quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Dia Mundial das Zonas Húmidas assinalado na Graciosa bem como nas restantes ilhas dos Açores

Nos Açores, onde existem 13 zonas classificados como de Importância Internacional, o Governo Regional vai assinalar em todas as ilhas o Dia Mundial das Zonas Húmidas, comemorativo da Convenção assinada a 2 de Fevereiro de 1971, em Ramsar, no Irão, com o propósito de promover a cooperação internacional e as ações nacionais para uma gestão racional e sustentável destes sítios.

Estas zonas são de especial importância, pela sua biodiversidade e elevado valor ecológico mas, também, pelas importantes funções de controlo de inundações, reposição de águas subterrâneas, regulação do ciclo da água e mitigação das alterações climáticas, além valores culturais e do potencial recreativo e turístico que representam.

Os 13 sítios dos Açores classificados ao abrigo da Convenção Ramsar, que abrangem uma área total superior a 13 mil hectares, são as lagoas das Fajãs dos Cubres e da Caldeira de Santo Cristo (São Jorge), a Caldeira da Graciosa (Furna do Enxofre, Graciosa), a Caldeira do Faial, o Caldeirão do Corvo, os complexos vulcânicos das Furnas, das Sete Cidades e do Fogo (São Miguel), os ilhéus das Formigas e Recife Dollabarat, o Planalto Central de Terceira (Furnas do Enxofre e Algar do Carvão), o Paul de Praia da Vitória (Terceira) e os planaltos Central das Flores (Morro Alto), Central de São Jorge (Pico da Esperança) e Central do Pico (Achada).

A Secretaria Regional dos Recursos Naturais, através da Direção Regional do Ambiente, elaborou um cartaz alusivo à importância das zonas húmidas como local de repouso para as aves migratórias e promoveu a dinamização de ações gratuitas dirigidas ao público em geral.

Assim, destacam-se, no próximo dia 1 de fevereiro, a realização de uma visita guiada à Zona Húmida do Caldeirão – sítio Ramsar, organizada pelo Parque Natural do Corvo para os interessados que se inscreverem junto do Centro de Interpretação Ambiental.

No Faial, o Parque Natural promove um “dia com os Vigilantes da Natureza” que prevê a observação de aves em algumas das zonas húmidas da ilha, com inscrição prévia na Casa dos Dabney - Monte da Guia.

Na Terceira, a Ecoteca vai abordar o tema “Zonas Húmidas e Agricultura”, num percurso interpretativo com grupos de Escuteiros, na Lagoa do Negro, enquanto que na Graciosa o Parque Natural dinamiza um passeio pedestre com observação de aves no sítio Ramsar da ilha, a Caldeira da Graciosa.

No dia 2 de fevereiro, em São Miguel, o Centro de Monitorização e Investigação das Furnas promove, em parceria com a SPEA- Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, um percurso pedestre guiado denominado “No Reino dos Fungos - Aos Cogumelos!”

No Museu de Santa Maria, o Parque Natural vai inaugurar no dia 3 a exposição “Formigas e Dollabarat – O Santuário” que, após o mês de fevereiro, irá estar patente no Centro de Interpretação Dalberto Pombo, até setembro.

No mesmo dia, o Parque Natural do Pico promoverá um Percurso Interpretativo na Zona Húmida do Planalto Central, direcionado para as empresas de animação turística.

Entre os dias 3 e 7 de fevereiro, várias Ecotecas vão ainda dinamizar atividades destinadas ao público escolar, nomeadamente em São Jorge, Terceira e Flores.

A Direção de Serviços de Recursos Hídricos e Ordenamento do Território da Direção Regional do Ambiente também assinala a data com a publicação do poster “Monitorização da Qualidade da Água das Lagoas de São Miguel”.

Os interessados podem obter mais informações sobre os eventos previstos em http://parquesnaturais.azores.gov.pt, assim como saber mais sobre as Zonas Húmidas dos Açores e a sua importância, no Portal do Governo, através dos endereços  



GaCS

Publicado por: Jorge M. Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário