segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Governo dos Açores reitera aposta na qualificação profissional







O Governo dos Açores vai divulgar, nos próximos dias, o estudo completo efectuado pelo executivo, através do Observatório do Emprego e Formação Profissional, com a Universidade dos Açores, sobre o perfil dos jovens académicos da Região.

O anúncio foi feito hoje pelo Director Regional do Trabalho, Qualificação Profissional e Defesa do Consumidor durante assinatura de dois protocolos de cooperação entre a Secretaria Regional do Trabalho e Solidariedade Social e a Universidade dos Açores para a Reconversão Profissional de Licenciados e Qualificação de Jovens com o 12º ano.

Falando durante a assinatura daqueles dois protocolos, Rui Bettencourt disse mesmo que entre todas as regiões e países europeus, os Açores são os únicos que detêm um perfil exacto dos seus jovens académicos, “das suas dificuldades, dos seus desejos e aspirações, da sua origem, dos cursos que estão a terminar, das carreiras que desejam começar, e ajustamos, assim, as nossas medidas a esta realidade que observamos e monitorizamos”.

De acordo com o Director Regional, também, as estratégias governamentais para a vida activa levam a que “a esmagadora maioria dos nossos jovens licenciados tenha um primeiro contacto com o mundo do trabalho através do Estagiar, e que, como foi verificado pelo Observatório do Emprego, sejam os estágios a primeira opção para o empresário que quer recrutar”.

“Actualmente, em plena crise, 48% dos estagiários são recrutados no dia seguinte ao do final do estágio e perto de 70% seis meses depois. Mais de 450 licenciados e mestres foram assim recrutados ao longo dos últimos 12 meses”, acrescentou Rui Bettencourt, realçando ainda que após “a forte intervenção que temos tido no ensino profissional, chegou a hora de também nos preocuparmos com os cursos médios”.

A propósito, o Director Regional afirmou que a Comissão Europeia também aponta para um aumento de 430.000 postos de trabalho para quadros técnicos médios. Assim, estes protocolos, segundo Rui Bettencourt, visam, igualmente, “o encaminhamento de jovens desempregados com o 12º ano para cursos de especialização tecnológica. Está abrangida a quase totalidade dos desempregados licenciados e dos jovens com o 12º ano que são acompanhados nas Agências para a Qualificação e Emprego, os quais podem ser encaminhados para pós-graduações e mestrados, e ou cursos de especialização tecnológica em Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta”.

Uma outra vertente considerada pelo Director Regional de “importante” é a preparação dos jovens açorianos para a mobilidade profissional, através dos programas europeus de mobilidade, como o Eurodisseia, da Assembleia das Regiões da Europa, a que os Açores presidem, e no âmbito do qual se encontram neste momento a estagiar mais de 60 açorianos, sendo que nos últimos quinze anos perto de mil açorianos utilizaram o Eurodisseia para consolidarem a sua formação.

“Também para os açorianos que pretendam uma experiência europeia na rede EURES, do European Employement System – que abrange toda a Europa com mais de um milhão de ofertas de emprego e mais de 25.000 empregadores –, os nossos conselheiros, pertencendo a uma rede de mais de 700 conselheiros europeus, passam, com este protocolo, a poder encaminhar para formação prévia, em línguas europeias, aqueles que desejem ver reforçados os seus conhecimentos antes de partir”, realçou.

Para Rui Bettencourt, com esta “maior aproximação” entre o Governo dos Açores, a Universidade e as empresas regionais, reforçam-se assim “oportunidades para os nossos jovens construírem um futuro que será, certamente, de muito trabalho, mas que se apresenta cada vez mais promissor.”




GaCS/SM

Pulicado por: Jorge Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário