segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Dia Internacional dos Migrantes foi assinalado este domingo na Ilha Graciosa


O Governo dos Açores pretende incrementar a proximidade com as comunidades migrantes residentes no arquipélago e com as comunidades açorianas espalhadas pelo mundo, afirmou o diretor regional das Comunidades na cerimónia que assinalou o Dia Internacional dos Migrantes.

 “É nosso desígnio promover um trabalho de proximidade com todas as comunidades açorianas, com as mais de 80 nacionalidades diferentes residentes nos Açores, bem como colher da experiência migratória dos regressados bases para uma melhor e mais ampla política de integração", salientou Paulo Teves, que falava no domingo nesta cerimónia realizada em Santa Cruz da Graciosa.

O Diretor Regional assegurou que "encontrarão no Governo dos Açores um parceiro estratégico na integração e preservação da identidade cultural de todos, independentemente de onde vêm e onde estejam”.

De igual modo, salientou a história emigratória dos Açores como fundamental para a integração dos imigrantes na Região, na medida em que o conhecimento, por parte dos açorianos, do projeto emigratório contribui para uma boa integração dos imigrantes nas nove ilhas.

O Governo dos Açores tem, nos últimos anos, colocado o fenómeno migratório na agenda política e pública em prol da importância que as comunidades emigradas, imigradas e regressadas representam na Região.

Nesse sentido, Paulo Teves considerou que celebrar este dia é uma justa homenagem aos milhares de açorianos dispersos pelo mundo, aos que regressaram às suas origens e a todos aqueles que escolheram o arquipélago dos Açores como seu novo lar.

Segundo o Diretor Regional, “os Açores ganharam uma pluralidade cultural sem precedentes", acrescentando que "a Região de onde partiram aos milhares em busca de uma nova oportunidade na vida, hoje vive uma convergência cultural, criando-se novas redes sociais, profissionais e culturais”.

As comemorações do Dia Internacional dos Migrantes realizaram-se na ilha Graciosa, depois de nos últimos anos terem decorrido nas ilhas de São Miguel, Terceira, Faial e Pico, contando com o apoio da Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa.

O programa contou com as atuações de Olena Zhuravska Sousa e Alexander Kuklin, que interpretaram canções tradicionais russas, de Sérgio Melo e Daniela Santos, com músicas do Brasil e de Cabo Verde, do Grupo de Violas da Casa do Povo de Guadalupe e de Mainara Silva, uma menina brasileira de 10 anos, residente na Graciosa, que se estreou nos palcos tocando no acordeão músicas tradicionais açorianas.

A 18 de Dezembro de 1990, a Assembleia Geral das Nações Unidas adotou a Convenção Internacional para a Proteção dos Direitos de Todos os Trabalhadores Migrantes e as Suas Famílias.

Em 2000, este dia foi proclamado o Dia Internacional dos Migrantes e, desde então, tem constituído uma oportunidade para sensibilizar a comunidade internacional para a necessidade de proteger os direitos dos imigrantes e emigrantes em todo o mundo.

O Governo dos Açores promoveu a celebração deste Dia, fomentando a sã convivência de diferentes povos e culturas no arquipélago, numa homenagem a todos os migrantes açorianos: aos que partiram das ilhas, aos que regressaram e aos que escolheram os Açores como seu novo lar.



GaCS
Publicado por: Jorge M. Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário