sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Presidente dos Açores veio ao lançamento da primeira pedra do observatório de investigação climática na ilha Graciosa

O Presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, anunciou hoje que o Executivo vai apresentar, na próxima semana, uma Agenda Tecnológica, que visa a captação de investimentos de base tecnológica para a Região, orientando de forma estratégica o relacionamento com eventuais investidores.

“Entre outros eixos de orientação, esta Agenda irá perspetivar de forma clara, de acordo com o próximo quadro comunitário, o investimento em formação avançada em Engenharia e Tecnologias, quer ao nível da formação pós-secundária, quer ao nível da pós-graduação”, salientou Vasco Cordeiro, frisando a importância de uma “qualificação avançada” que permita aos Açores ter um papel fundamental nesta área do desenvolvimento.

“Queremos que esta Agenda nos permita prever as condições para inovar e criar novos produtos de valor acrescentado, tendo por base a utilização intensiva de tecnologia, alargando a nossa base produtiva para atividades emergentes e majorando a inovação e utilização de tecnologia avançada nos sistemas de incentivos”, acrescentou o Presidente do Executivo, que falava em Santa Cruz da Graciosa, na cerimónia de lançamento da primeira pedra da Estação ARM (Atmospheric Radiation Measurement).

A instalação deste observatório de investigação climática na ilha Graciosa resulta de uma parceria envolvendo o Governo dos Açores, o Governo dos EUA, através do Laboratório Nacional de Los Alamos, a Universidade dos Açores, por intermédio do Centro do Clima, Meteorologia e Mudanças Globais e da Fundação Gaspar Frutuoso, e a Câmara Municipal de Santa Cruz.

“Foi possível confirmar, mais uma vez, a mais-valia decorrente da posição geoestratégica do nosso arquipélago e, em concreto, da pequena área e altitude da ilha Graciosa, que se demonstraram ideais para o estudo de um conjunto de fenómenos da relação oceano/atmosfera que influenciam o clima global e que interferirão de forma relevante nas mudanças climáticas”, salientou Vasco Cordeiro, acrescentando que a instalação deste observatório permitirá também “potenciar novas sinergias, quer com a Universidade dos Açores, quer com outros centros de pesquisa internacionais”.

O Presidente do Governo frisou ainda que este projeto, que será edificado no mesmo local onde funcionou uma estação móvel com o mesmo objetivo em 2009 e 2010, será um fator de valorização da ilha Graciosa, criando cerca de uma dezena de postos de trabalho e gerando um “movimento que se espera constante e crescente de técnicos e cientistas de várias partes do mundo”.

“Assim se liga também o desenvolvimento local ao internacional, o contributo para a ciência com o contributo para o desenvolvimento económico e social de todas as nossas ilhas”, salientou Vasco Cordeiro, reafirmando a necessidade de se aproveitarem todos os recursos existentes no arquipélago como fatores de geração de emprego e riqueza.
A futura estação, com um custo em infraestruturas de cerca de 500 mil euros e um orçamento anual estimado do mesmo montante, permitirá, segundo o Presidente do Governo “gerar dinamismo na economia da ilha Graciosa”, sendo, por isso, um símbolo do que o Executivo pretende fazer nos Açores a este nível.

“Estou convicto ser perfeitamente possível que este novo projeto seja o motor para a criação e desenvolvimento de outros projetos da mesma área, bem como para o estímulo económico local, proporcionado pela passagem de pessoas vindas do exterior”, afirmou, acrescentando que o projeto apenas foi possível com a união de esforços de várias entidades, entre as quais a Câmara Municipal de Santa Cruz e a Universidade dos Açores.

Para Vasco Cordeiro, “esta perspetiva de facilitação, com a conjugação de esforços entre as várias entidades, deve ser a nossa matriz de atuação, permitindo-nos de forma mais rápida e ágil ultrapassar os desafios dos próximos anos”, frisando que “só todos juntos” será possível capacitar os Açores para um novo patamar de desenvolvimento que garanta mais emprego e mais riqueza para as famílias e as empresas.

“Temos dado provas de que isso é possível, desde a estação ARM, à estação do SuperDarn, também aqui na Graciosa, passando por outros projetos ligados à atividade aeroespacial que estão em fase de implantação em Santa Maria, mas queremos ir mais além. Dizemos isto, porque temos a plena convicção de que estas iniciativas são capazes de, direta ou indiretamente, gerar emprego e riqueza nas nossas ilhas”, afirmou o Presidente do Governo.

Anexos:



GaCS
Publicado por: Jorge M. Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo vosso comentário