terça-feira, 15 de abril de 2014

Vasco Cordeiro garante que Governo dos Açores vai continuar a apoiar famílias e empresas

O Presidente do Governo dos Açores garantiu hoje que o Executivo continuará, de forma persistente, a apoiar as famílias e as empresas da Região, até ao limite das suas competências e dos seus recursos.

“O Governo não pode fazer tudo, mas que não reste a dúvida que o Governo está a fazer tudo o que pode para ajudar as famílias e as empresas a ultrapassarem este momento de maior turbulência nacional e internacional que vivemos”, afirmou Vasco Cordeiro, na cerimónia de formalização da concessão de apoios para obras de reabilitação degradada na ilha Graciosa.

No segundo dia da visita estatutária à Graciosa, Vasco Cordeiro realçou, assim, a importância de medidas sociais que foram criadas e implementadas na Região, como é o caso do Complemento Regional de Pensão, através do qual são atribuídos aos idosos cerca de 24 milhões de euros por ano.

Além disso, o Complemento de Abono de Família para Crianças e Jovens e o apoio à aquisição de medicamentos por idosos são outras medidas em vigor na Região, que disponibilizaram mais cerca de 18 milhões de euros aos Açorianos nos últimos anos, salientou Vasco Cordeiro.

Na cerimónia, realizada em Santa Cruz da Graciosa, Vasco Cordeiro anunciou, por outro lado, que o Governo dos Açores já atribuiu, nesta legislatura, mais de 550 apoios para a recuperação de habitação degradada na Região, um trabalho que se destina a garantir melhores condições de vida às famílias beneficiárias.

“Esta é uma preocupação muito concreta e muito presente por parte do Governo dos Açores: continuar a apoiar as famílias para que seja possível conseguirmos todos ultrapassar esta fase que vivemos”, afirmou.

Nesse sentido, o Presidente do Governo salientou que, no âmbito do programa Famílias com Futuro, são apoiadas cerca de duas mil famílias, além de cerca de 920 agregados familiares realojados, em regime de renda apoiada ou em arrendamento, com opção de compra, e mais de um milhar no âmbito do incentivo ao arrendamento, representando um investimento público anual de cerca de três milhões de euros.

Segundo Vasco Cordeiro, também em matéria de investimento público em apoios à habitação, a ilha da Graciosa não tem sido uma exceção.

Durante os últimos anos, foram atribuídos mais de 160 apoios, quer nas vertentes da construção e aquisição de habitação própria permanente ou realojamento, quer no incentivo ao arrendamento e, especialmente, na recuperação de habitação degradada, num investimento superior a 2,4 milhões de euros.

O Presidente do Governo salientou, por outro lado, que a atribuição dos apoios à habitação degradada hoje formalizados apresenta outras mais-valias, nomeadamente o facto de se tratar de um passo em concreto ao nível da reabilitação urbana e de recorrer, para isso, a empresas de construção civil da ilha Graciosa.


Anexos:

GaCS


Publicado por: Jorge M. Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário