quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Execução do melhoramento de abrigo do porto de pescas da Praia da Graciosa agendado para 2012


O Subsecretário Regional das Pescas anunciou hoje que no próximo ano irá iniciar-se a ampliação dos portos de Rabo de Peixe, da Povoação e do Porto Judeu, a construção do cais de pescas em São Roque do Pico e a execução do melhoramento de abrigo do porto de pescas da Praia da Graciosa.



Marcelo Pamplona, que falava no debate do Plano e Orçamento da Região para 2012, adiantou que serão construídos no próximo ano três novos entrepostos frigoríficos na ilha de São Miguel, um de grande capacidade em Ponta Delgada e outros dois de média capacidade em Vila Franca e na Ribeira Quente.

Com o reforço do investimento na requalificação da rede de frio, pretende-se conseguir uma melhoria gradual na qualidade de conservação e o aumento da capacidade de armazenamento dos produtos da pesca, de forma a aproveitar as oportunidades que surjam nas capturas e nos circuitos de comercialização de pescado congelado e transformado.

Também, no próximo ano, no sector das pescas, irá continuar a apoiar-se os armadores na modernização das suas embarcações, de modo a possibilitar uma melhoria na conservação do pescado a bordo e a permitir a instalação de novos equipamentos e estruturas, que permitam diversificar e valorizar as capturas.

O Subsecretário das Pescas referiu, também, que a sustentabilidade das águas dos Açores não pode ser assegurada isoladamente pela Região, pois estamos inseridos num contexto europeu, e por isso, disse Marcelo Pamplona, “temos de trabalhar de forma articulada e integrada, para aproveitar as oportunidades que nos aparecem no âmbito deste novo ciclo da política comum de pescas que se aproxima”.

Marcelo Pamplona sublinhou, também, que “o novo regulamento orientador da política comum de pescas deu um passo em frente na defesa dos nossos interesses, porque, a nível comunitário, foi consolidado o direito que a Região tem uma área de protecção especial de 100 milhas e, ao mesmo tempo, abriu caminho para se poder prolongar a zona de protecção até às 200 milhas por via dos regulamentos que irão gerir as diversas pescarias exercidas pelas frotas europeias”.

O Governante lembrou, que o investimento previsto no plano para o sector das pescas constitui uma oportunidade de valorização da nossa Região, por via do desenvolvimento de um sector produtivo que tem no território marítimo dos Açores um meio de sustentação económica.



GaCS

Publicado por: Jorge Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário