quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Colóquio da Lusofonia arranca hoje na Ilha Graciosa

O colóquio, que se realiza este ano pela primeira vez na Graciosa, tinha como convidado especial Valter Hugo Mãe, mas por "motivos de saúde" o escritor vai estar ausente do encontro, disse à Lusa o presidente da AICL, Chrys Chrystello.

O encontro volta a contar com Ximenes Belo, prémio Nobel da Paz, que em 2005 e 2013 já tinha marcado presença, realizando-se hoje uma sessão especial na Escola Secundária da Graciosa, para a qual foram convidadas várias personalidades - para "uma interligação entre académicos, escritores e professores e alunos" - e onde serão abordados temas como Lusofonia e Língua Portuguesa, Açorianidades e Tradutologia.

Vão estar representadas 18 regiões de Portugal, Alemanha, Angola, Austrália, Brasil, Cabo Verde, Canadá, Estados Unidos da América, Espanha, Luxemburgo, Macau, Moçambique e Timor.

O programa prevê também a presença da diretora executiva do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP/CPLP), Marisa Mendonça, de autores açorianos, como Álamo Oliveira, Brites Araújo, Norberto Ávila, Susana Margarido e Victor Rui Dores.

Além das sessões científicas, haverá recitais de poesia, do Cancioneiro Açoriano e de poetas açorianos e serão recriados recitais de piano que se realizavam no século passado, nas residências na Graciosa.

Os Colóquios da Lusofonia, que decorreram pela primeira vez no Porto, já passaram por Bragança (durante nove anos), Macau, Brasil e Galiza (Espanha). Realizam-se nos Açores desde 2006.

A iniciativa tem como patronos dois linguistas - o português Malaca Casteleiro e o brasileiro Evanildo Bechara.




Fonte: noticiasaominuto.com

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário