terça-feira, 15 de abril de 2014

Governo dos Açores destaca oportunidades com melhoramento do Porto de Santa Cruz da Graciosa

O Secretário Regional dos Recursos Naturais afirmou hoje, em Santa Cruz da Graciosa, durante a apresentação do projeto de consolidação do 'Porto da Calheta’, presidida pelo Presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, que esta obra vai proporcionar novas condições e, consequentemente, novas oportunidades para o desenvolvimento da pesca profissional e da atividade marítimo-turística na ilha.

“Com este investimento público de cerca de meio milhão de euros, previsto na Carta Regional de Obras Públicas, queremos que as atividades marítimas encontrem aqui um ‘porto seguro’ para o seu desenvolvimento”, afirmou Luís Neto Viveiros, destacando que a obra de consolidação do Porto de Santa Cruz da Graciosa “vai melhorar significativamente a sua segurança e operacionalidade”.

Por esta via, afirmou Luís Neto Viveiros, asseguram-se “melhores condições de trabalho”  e proporcionam-se “mais e novas oportunidades aos privados que a usarem”.

O Secretário Regional salientou que se trata de “um propósito estratégico que estamos a concretizar e no qual nos constituímos como parceiros e dinamizadores”.


Numa intervenção feita na apresentação do projeto neste porto de pescas, inserida no programa da Visita Estatutária do Governo dos Açores à Ilha Graciosa, Luís Neto Viveiros enalteceu ainda a importância do papel do setor associativo, nomeadamente na “defesa dos princípios do desenvolvimento sustentável e da pesca responsável”.

“O Governo dos Açores reafirma, pois, que o desafio não é pescar mais, mas sim vender melhor, garantindo, por essa via, um melhor rendimento para os nossos pescadores, assim como para a restante fileira”, disse.

Considerando que “este é um objetivo que só será plenamente alcançado com o contributo das organizações da pesca”, o Secretário Regional dos Recursos Naturais revelou que “o Governo dos Açores já assinou novos protocolos de cooperação com 15 associações representativas do setor, num montante global de mais de 600 mil euros, para apoio ao funcionamento, para limpeza de portos e recolha de pescado”.

“Quero também aproveitar esta ocasião para anunciar que o Governo dos Açores, tendo em conta o empreendedorismo demonstrado pela Associação de Pescadores desta ilha, vai apoiar a montagem de uma peixaria na Praia”, revelou, por outro lado, Luís Neto Viveiros.

“Aumenta-se, por esta via, a oferta de peixe fresco aos consumidores, que passam a ser servidos por duas unidades em locais distintos da ilha”, disse o Secretário Regional, que aproveitou para “lançar mais desafio à Associação de Pescadores, no sentido de aproveitar as modernas instalações que a Lota da Praia da Graciosa tem disponíveis para promover a filetagem do pescado, o que constituirá uma mais-valia para a comercialização”.

Para Luís Neto Viveiros, pode-se nesta ilha “replicar o que já está a ser feito por outras associações, com sucesso, em ilhas como o Pico e São Jorge e, em breve, também na ilha de São Miguel”.

“O incremento da procura de produtos naturais provenientes do mar, como é o caso do nosso pescado, continuará a valorizar economicamente – estamos convictos - a atividade piscatória da nossa frota, que, entretanto, deverá diversificar a sua atividade para capturar outras espécies ainda não exploradas, aproveitando todo o potencial do Mar dos Açores”, afirmou.

O Secretário Regional defendeu ainda que “o incremento da pesca-turismo na Região, por exemplo, pode contribuir para o desenvolvimento socioeconómico”, referindo que “ilhas como a Terceira, São Jorge e Pico já desenvolvem esta atividade complementar à pesca tradicional que representa, igualmente, uma valorização cultural da própria atividade”.



Anexos:



GaCS


Publicado por: Jorge M. Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário