas, Noé Rodrigues disse que está sendo criado “um núcleo de altíssima qualidade genética” e que o projecto “só é possível porque a Graciosa tem um dos melhores estatutos sanitários da Região e do mundo”, condição indispensável a uma iniciativa desta natureza.

Nesta primeira fase, de entre mais de uma centena de novilhas pré-seleccionadas e sujeitas a controlo do cio, foram transplantados embriões para 21 animais, sendo que 17 embriões são sexados, no caso para darem origem a crias fêmeas.

O processo vai dotar os produtores graciosenses de efectivos leiteiros de maior capacidade produtiva e maior qualidade sanitária, “numa altura em que a Graciosa regista um desenvolvimento acentuado na produção leiteira, com uma boa estrutura de explorações e com bons e jovens empresários no sector que, com esta ajuda, poderão atingir, de forma mais rápida, os melhores níveis da Região”, sublinhou o governante.

Ao longo destes dois dias, para além deste encontro com produtores de leite, Noé Rodrigues manteve também reuniões com as direcções da Adega e Cooperativa Agrícola e da Cooperativa de Lacticínios da ilha, para analisar projectos de investimento e outras matérias relacionadas com a produção e distribuição dos sectores em questão.

Entre outras decisões, ficou entendido que o Governo dos Açores vai apoiar a Adega e Cooperativa Agrícola na montagem de uma central horto-frutícola que vai receber calibrar e comercializar produtos dos seus associados, com principal destaque para o alho e a meloa.

No caso da Cooperativa de Lacticínios, esteve em destaque a análise do processo de aumento da quota leiteira.

Para além destas reuniões, Noé Rodrigues teve oportunidade de visitar diversas obras já realizadas ou em curso na ilha, nomeadamente no domínio da acessibilidade às explorações.


Fonte da notícia: GaCS

Centro de Interpretação da Furna do Enxofre, na Graciosa, vai ser uma realidade dentro de oito meses




Carlos César presidiu, ao princípio da tarde, à cerimónia de consignação da empreitada de construção do Centro de Apoio aos Visitantes da Furna do Enxofre, na ilha Graciosa, uma obra no valor de cerca de 550 mil euros e com um prazo de execução de oito meses.

Como foi referido na ocasião, a estrutura incluirá um conjunto de recursos tecnológicos e interpretativos que permitirá uma viagem remota ao interior da Furna, potenciando o uso adequado de uma das maiores abóbadas vulcânicas do mundo e, mesmo nos dias em que não seja possível descer até à lagoa subterrânea, em virtude do aumento da concentração de dióxido de carbono, existirão ali motivos de interesse e instrumentos pedagógicos e informativos que justificarão a visita.

O presidente do Governo, sublinhando o consequente reforço da atractividade da Graciosa no plano turístico, afirmou que “a nossa grande missão – do Governo dos Açores e das pessoas em geral – é a de zelar pela manutenção da qualidade ambiental que hoje referencia a nossa Região no plano internacional.”

Na última década, acrescentou Carlos César, foram criados os instrumentos de planeamento e de gestão adequados e coordenados complexos procedimentos de licenciamento ambiental, de modo a manter a imagem justamente difundida da nossa Região e a qualidade de vida das pessoas.

Porém, prosseguiu o presidente do Governo, são ainda muitos os desafios à nossa política ambiental, nomeadamente no que se refere à gestão concessionada de diversas tipologias de resíduos nas diferentes ilhas.

“Este processo, despoletado pela iniciativa privada, dá razão ao Governo quando, reiteradamente, referiu que a quantidade de resíduos produzidos nas ilhas de São Miguel e Terceira era suficiente para justificar o investimento privado, e quando, nas restantes ilhas, o Governo decidiu participar, tendo já efectuado estudos prévios e projectos, designadamente para as ilhas do Pico, Flores e Graciosa”, disse ainda Carlos César.

Foi com esse enquadramento que, recentemente, o Governo esteve na Graciosa, a apresentar o projecto do Centro de Processamento e o de Valorização Orgânica por Compostagem, e que foi iniciada a discussão pública do diploma que cria o Parque Natural da ilha.

Recordando que tais opções políticas permitiram aos Açores o sucesso de terem sido apontados como o segundo melhor arquipélago do mundo para se viver, o presidente do Governo concluiu dizendo que “defender o ambiente é, pois, preservar no presente e defender a qualidade do nosso futuro colectivo. As nossas 23 áreas classificadas como Sítio de Importância Comunitária, as nossas 15 Zonas de Protecção Especial ao abrigo da Rede Natura 2000, as nossas Áreas Marinhas Protegidas no âmbito da Convenção Oslo-Paris, as nossas áreas Património Mundial, os nossos Parques Naturais de Ilha e as áreas de património geológico que também vamos classificar são, na nossa perspectiva, autênticos projectos de investimento e uma oportunidade de progresso e de desenvolvimento internos e de referenciação externa positiva.”


Texto integral da intervenção do presidente do Governo, Carlos César, na cerimónia de assinatura, hoje, do acto de consignação da empreitada de construção do
Centro de Interpretação da Furna do Enxofre, na ilha Graciosa

“É com muita satisfação que presido a este acto público em que lançamos mais uma obra de grande importância nesta ilha Graciosa – neste caso, a de construção do Centro de Apoio aos Visitantes e de Interpretação da Furna do Enxofre.

Este Centro representa um investimento de mais de meio milhão de euros e tem um prazo de execução de oito meses.

Neste lugar nascerá um conjunto de recursos tecnológicos e interpretativos que permitirá uma viagem remota ao interior da Furna, potenciando o uso adequado de uma das maiores abóbadas vulcânicas do mundo.

Mesmo nos dias em que, por inerência de fenómenos naturais com estas características – como o aumento da concentração de dióxido de carbono – não seja possível descer até à lagoa subterrânea, existirão aqui aliciantes e instrumentos pedagógicos e informativos que justificarão a visita.

Esta área protegida, pertencente à Rede Europeia Natura 2000, ficará, deste modo, valorizada através desta tipologia de equipamentos, que visa o seu uso informado e competente e que, ao mesmo tempo, reforçará a sua atractividade na oferta turístico-ambiental da ilha e dos Açores.

A nossa grande missão – do Governo dos Açores e das pessoas em geral – é a de zelar pela manutenção da qualidade ambiental que hoje referencia a nossa Região no plano internacional. Reconstituir o meio natural e recuperar de danos ambientais é sempre tarefa de grande dificuldade e de sucesso problemático; acautelar e prevenir, planificando e intervindo atempadamente, não é menos difícil, mas é mais avisado e passível de melhores resultados.

É isso que temos feito nos Açores, particularmente na última década, criando os instrumentos de planeamento e de gestão adequados para o efeito e coordenando complexos procedimentos de licenciamento ambiental, de modo a manter a imagem justamente difundida da nossa Região e a qualidade de vida das pessoas.

Porém, apesar dessa imagem, são ainda muitos os desafios à nossa política ambiental, relevando, por exemplo, o impacto ambiental da produção e deposição actuais de resíduos.

Saliento, neste âmbito, o processo, a decorrer nesta fase, de aceitação de propostas para a gestão concessionada de diversas tipologias de resíduos nas diferentes ilhas. Este processo, despoletado pela iniciativa privada, dá razão ao Governo quando, reiteradamente, referiu que a quantidade de resíduos produzidos nas ilhas de São Miguel e Terceira era suficiente para justificar o investimento privado, e quando, nas restantes ilhas, o Governo decidiu participar, tendo já efectuado estudos prévios e projectos, designadamente para as ilhas do Pico, Flores e Graciosa.

É com esse enquadramento que, recentemente, viemos à Graciosa apresentar o projecto para as estruturas de gestão de resíduos – o Centro de Processamento e o de Valorização Orgânica por Compostagem – e que hoje anuncio que demos início ao processo para lançar o respectivo concurso público.

Também na ilha Graciosa, nesta visita oficial de todo o Governo, neste último ano de legislatura, iniciámos a discussão pública do diploma que cria o Parque Natural da ilha. Depois da aprovação da Reserva da Biosfera da Graciosa por parte da UNESCO, na sequência de uma candidatura apresentada oportunamente pelo Governo Regional, damos mais um passo para, simultaneamente, proteger e usar o nosso património natural, reforçando mais uma componente para o nosso desenvolvimento sustentável.

Este percurso político, aliás, é o que nos permitiu obter o sucesso de termos sido apontados como o segundo melhor arquipélago do mundo precisamente na ponderação desse indicador de sustentabilidade. Desta forma, naturalmente, incorporando também a vontade das pessoas e outros instrumentos de planeamento, ficarão estabelecidas áreas protegidas com interesse, designadamente para o turismo, para a pesca, para a salvaguarda da biodiversidade ou para a preservação de habitats classificados.

Iremos também apresentar cerca de uma dezena de candidaturas a áreas Ramsar. No caso da ilha Graciosa, a área escolhida é a Furna do Enxofre, onde nos encontramos. Com estas classificações, estamos a reforçar a mais valia que potenciará o desenvolvimento de actividades económicas reprodutivas e de impacto local.

O Plano de Ordenamento da Orla Costeira da Graciosa, por seu turno, está concluído e será aprovado em Conselho de Governo, constituindo mais um instrumento de gestão que ordena um espaço especialmente sensível e determinante para um território insular.

Para nós, porém, a natureza deve mesmo ser desfrutada. É nela que vivemos e é nela que encontramos os recursos, a riqueza e o bem-estar que almejamos. Nós fazemos parte dela e devemos criar as condições para usufruir adequadamente deste património. Foi também nesse sentido que, nesta visita do Governo, apresentámos o projecto do acesso pedonal à zona balnear do Barro Vermelho, da solução para melhorar a acessibilidade do Degredo e da protecção da orla marítima.

Defender o ambiente é, pois, preservar no presente e defender a qualidade do nosso futuro colectivo. As nossas 23 áreas classificadas como Sítio de Importância Comunitária, as nossas 15 Zonas de Protecção Especial ao abrigo da Rede Natura 2000, as nossas Áreas Marinhas Protegidas no âmbito da Convenção Oslo-Paris, as nossas áreas Património Mundial, os nossos Parques Naturais de Ilha e as áreas de património geológico que também vamos classificar são, na nossa perspectiva, autênticos projectos de investimento e uma oportunidade de progresso e de desenvolvimento internos e de referenciação externa positiva.

Estamos no caminho certo. Devemos, por isso, continuar”.



Fonte da notícia: GaCS

Apresentado projecto para construção de acesso pedonal à zona balnear do Barro Vermelho



A secretária regional do Ambiente e do Mar presidiu, hoje, à apresentação pública o projecto do acesso pedonal à zona balnear do Barro Vermelho, na ilha Graciosa.

A intervenção projectada prevê a construção de escadas em betão com cobertores revestidos a basalto serrado, a implantação de um passadiço com pavimento em calçada de cubos de basalto e de rampas em betão com pavimento em calçada de cubos de basalto, além da construção de muros em pedra de basalto.

Segundo Ana Paula Marques, o empreendimento em causa representa mais um esforço do Governo Regional para melhorar as infra-estruturas de usufruto comunitário, neste caso uma das zonas balneares com mais utentes na época de veraneio na ilha Graciosa.


Fonte da notícia: GaCS

Governo apoia remodelação e adaptação de casas da Praia a residência de idosos


O secretário regional dos Assuntos Sociais garantiu, hoje, o apoio do Governo açoriano às obras de remodelação e adaptação para idosos de quatro residências na Praia da Graciosa.

Acompanhado pela directora regional da Solidariedade e Segurança Social, Domingos Cunha visitou, à tarde, as pequenas residências em causa, com capacidade para oito idosos com menor grau de dependência.

Os imóveis propriedade da Santa Casa da Misericórdia da Praia da Graciosa ficam situadas junto ao Lar de Idosos da instituição.

Fonte da notícia: GaCS

segunda-feira, 17 de março de 2008

Governo vai abrir furo de captação de água para lavoura da Graciosa




O secretário regional da Agricultura e Florestas anunciou, hoje, que o Governo dos Açores procede a trabalhos de identificação do local onde será aberto um furo de captação de água para abastecimento à lavoura da ilha Graciosa.

Noé Rodrigues falava numa reunião com as associações de Agricultores e de Jovens Agricultores da Graciosa, a quem anunciou, também, a abertura de concurso público para ampliação do matadouro da ilha.

As obras vão permitir o reforço de capacidade do matadouro e a construção de uma sala de desmancha, prevendo-se, para Junho, o inicio dos trabalhos, adiantou, acrescentando que a execução do empreendimento vai facilitar a exportação de animais produzidos na Graciosa.

O secretário regional da Agricultura e Florestas assinou, também, um protocolo com ambas as associações no valor global de 40 mil euros, visando fortalecer o apoio às actividades que desenvolvem, designadamente os serviços de contraste leiteiro e inseminação artificial.

Para Noé Rodrigues, essas duas medidas têm sido desenvolvidas na ilha Graciosa com sucesso e com significativa adesão por parte dos produtores graciosenses.


Fonte da notícia: GaCS

Apresentado projecto para protecção da zona do Degredo em Santa Cruz da Graciosa



A secretária regional do Ambiente e do Mar apresentou, hoje, a proposta de recuperação da zona do Degredo e da sua qualificação para uso balnear.

O projecto revelado por Ana Paula Marques em sessão pública visa a preservação do edificado patrimonial, a protecção das habitações, a criação de dois sentidos únicos na via de acesso a Santa Cruz e a criação de percursos pedonais e de zonas de lazer.

A governante indicou que o empreendimento vai ser executado no decorrer da próxima legislatura, cumprindo-se, hoje, mais um passo na concretização de uma promessa eleitoral que consistia na apresentação do respectivo projecto.

Fonte da notícia: GaCS

Carlos César diz que novo Centro de Saúde da Graciosa será um importante benefício para a ilha



No momento em que presidia ao acto público de apresentação do projecto do novo Centro de Saúde da Graciosa, Carlos César lembrou que o Serviço Regional de Saúde apresenta mais apoios e níveis de gratuitidade do que os congéneres serviços públicos de saúde da Madeira e do Continente e, possivelmente, também, do que os dos restantes países da União Europeia.

O presidente do Governo dos Açores voltava, assim, a frisar que “temos um bom serviço regional de saúde, prestando bons cuidados e servido por bons profissionais”, ao mesmo tempo que manifestava muita satisfação pelo cumprimento de mais um compromisso e considerava que a construção do Centro de Saúde e o seu posterior reequipamento constituirão um importante benefício para os graciosenses, tendo em conta o crescimento do número de actos médicos verificado na ilha.

“A descentralização dos serviços de saúde nos Açores insere-se não apenas na opção de aproximar a prestação dos cuidados de saúde aos utentes, mas, naturalmente, dadas as condicionantes de descontinuidade territorial, que geram constrangimentos à mobilidade e à acessibilidade, na necessidade de as compensar”, disse Carlos César, para quem “a concepção deste novo Centro de Saúde é a prova dessa perspectiva de funcionamento, a que se juntam as diligências planeadas para a vinda de médicos e técnicos de saúde à ilha e os apoios à prestação de cuidados na deslocação das pessoas aos hospitais referenciados.”

O presidente disse estar o Governo em condições de lançar proximamente o concurso de empreitada desta obra – que orça em quatro milhões de euros e com início de construção no segundo semestre deste ano – e revelou outros projectos que considerou essenciais no sector da saúde.

O projecto de informatização do Serviço Regional de Saúde, por exemplo, vai estar concluído este ano e vai proporcionar uma mudança e uma evolução significativas na qualidade dos serviços públicos de saúde, garantindo uma evolução simultânea dos níveis de eficiência operacional das diversas unidades que o compõem.

Por outro lado, será disponibilizado o módulo do recenseamento dos utentes, em todo o SRS, durante o próximo mês de Abril, estando já em testes finais o módulo de recursos humanos, ao qual se segue o módulo de recursos financeiros na Saudaçor.

Nesta nova geração informática do Serviço Regional de Saúde, o primeiro centro de saúde piloto será instalado já em Maio próximo, e, no contexto hospitalar, os primeiros módulos serão disponibilizados em Julho.

Garantindo que o Governo está continuamente empenhado em fazer sempre melhor, Carlos César apontou a Saúde como um bom exemplo. “Há, a cada ano que passa, mais atendimentos, mais consultas, mais cirurgias e mais exames complementares de diagnóstico, o que quer dizer que há mais açorianos com a consciência da necessidade e com acesso aos cuidados de saúde preventivos e curativos”, concluiu.


Fonte da notícia: GaCS

quinta-feira, 13 de março de 2008

Programa da visita estatutária do Governo à ilha Graciosa



SEGUNDA-FEIRA, DIA 17 MARÇO

ACTIVIDADES DO PRESIDENTE DO GOVERNO

09H10 - Partida do presidente do Governo do Aeroporto “João Paulo II” de Ponta Delgada no voo SP 254, com escala nas Lajes e chegada à Graciosa às 11 horas.


Para ver a animação clique nesta imagem e aguarde uns segundos.
11H30 - O presidente do Governo reúne-se, na Biblioteca Municipal, em Santa Cruz, com o Conselho de Administração da SATA, participando, depois, numa conferência de imprensa.


12H30 - O presidente do Governo visita, no lugar da Barra, freguesia de Santa Cruz, as obras de construção do Hotel da Graciosa.

15H15 – O presidente do Governo preside, no Museu de Santa Cruz, à sessão de apresentação do projecto do novo Centro de Saúde de Santa Cruz da Graciosa.

16H00 – O presidente do Governo preside à reunião, na Escola Básica Integrada e Secundária de Santa Cruz, do Governo com o Conselho de Ilha.

17H30- O presidente do Governo preside, na Biblioteca Municipal, à reunião do Conselho do Governo.

ACTIVIDADES DOS OUTROS MEMBROS DO GOVERNO

11H30 – Os secretários regionais da Educação e Ciência e dos Assuntos Sociais e a assessora do presidente do Governo para os Assuntos Sociais reúnem-se, na Escola Básica Integrada e Secundária de Santa Cruz, com a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco da Graciosa.

- A secretária regional do Ambiente e do Mar preside, no Centro Cultural da Graciosa, à apresentação do diploma de criação do Parque Natural da Graciosa.

- O secretário regional da Agricultura e Florestas reúne-se, na sede da Associação de Agricultores da Graciosa (Barro Branco, 3, Santa Cruz), com dirigentes das associações de Agricultores e de Jovens Agricultores da Graciosa, assinando, depois, um protocolo de cooperação.

12H00 – O secretário regional da Habitação e Equipamentos visita, em Santa Cruz, o quartel dos Bombeiros Voluntários da Graciosa.

- O secretário regional da Agricultura e Florestas reúne-se, no Serviço de Desenvolvimento Agrário da Graciosa, com a Associação Equestre Graciosense

13H00 - Almoço ligeiro reservado ao Governo, comitiva e jornalistas no restaurante “APOLO 80”.

14H30 - O secretário regional dos Assuntos Sociais visita, na Praia, o lar de idosos da Santa Casa da Misericórdia da Praia da Graciosa, seguindo-se uma visita às residências destinadas aos idosos, que serão remodeladas.

- O secretário regional da Agricultura e Florestas reúne-se, nos Serviços de Desenvolvimento Agrário, com produtores de leite para abordar o “Programa Experimental de Transferência de Embriões em Bovinos na Ilha Graciosa” e assinatura de protocolos.

14H45 - O secretário regional da Habitação e Equipamentos visita as obras de electrificação do Túnel da Caldeira, na freguesia de São Mateus.

15H00 - O secretário regional da Economia reúne-se, no Porto da Barra, com dirigentes do Clube Naval da Ilha Graciosa.

- A secretária regional do Ambiente e do Mar apresenta, no Centro Cultural da Graciosa, a solução encontrada para melhorar a acessibilidade do Degredo e protecção da orla marítima.

15H30 - O secretário regional da Habitação e Equipamentos visita o troço Pedras Brancas/Limeira da Estrada Regional n.º 3-2.ª (Pedras Brancas, freguesia de S. Mateus).


TERÇA-FEIRA, DIA 18 DE MARÇO

ACTIVIDADES DO PRESIDENTE DO GOVERNO

10H00 - O presidente do Governo preside à cerimónia de colocação da 1ª pedra da empreitada de construção de casas de aprestos e de um edifício de apoio no porto de pescas da Praia seguida de visita à obra de ampliação do porto comercial.

11H00 - O presidente do Governo visita as instalações provisórias da creche da Santa Casa da Misericórdia de Santa Cruz da Graciosa e o terreno onde será construído o novo edifício para creche, jardim-de-infância e centro de actividades ocupacionais para deficientes. (Avenida Mouzinho de Albuquerque, 46).

12H00 - O presidente do Governo preside, na Furna do Enxofre, à cerimónia de consignação da empreitada de construção do Centro de Apoio aos Visitantes da Furna do Enxofre.

17H40 – Partida do presidente do Governo num voo da SATA com escala nas Lajes e chegada a Ponta Delgada às 19:40 horas.

ACTIVIDADES DOS OUTROS MEMBROS DO GOVERNO

09H00- O secretário regional da Educação e Ciência visita à Escola Básica Integrada/S da Graciosa e reúne-se com os órgãos de gestão respectivos.

- O secretário regional dos Assuntos Sociais reúne-se com o Conselho de Administração do Centro de Saúde de Santa Cruz da Graciosa, nas instalações desta unidade de saúde.

- O secretário regional da Agricultura e Florestas visita o Parque Florestal da Caldeira

09H30- O secretário regional da Habitação e Equipamentos visita, na Freguesia da Luz, uma moradia recuperada no âmbito do programa de habitação degradada (Rua da Igreja, 31).

- A secretária regional do Ambiente e do Mar apresenta, no Barro Vermelho, o projecto do acesso pedonal à zona balnear do Barro Vermelho.

10H00 – Os secretários regionais dos Assuntos Sociais e da Habitação e Equipamentos reúnem-se, no Gaudalupe, com a Direcção da Irmandade do Espírito Santo de N.ª Sr.ª da Esperança, visitando, depois, as instalações da instituição.

- O secretário regional da Agricultura e Florestas reúne-se, nas instalações da cooperativa, com a Direcção da Adega e Cooperativa Agrícola da Ilha Graciosa.

10H30 - O secretário regional da Economia participa, no Museu de Santa Cruz, na sessão de apresentação da nova imagem promocional do artesanato dos Açores.

11H00 - O subsecretário regional das Pescas reúne-se, na Casa do Povo da Praia (freguesia de S. Mateus), com a Associação de Pescadores Graciosenses.

11H30 – O secretário regional da Agricultura e Florestas reúne-se, no Serviço de Desenvolvimento Agrário, com a Direcção da Cooperativa de Lacticínios.

12H30 - Almoço ligeiro reservado ao Governo, comitiva e jornalistas no restaurante “APOLO 80”.

15H00 - O secretário regional da Economia participa, na Biblioteca Municipal de Santa Cruz, na sessão pública de divulgação dos Sistemas de Incentivos Regionais.

16H00 – O secretário regional da Presidência apresenta, na Biblioteca Municipal de Santa Cruz, o comunicado do Conselho do Governo.


Fonte da notícia: GaCS

Governo apresenta na Graciosa projecto do novo Centro de Saúde de Santa Cruz

Para ver a animação clique nesta colagem fotográfica e aguarde uns segundos.

O Governo vai apresentar, na visita que inicia segunda-feira à Graciosa, o projecto de construção no novo edifício para o Centro de Saúde de Santa Cruz e assinar o contrato de consignação das obras do Centro de Apoio aos Visitantes de uma zona emblemática da Ilha Branca, a Furna do Enxofre.

Nos dois dias de deslocação, o Executivo de Carlos César procederá, também, à apresentação pública do diploma relativo à criação do Parque Natural da ilha, visitando as obras de construção do primeiro hotel da Graciosa, um equipamento cuja abertura é considerada essencial ao incremento local do turismo.

Entre as iniciativas agendadas para a visita figuram, ainda, a colocação da primeira pedra da empreitada de construção de casas de aprestos e de um imóvel de apoio às pescas no Porto da Praia e uma deslocação ao terreno em que vai ser construído o edifício destinado a colher a creche, jardim-de-infância e centro de actividades ocupacionais para deficientes de Santa Cruz.

O programa da deslocação compreende, também, reuniões com dirigentes locais, nomeadamente com o Conselho de Ilha, um plenário do Executivo e visitas a vários empreendimentos públicos em curso na Graciosa.

Fonte da notícia: GaCS

terça-feira, 11 de março de 2008

Governo Regional requalifica lugar da Beira-Mar da Vitória



A Secretaria regional da Habitação e Equipamentos abriu concurso público para a execução da empreitada de construção do arranjo do lugar da Beira-Mar da Vitória, na Freguesia de Guadalupe, ilha Graciosa.

A obra, orçada em 300 mil euros e com um prazo de execução de seis meses, envolve a realização de trabalhos de pavimentação, drenagem pluvial, criação de espaços verdes, bancos em betão, sinalização e iluminação pública naquele local.

Esta reestruturação insere-se na reforma da rede viária que o Governo Regional tem promovido na actual legislatura, visando a recuperação de estradas e a requalificação de zonas sobrantes e criando, assim, excelentes áreas de lazer.

Na Beira-Mar da Vitória decorrem anualmente festas religiosas e profanas que reúnem grande parte da população da ilha Graciosa.

Fonte da notícia: GaCS

terça-feira, 4 de março de 2008

Governo avança com a organização do sector vitivinícola na Graciosa



O Governo dos Açores vai avançar, em breve, com um processo de organização do sector vitivinícola no arquipélago direccionado para a modernização das unidades de transformação, reestruturação das explorações e promoção dos vinhos com denominação de origem.

A intervenção é justificada com a necessidade de organizar a actividade, com particular expressão nas ilhas do Pico, Terceira e Graciosa, e regulamentar o reconhecimento, protecção, controlo, certificação e utilização das denominações de origem (DO) e indicações geográficas (IG).

Nos termos de uma iniciativa legislativa submetida ao Parlamento, o Governo de Carlos César propõe que a denominação de origem – nome geográfico de uma ilha ou local determinado, ou de uma denominação tradicional que serve para designar um produto vitivinícola originário de uvas provenientes dessa ilha ou desse local determinado – posse ser empregue nos Açores por vinhos de qualidade produzidos em região determinada (VQPRD), vinhos licorosos de qualidade produzidos em região determinada (VLQPRD) e vinagres de vinho.

Nos termos do documento proposto pelo Executivo, a indicação geográfica – nome dos Açores que serve para designar produtos vitivinícolas originários de uvas provenientes da Região em pelo menos 85% ou uma denominação tradicional cuja reputação, qualidade ou característica possam ser atribuídas a esta origem – poderá, por seu lado, ser empregue relativamente a vinhos de mesa, vinhos licorosos, aguardentes de vinho e bagaceira e vinagres de vinho.

O projecto governamental propõe, ainda, que os produtos com direito a DO ou IG só possam ser comercializados exibindo nos recipientes o respectivo símbolo ou selo de garantia e atribui à Comissão Vitivinícola Regional dos Açores as funções de controlo da produção e comércio e de certificação daqueles produtos.


Fonte da notícia: GaCS

segunda-feira, 3 de março de 2008

III Censo de Milhafres na Ilha Graciosa



Nos próximos dias 15 e 16 de Março a SPEA (Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves) organiza o III Censo de Milhafres na ilha Graciosa.


Convidamos todos os interessados a se juntarem a nós para realizar um transecto que pode ser efectuado de carro, bicicleta ou a pé, para registo das aves que observam.




Ajude-nos a conhecer melhor esta ave! Inscreva-se já em www.spea.pt/censobuteo/ ou contacte-nos para SPEA-Açores acores@spea.pt.

Contamos consigo!