quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Luís Neto Viveiros anuncia instalação de mais 1.500 metros de cortinas de abrigo na ilha Graciosa

O Secretário Regional dos Recursos Naturais anunciou hoje, na Graciosa, que o Governo dos Açores vai dar continuidade no próximo ano à compartimentação de pastagens nesta ilha, através da instalação de mais cerca de 1.500 metros de cortinas de abrigo na Serra Branca.

“A Secretaria Regional dos Recursos Naturais pretende também, através da Direção Regional dos Recursos Florestais, iniciar os trabalhos para a construção de um muro de suporte e de uma charca no Caminho Florestal da Caldeira, tendo em vista a captação das águas desta via e a criação de um plano de água livre que servirá de apoio ao abastecimento de água às pastagens da Caldeira”, afirmou Luís Neto Viveiros.

O Secretário Regional, que falava durante uma visita à Mata dos Castanheiros, cuja recuperação foi concluída este ano no âmbito do Plano de Gestão do Perímetro Florestal da Caldeira, salientou que esta intervenção foi realizada com recurso à contratação de trabalhadores ao abrigo do programa PROSA, cujos contratos vão ser renovados.

Nas ações de valorização do Parque Florestal da Caldeira, integradas no Plano de Gestão do Perímetro Florestal da Graciosa, foi recuperada a antiga mata de castanheiros, com uma área de cerca de três hectares, que se encontrava fortemente invadida por conteira e incenso.

Estas ações permitiram ainda recuperar os muretes em pedra de proteção aos castanheiros.

Além da recuperação desta mata, importante pelo valor patrimonial dos exemplares, pela arquitetura rural envolvente e pela produção de castanha que representa, o Serviço Florestal da Graciosa criou um novo espaço adjacente ao Parque Florestal da Caldeira, diversificando as suas valências e oferecendo mais espaço para quem ali se desloca.

Luís Neto Viveiros visitou também as pequenas obras de sustentação de taludes em áreas de derrocadas levadas a cabo no Caminho Florestal da Caldeira, onde está a ser adotada uma solução semelhante à utilizada nos muros do Caminho do Barreiro\Vales, fortemente afetado pelas intempéries do inverno passado, com recurso a técnicas de Engenharia Natural.

Estas técnicas são reconhecidas como tendo diminuto impacto ambiental, pretendendo o Governo dos Açores incrementar a sua utilização na Região.



GaCS
Publicado por: Jorge M. Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário