quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

A Furna do Enxofre acolhe presépio ao vivo no sábado

A Furna do Enxofre da Graciosa acolhe pela primeira vez um presépio ao vivo, no sábado, um evento de acesso gratuito que vai contar com a atuação de um coro infanto-juvenil.
 

“Estamos agora na época de Natal e tivemos a ideia de fazer um presépio no interior da furna”, afirmou Madalena Picanço, do Centro Interpretativo da Furna do Enxofre à agência Lusa, acrescentando que o evento decorrerá entre as 14:30 e as 16:00 (mais uma hora em Lisboa).
A Furna do Enxofre, com um comprimento de 194 metros e cerca de 50 metros de altura de teto em forma de abóbada na parte central, começou a ser explorada no século XIX por vários investigadores, entre os quais o príncipe Alberto I do Mónaco, e os naturalistas Ferdinand André Fouqué e Georg Hartung.
O acesso ao interior da gruta, onde também existe um lago, faz-se por uma torre de cantaria e alvenaria com 37 metros de altura, que contém uma escada em caracol com 183 degraus, acesso cuja construção foi concluída em 1939.
Madalena Picanço, técnica no parque natural da Graciosa, referiu que estará representado no interior da furna o quadro do nascimento de Jesus, com “aproximadamente dez pessoas como figurantes”.
A responsável adiantou que esta iniciativa, que decorrerá junto às fumarolas dentro da furna, vai contar com a colaboração da Pastoral Juvenil da Graciosa, ao nível do guarda-roupa.
A acompanhar o presépio ao vivo estará o coro infanto-juvenil de São Mateus, um grupo que já atuou no interior da furna e regressa agora de “forma voluntária para cantar algumas músicas de Natal”.
“É uma novidade. Nunca se fez e ao mesmo tempo podem ouvir um concerto no interior da furna que, devido à sua acústica, é muito interessante”, considerou Madalena Picanço, revelando que anualmente o local recebe uma média de cinco mil visitantes, com entradas pagas (3,5 euros por bilhete).
Por norma, dentro da furna não podem estar mais que 30 pessoas.
O espaço é diariamente monitorizado por aparelhos da Universidade dos Açores para aferir o nível de concentração de dióxido de carbono. Quando é excedido o limite legal, obriga a encerrar o acesso ao interior da gruta.
Para o próximo ano estão já a ser equacionadas novas atividades para a Furna do Enxofre, tendo Madalena Picanço destacado uma descida em rapel à gruta, com apoio dos bombeiros locais, “algo que já não acontece há três anos e que na altura se revelou um sucesso”.

Fonte: acorianooriental.pt
Publicado por: George Correia

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Mensagem de Natal do Presidente do Governo dos Açores

Estamos a festejar mais um Natal!

Um momento que, para muitos, é de festa no conforto dos seus lares e do afeto daqueles que lhes são próximos, mas que não nos deve fazer esquecer que, para muitos Açorianos, esta quadra ainda é ofuscada pelas vicissitudes que a vida, por vezes, nos traz.

É a essas Açorianas e a esses Açorianos que me quero dirigir em primeiro lugar.

Aos que sofrem por razões de doença ou pelos flagelos que a sociedade atual impõe, como o desemprego ou a solidão, como Presidente do Governo, quero deixar-vos uma palavra de Amizade, de Afeto e de Carinho.

Mas, sobretudo, quero dizer-vos que não estão sós nem estão esquecidos.

Continuamos a trabalhar, com determinação, com o melhor do nosso saber e com ambição, para que, até ao limite dos nossos recursos e até ao limite das nossas competências, possamos construir uns Açores melhores para aqueles que aqui vivem, uns Açores melhores para os nossos filhos, uns Açores melhores para as gerações que nos hão-de seguir.

Sabemos bem que temos vivido tempos desafiantes, tempos que têm sido particularmente duros e exigentes para a generalidade das famílias Açorianas.

Para fazer face a essa tormenta que atravessámos, mobilizámos tudo o que estava ao nosso alcance para defender as famílias Açorianas, para defender as empresas Açorianas, para defender os nossos Açores.

Neste ano que agora está a terminar, baixámos os impostos, baixámos o preço das passagens aéreas, lançámos obras em estradas, portos, centros de saúde, escolas e creches, entre muitas outras.

Com os Açorianos, com as famílias, com as empresas, com os trabalhadores dos Açores, pudemos construir o caminho que nos fará ultrapassar esta tormenta e voltarmos a ter mais emprego, mais progresso e mais desenvolvimento.

Os sinais que vamos conhecendo, se é certo que nos dizem que estamos no caminho certo, também nos dizem que ainda temos muito a fazer, muito a melhorar, muito a construir.

Mas não desanimamos nem esmorecemos!

Mesmo quando a natureza nos quer testar, como ainda há alguns dias aconteceu, aqui estamos, e aqui estaremos, para fazermos do desânimo, esperança, da adversidade, força, da luta, vitória.

E é esta capacidade de nos superarmos no dia-a-dia, que também nos define como Povo, como o Povo Açoriano.

Aos muitos desafios que ainda temos para vencer, teremos sempre de responder com a Confiança e com a Esperança.

Com a Confiança que temos nos resultados do trabalho que fizemos ao longo destes três anos de mandato: o que tivemos de enfrentar, o que tivemos de ultrapassar, o que tivemos de vencer e vencemos nos mais variados domínios da atividade dos nossos Açores.

Mas também com a Esperança que resulta do facto de estarmos conscientes do que ainda falta fazer, mas, sobretudo, com a Esperança que resulta de sabermos como faremos o que nos falta.

 Em suma, a Confiança e a Esperança de quem sabe que, nesta terra, somos nós, Açorianos, que definimos o nosso futuro, que agarramos o destino com as nossas próprias mãos e o moldámos para o entregar aos nossos filhos.

Em meu nome, em nome da minha família, e em nome do Governo dos Açores, desejo a todas as Açorianas e Açorianos, estejam em cada uma das nossas ilhas ou na imensa Diáspora espalhada pelo Mundo, um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo repleto de sucessos.

Boas Festas para todos!

Anexos:
2015.12.22-PGR-MensagemNatal.mp3

GaCS

Publicado por: George Correia

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Presidente da Câmara, Manuel Avelar, deixa mensagem de natal aos graciosenses

Manuel Avelar, Presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa, deixa mensagem de Natal aos graciosenses:







Da autoria de Tiago Correia, TC.F Informação

Publicado por: George Correia

sábado, 12 de dezembro de 2015

Campanha SOS Cagarro 2015 salvou cerca de 5.000 juvenis

O Diretor Regional dos Assuntos do Mar revelou que a Campanha SOS Cagarro 2015 permitiu devolver ao mar 4.951 juvenis, o que representa mais 2.100 aves do que no ano passado. 

“O aumento do número de cagarros salvos pode significar que este ano houve mais casais a nidificar na Região”, frisou Filipe Porteiro.

A Campanha SOS Cagarro realiza-se, desde 1995, entre 15 de outubro e 15 de novembro, tendo sido este ano prolongada por mais cinco dias devido à saída tardia dos juvenis dos ninhos.

Esta iniciativa, que tem como um dos principais objetivos envolver pessoas e entidades no salvamento dos cagarros juvenis, contou nesta edição com a participação de 255 entidades parceiras e mais de 4.600 voluntários em ações de campo.

“O empenho e a participação de voluntários e dos parceiros foi, mais uma vez, exemplar e decisiva para o sucesso da maior e mais antiga campanha pública de conservação da natureza do país”, frisou o Diretor Regional.

A Campanha SOS Cagarro tem duas vertentes, nomeadamente a Educação Ambiental e a Conservação da Natureza.

Na vertente de Educação Ambiental foram desenvolvidas exposições, pintura de murais, percursos pedestres, sessões em escolas e sessões de informação durante a anilhagem e libertação de cagarros junto à costa, para além de ações conjuntas com a PSP, a GNR e os Escuteiros para a sensibilização dos condutores.

Relativamente à vertente da Conservação da Natureza, foram organizadas brigadas noturnas de salvamento de cagarros em todas as ilhas e colocadas placas de sinalização em estradas.

Procedeu-se também à recuperação de aves feridas e a uma campanha de anilhagem para promover o estudo da ecologia da espécie e a sua dinâmica comportamental que levará estas aves a regressarem aos Açores.

Na campanha deste ano foram também registados 226 cagarros mortos, salientando Filipe Porteiro que algumas dessas aves foram "recolhidas e conservadas" para estudo, de forma a "perceber se esta ave é afetada de alguma forma pelo lixo marinho”.

Filipe Porteiro recordou que “o cagarro é uma espécie protegida por legislação regional e por convenções internacionais”, salientando que se pretende com esta campanha que os cagarros juvenis façam “a sua migração de milhares de quilómetros para as zonas de invernagem no hemisfério sul" e possam "um dia regressar às suas ilhas de origem, quando adultos, para se reproduzirem”.

A Campanha SOS Cagarro é promovida pela Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia, através da Direção Regional dos Assuntos do Mar, sendo operacionalizada pela Direção Regional do Ambiente, através dos Parques Naturais de Ilha e da Azorina.

Durante a campanha deste ano, tal como em edições anteriores, procedeu-se à redução da iluminação pública em locais identificados como sendo mais críticos em poluição luminosa, nomeadamente estradas, campos de futebol e portos.

Esta ação contou com a colaboração de câmaras municipais, da EDA e da Portos dos Açores.



GaCS

Publicado por: George Correia

O Museu da Graciosa promove domingo, 13 de dezembro, pelas 20h30, no Centro Cultural da Ilha Graciosa, a realização de um Encontro de Cânticos de Natal.

No espetáculo participam o Coro de Nossa Senhora de Guadalupe, o Coro da Matriz de Santa Cruz da Graciosa, o Grupo Coral de Nossa Senhora da Luz e o Rancho de Natal de Guadalupe, que vão interpretar canções tradicionais, através das quais realçam o espírito desta quadra e enaltecem a fraternidade, o amor, a paz e a alegria.

A Direção Regional da Cultura informa que este e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal CulturAçores, no endereço eletrónico www.culturacores.azores.gov.pt.



GaCS
Publicado por: George Correia

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

O concurso para a construção da cozinha de receção e distribuição do Serviço de Apoio ao Domicilio da Santa Casa da Misericórdia de Santa Cruz da Graciosa foi hoje publicado em Diário da República.

Esta empreitada, inscrita na Carta Regional de Obras Públicas, tem um prazo de execução de nove meses e representa um investimento do Governo dos Açores de cerca de 780 mil euros, sendo financiada pela Secretaria Regional da Solidariedade Social, através da Direção Regional da Solidariedade Social.

Com a construção da nova cozinha da Santa Casa da Misericórdia de Santa Cruz da Graciosa pretende criar-se um espaço devidamente equipado e funcional que permita responder às exigências das várias valências da instituição, nomeadamente a creche, o jardim de infância, o Centro de Atividades Ocupacionais, o Serviço de Apoio Domiciliário e o Lar de Idosos, melhorando, assim, a qualidade do serviço prestado.

O Governo dos Açores tem a preocupação constante de garantir condições, não apenas no que se refere à capacidade das estruturas, mas também ao nível da qualidade da prestação de serviços, pelo que este investimento se configura como mais uma resposta às necessidades desta população.



GaCS

Publicado por: George Correia

domingo, 6 de dezembro de 2015

Sismo de magnitude 2,9 sentido na ilha Graciosa

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) informa que, segundo o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), foi registado às 03h45 de hoje um evento com magnitude 2.9 na escala de Richter e epicentro a cerca de sete quilómetros a oeste de Luz, na ilha Graciosa.

De acordo com a informação disponível até ao momento, o sismo foi sentido com intensidade máxima II/III na escala de Mercalli Modificada em Guadalupe, na Graciosa.

O CIVISA informa ainda que, entre as 01h18 de sábado, 5 de dezembro, e as 10h50 de hoje, foram registados 16 eventos na mesma região epicentral, com os epicentros a definirem uma faixa de direção nordeste-sudoeste.

A atual zona sismogénica foi já palco de significativa atividade sísmica no passado, destacando-se a crise sísmica de março de 2012, durante a qual foram registados 300 eventos, na sua maioria de magnitude inferior a 2.0.

O CIVISA e o SRPCBA continuam a acompanhar o evoluir da situação, emitindo novos comunicados caso necessário.

O SRPCBA recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados, pelo que, em particular nas zonas mais vulneráveis, recomenda-se a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações, nomeadamente:

Manter a calma e contar com a existência de possíveis réplicas.

Não acender fósforos nem isqueiros e cortar imediatamente o gás, a eletricidade e a água.

Observar se a sua casa sofreu danos graves e sair imediatamente se achar que a casa não oferece segurança.

Ter cuidado com vidros partidos, cabos de eletricidade e objetos metálicos que estejam em contacto com estes.

Em locais públicos, não se precipitar para as saídas e não utilizar os elevadores.

Evitar ferimentos, protegendo-se com roupa adequada e de acordo com a estação do ano.

Observar se há pequenos incêndios e, se possível, extingui-los. Informar os bombeiros.

Limpar urgentemente o derrame de tintas, pesticidas e outros materiais perigosos e inflamáveis.

Afastar-se das praias e zonas ribeirinhas. Depois de um sismo podem ocorrer tsunamis (onda gigante).

Soltar os animais, eles tratam de si próprios.

Se estiver na rua, não vá para casa, dirija-se a um local amplo, protegendo-se de estruturas que o possam atingir ao cair.

Não dificultar a circulação das equipas de socorro e seguir as indicações dos agentes de Proteção Civil no terreno.

Estar atento às informações e indicações da Proteção Civil e forças de segurança.



GaCS

Publicado por: George Correia

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Museu da Ilha Graciosa divulga agenda cultural para o mês de dezembro de 2015

















Museu da Graciosa
Largo Conde de Simas, 17 
9880-345 Santa Cruz da Graciosa
( +351 295 712429 / 7 +351 295 732427




Publicado por: George Correia