terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Preço máximo de venda dos combustíveis atualizado nos Açores


As alterações registadas no preço do petróleo, durante as últimas semanas, nos mercados internacionais, vão levar a uma atualização do preço máximo de venda dos combustíveis na Região Autónoma dos Açores.



Esta atualização consiste na descida em dois cêntimos por litro do gasóleo pescas e nas subidas em um cêntimo por litro nas gasolinas 95 e 98 e em um cêntimo por quilo no gás para consumo doméstico e no fuel.


De salientar que o preço máximo de todos os combustíveis mantém-se dentro dos limites definidos pelo Governo dos Açores como diferença mínima para os preços em vigor no continente português.

Assim, no caso das gasolinas 95 e 98, a diferença nos preços máximos por litro praticados nos Açores em relação ao mercado nacional é de menos 13 por cento.


No caso do Gasóleo Rodoviário, essa diferença é de menos 11 por cento em relação ao preço verificado no mercado nacional.


Os gasóleos agrícola e pescas têm um preço máximo por litro, nos Açores, inferior em 21 e 22 por cento em relação ao registado no continente, respetivamente.


Em relação ao gás doméstico, a diferença entre os preços máximos por quilo praticados nos Açores e os preços praticados no continente é de menos 31 por cento. No caso do fuel a diferença de preço entre os Açores e o continente é de menos 25 por cento por quilo.


Em relação à Região Autónoma da Madeira, os preços máximos praticados nos Açores são inferiores em menos 6 por cento para a gasolina 95, e em 10 por cento para a gasolina 98.


No que respeita ao gasóleo rodoviário, a diferença entre o preço máximo por litro praticado nos Açores e o preço registado na Madeira é de menos 4 por cento, enquanto no gasóleo agrícola o preço máximo por litro nos Açores é inferior ao daquela Região Autónoma em menos 13 por cento.


Os novos preços entram em vigor às 00h00 desta quarta-feira.



GaCS

Publicado por: Jorge Gonçalves

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Vasco Cordeiro esteve presente hoje na inauguração do novo edifício do aquartelamento de bombeiros do aeródromo da Ilha Graciosa


“A construção de diversas infraestruturas em todas as ilhas da Região não tem como propósito a satisfação intelectual do Governo, mas sim servir cada uma das nossas ilhas dos instrumentos necessários para a sua afirmação no contexto económico regional” salientou, esta tarde, em Santa Cruz da Graciosa, o Secretário Regional da Economia.



Vasco Cordeiro, que falava na cerimónia de inauguração do novo edifício do aquartelamento de bombeiros do aeródromo da Graciosa, recordou que o Governo dos Açores “tem vindo paulatinamente a desenvolver uma estratégia de reforço das acessibilidades que tem por objetivo criar as condições que permitam reforçar as trocas comerciais entre as ilhas e a dinamização do mercado interno”.


Tendo em conta a atual conjuntura, reforçou Vasco Cordeiro, “a caminhada que o Governo dos Açores tem vindo a fazer com os graciosenses e com os açorianos demonstra que temos uma estratégia que está a ser implementada, que temos dado passos concretos para a concretização dessa caminhada, e que apesar das dificuldades e dos desafios que se colocam a todos, temos as condições, fruto de um dos nossos principais patrimónios, a rigorosa gestão das nossas finanças públicas, para continuar a afetar recursos a esse processo de desenvolvimento”.


Assim, segundo o governante, “a infraestrutura hoje inaugurada melhorará as condições de segurança do aeródromo da Graciosa, mas que não deve ser vista como um investimento isolado. Ele integra-se numa estratégia mais global e regional de valorização das nossas infraestruturas aéreas e no ciclo de investimentos que estamos a desenvolver em todas as ilhas”.


No caso da Graciosa, a este reforço da operacionalidade do aeródromo local, acresce também os investimentos concretizados no porto comercial, com equipamentos e infraestruturas, como são os casos da aquisição de uma lancha de pilotos, que com a sua polivalência veio reforçar as condições de assistência às embarcações ou de uma rampa roll on roll off que irá proporcionar a criação de um verdadeiro mercado interno”.


Segundo Vasco Cordeiro, “é neste ponto que se coloca o fator desbloqueador desse objetivo que os governos do PS cedo demonstraram e que continuam apostados em prosseguir”. De facto, realçou, “o Governo dos Açores assumiu o compromisso nesta legislatura de dotar as ilhas com operação sazonal de transporte de passageiros e viaturas com esse tipo de rampas e esse compromisso será cumprido”.


Para Vasco Cordeiro, “a relevância deste facto deriva do que poderá ser uma alteração profunda na tipologia da operação logística que está subjacente ao transporte de passageiros e viaturas, nomeadamente ao permitir que os navios possam para além do transporte de passageiros, também transportar viaturas e mercadorias, em especial entre as diferentes ilhas do grupo central”.


Desta forma, explicou o Secretário Regional da Economia, “este projeto de reforço das trocas comerciais entre as ilhas não se esgota nas infraestruturas. Por isso é que decorre o concurso de dois navios que vão servir estas ilhas, mas também no processo da operação sazonal de transporte marítimo de passageiros, que terminado o contrato em 2012 terá na sua nova configuração que estar especialmente vocacionado para assegurar o pleno aproveitamento dessas infraestruturas”.


Vasco Cordeiro anunciou ainda que “à semelhança do que foi já anunciado para Santa Maria, também pretendemos lançar uma campanha de promoção da ilha Graciosa, dos seus serviços na área do turismo e das suas produções agrícolas”. Será uma iniciativa “a decorrer durante o corrente ano, nas ilhas que são economias de referência, mas indo também mais além nas lojas Açores de Ponta Delgada e Lisboa, divulgando assim as potencialidades desta ilha”.



GaCS

Publicado por: Jorge Gonçalves

sábado, 28 de janeiro de 2012

Proteção Civil: chuva forte nos grupos Central e Oriental


O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores informa que, segundo o Instituto de Meteorologia, se prevê:



Para o Grupo Central


No período entre as 12UTC de 2012-01-28 e as 06UTC de 29-01-2012


Períodos de chuva por vezes FORTE, com 10 a 20 mm/h.


O SRPCBA recomenda que sejam tomadas as precauções habituais em situações desta natureza, que poderão ser consultadas emwww.azores.gov.pt/Portal/pt/entidades/srcte-srpcba/.



GaCS

Publicado por: Jorge Gonçalves

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

A EDA está a estudar a possibilidade de as energias eólica e fotovoltaica contribuírem em 75% para a produção de energia elétrica na ilha Graciosa


Um texto de Duarte Ponte, presidente da EDA, sobre as energias renováveis que estão a mudar o Arquipélago é um dos temas fortes do Mundo Açoriano deste mês.


Na edição deste mês de Janeiro do Mundo Açoriano (que será disponibilizada no dia 27 em www.mundoacoriano.com), o presidente da EDA, Duarte Ponte, escreve sobre um novo modelo de desenvolvimento para os Açores, realçando a aposta na redução das importações do petróleo e sublinhando que, em 2010, a contribuição das energias renováveis em S. Miguel foi de 43% (em 2011, aproximar-se-á dos 50%). A entrada em funcionamento do Parque Eólico dos Graminhais, bem como a saturação da Central Geotérmica da Ribeira Grande, farão atingir “valores de penetração de energia renovável próximos dos 60%”. Nos próximos três anos, refere Ponte, a EDA prevê expandir a Central Geotérmica do Pico Vermelho e aAMISM quer pôr a funcionar uma Central de Coincineração, iniciativas que levarão S. Miguel a atingir valores de penetração das renováveis na ordem dos 75%.

Na Terceira, o Parque Eólico da Serra do Cume poderá ser responsável, em 2012, por 15% da produção de energia elétrica. Em 2013, será instalado um novo parque eólico na ilha do Faial e serão reforçados os parques eólicos de S. Jorge, Pico e Santa Maria. As Flores verão melhorada a Central Hídrica de Além-Fazenda e terão direito à construção de uma nova central na Ribeira Grande, o que permitirá a esta ilha atingir os 80% de penetração das renováveis. Na Graciosa, a EDA está a estudar a possibilidade de as energias eólica e fotovoltaica contribuírem em 75% para a produção de energia elétrica na ilha.


Nesta edição do Mundo Açoriano escrevem ainda a eurodeputada Maria do Céu Patrão Neves sobre o significado de representar os Açores na União Europeia, o professor universitário Caetano Valadão Serpa sobre os candidatos republicanos à Casa Branca, o investigador Ricardo Manuel Madruga da Costa sobre “Os Açores e a difusão do ideário liberal”. Textos ainda dos deputados regionais Clélio Meneses, Aníbal Pires e Zuraida Soares, da professora e escritora Paula Sousa Lima, entre outros nomes.


Fonte: Jornal Diário

Publicado por: Jorge Gonçalves

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

O filme "AS SERVIÇAIS" no Cinema da Graciosa, esta Sexta-feira, 27 de Janeiro


O filme "As Serviçais" será exibido, exta Sexta-feira, 27 de Janeiro, no Centro Cultural da Graciosa pelas 21h30.

País: EUA, Índia, Emiratos Árabes Unidos

Género: Drama

Duração: 146 m

Classificação: M12

Realização: Tate Taylor

Interpretação: Emma Stone, Bryce Dallas Howard, Ahna O'Reilly, Allison Janney, Viola Davis, Sissy Spacek



Sinopse:


Três mulheres extraordinárias e muito diferentes no Mississippi durante os anos 60, que construíram uma improvável amizade em torno de um projeto secreto que quebra todas as regra sociais e as coloca a todas em risco. Desta inesperada aliança, emerge uma admirável irmandade, incutindo-lhes uma coragem para transcenderem os próprios limites, e a consciencialização de que às vezes esses limites existem para serem ultrapassados – mesmo que isso signifique que todos na cidade tenham de confrontar-se com os tempos de mudança.





Publicado por: Jorge Gonçalves

Corta-Mato Escolar, Graciosa, Fase de Ilha, a realizar esta Quinta-feira na Pesqueira

Publicado por: Jorge Gonçalves

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

A falta de chuva vai afetar a Graciosa


O arquipélago dos Açores está a registar níveis de precipitação muito inferiores ao que é habitual, situação que deve manter-se nas próximas semanas, mas que ainda não está a prejudicar a agricultura da região.


"Os valores da precipitação em S. Miguel no mês de dezembro estiveram 66 por cento abaixo do valor de referência", afirmou Diamantino Henriques, diretor do Instituto de Meteorologia nos Açores, acrescentando que valores idênticos foram também registados nas estações das Flores e de Angra do Heroísmo, na Terceira.

A falta de chuva que se tem verificado no arquipélago está relacionada com a localização do anticiclone dos Açores numa latitude mais alta do que o normal, o que bloqueia o avanço dos sistemas frontais que costumam passar pela região nesta altura do ano.

Diamantino Henriques salientou que a situação afeta sobretudo as ilhas com menor relevo, como Santa Maria e Graciosa, mas todo o arquipélago está a sofrer uma diminuição generalizada de precipitação.

Desde outubro, a precipitação registada nos Açores é inferior em cerca de 40 por cento ao normal, adiantando aquele responsável que a tendência de seca meteorológica deve manter-se nas próximas quatro semanas, sendo certo que o inverno e o início da primavera vão ser muito secos nos Açores.

"Durante as próximas semanas não está prevista grande precipitação", afirmou, acrescentando que "vamos ter, talvez nos próximos três meses, um aumento de temperatura relativamente ao valor de referência e a precipitação abaixo do normal".

Diamantino Henriques frisou que esta situação é mais habitual do que se possa pensar, tendo ocorrido também no último mês de 2004, 2005 e 2008.

O diretor do Instituto de Meteorologia nos Açores alertou, no entanto, para a importância da chuva no inverno, já que, se ela não ocorre nesta época do ano, pode provocar uma redução dos aquíferos no verão.

Apesar da falta de chuva, o presidente da Federação Agrícola dos Açores, Jorge Rita, considerou que as condições climatéricas têm sido favoráveis para as produções agrícolas.

"Neste momento estamos a viver uma situação muito favorável em termos de produções, principalmente de erva. A precipitação que tem caído é suficiente e, aliada ao clima ameno com temperaturas elevadas para a época, permite uma produção de erva ao nível dos melhores anos de sempre", afirmou.

Jorge Rita admitiu, no entanto, que, se a situação se mantiver, o cenário poderá passar de satisfatório a preocupante.

"Podemos ter alguns problemas, não só nas produções agrícolas como também na disponibilidade de águas nas nascentes para abastecimento das explorações", afirmou.

Fonte: RTP
Publicado por: Jorge Gonçalves

Projeto "Por Favor Não Caia” chegou a mais de mil idosos


O Secretário Regional da Saúde realçou hoje os resultados positivos e a projeção internacional do programa “Por Favor Não Caia”, implementado em colaboração com o Inatel e com as Câmaras de Angra e de Santa Cruz da Graciosa.



Este programa, desenvolvido nos Açores, começou por um projeto-piloto na freguesia de S. Mateus, depois alargou-se ao concelho de Angra e à Graciosa, envolvendo cerca de 20 técnicos e chegando a mais de mil pessoas, nestas duas ilhas.


Mas os resultados alcançados com a técnica, designada por PNF-CHI, que é na prática uma ginástica de movimentos simples especialmente concebida para desenvolver o equilíbrio para idosos, de modo a evitar quedas, foram já apresentados em conferências internacionais e despertaram a atenção de várias entidades.


Está nessas circunstâncias, Marilyn Moffat, presidente da Confederação Mundial de Fisioterapia, que teve conhecimento do projeto numa conferência realizada no Chile e que agora se deslocou, propositadamente, dos Estados Unidos aos Açores para estar presente na cerimónia de encerramento, presença que Miguel Correia registou e agradeceu na medida em que constitui o reconhecimento da importância desta iniciativa.


O mesmo projeto vai agora ser apresentado, na Índia, num Congresso Internacional de Fisioterapia.


No discurso proferido na cerimónia de encerramento da edição 2010/2011 do projeto, que decorreu hoje em Angra, Miguel Correi lembrou que “desde o início o Governo Regional colocou grande empenho, neste programa pelo pioneirismo e carácter inovador”.


O objetivo central do projeto é a atividade física, mas na prática esta iniciativa é bem mais do que isso, é também o acompanhamento das consultas de rotina com o controlo regular da tensão arterial, peso e diabetes e os aconselhamentos por médicos e enfermeiros.


Essas consultas são importantes quer no campo da saúde quer no campo social, pelo acolhimento e pelo apoio prestado.


Ou seja, para além dos benefícios da saúde, este programa tornou-se também num programa de inclusão social, envolvendo as comunidades em torno de um projeto de educação para a saúde, com maior proximidade das pessoas e de grande humanismo.


O projeto conta com a colaboração de fisioterapeutas, de nutricionistas, enfermeiros, e até de médicos dentistas, constituindo portanto “um investimento na prevenção e na saúde e autonomia das pessoas” frisou o Secretário da Saúde.


A próxima edição, já hoje anunciada, contará também com a participação de jovens, constituindo um contributo da Região Autónoma dos Açores para o Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações, que se assinala neste ano de 2012.



GaCS

Publicado por: Jorge Gonçalves

“ Jovens com Futuro” é o novo sítio da Direção Regional da Juventude


O sítio “Jovens com Futuro”, cujo endereço é o http://jovenscomfuturo.azores.gov.pt/, é um projeto da Direção Regional da Juventude que vem no seguimento da estratégia de disponibilização de meios de melhor gestão da informação e tem como objetivo disponibilizar aos jovens informações várias que lhes possam ser úteis no seu dia-a-dia.



É neste sentido que se integra o “SIJA”- Sistema de Informação Juvenil dos Açores. Este sistema de informação visa o desenvolvimento de redes, assessorias e infraestruturas que facilitem a comunicação e o acesso dos jovens à informação, plural, ampla e atualizada.


O “SIJA” engloba, para isso, três ações: Centros de Juventude, Redes de Informação e Comunicação ao Jovem e Mediação e Assessoria ao Jovem.


Facilitar o acesso da juventude à informação para o exercício da cidadania é outro objetivo que se pretende alcançar com o sítio “Jovens com Futuro”. Agregando diversos programas destinados a esta faixa etária, o sítio organiza-se segunda as grandes áreas promotoras da emancipação da juventude: Educação/ Formação, Trabalho/ Emprego, Empreendedorismo/Criatividade e Habitação.


Esta plataforma, apelativa e organizada por áreas vem, deste modo, proporcionar aos jovens mais uma ferramenta de pesquisa de informação.


Manter aberto o canal de comunicação entre a juventude açoriana e o Governo dos Açores, através da direção Regional da Juventude, é também o propósito deste sítio, uma vez que são permitidas opiniões e comentários relativos à plataforma.


“Jovens com Futuro” disponibiliza informação relativa a todos os departamentos e serviços públicos e privados regionais, nacionais e internacionais, que ofereçam apoios aos jovens açorianos.


Programas como o “Estagiar”, desenvolvido pelo Governo dos Açores para facilitar a transição para a vida ativa dos Jovens recém-formados, e o “Inov-Art”, que promove estágios profissionais a nível internacional, são apenas alguns dos programas que surgem na área “ Emprego/Trabalho”.


Na área “Habitação” os programas de apoio habitacional como o “Porta 65” e “Famílias com Futuro” são sugeridos aos jovens de modo a proporcionar uma melhor qualidade de vida.


Outros exemplos de informação útil, desta vez na área de Educação/Formação, é o “Guia Internacional da Universidade dos Açores” que tem por objetivo dar a conhecer melhor aquela Universidade e facilitar a integração dos estudantes no âmbito académico e cultural.

Finalmente, no contexto das artes e empreendedorismo surgem no novo sítio “Jovens com Futuro” a área “Empreendedorismo/Criatividade”, que alberga programas como o “Labjovem”- cujo intuito é incentivar e promover os jovens criadores da região, e “Educação Empreendedora: O Caminho para o Sucesso”- um projeto virado para a Educação em Empreendedorismo, aplicado às escolas dos Açores.


Programas como o “Otl J”, “Cartão Interjovem”, “Bento de Gois” e “Fórum Jovem”, entre outros, podem ser encontrados na categoria “outros programas Juventude”.



GaCS

Publicado por: Jorge Gonçalves

Carnaval da Graciosa 2012


CMSCG
Publicado por: Jorge Gonçalves

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Campanha “Parque Aberto” na Caldeira com Concurso de Fotografia até ao final do mês



O Governo Regional dos Açores, através da Secretaria Regional do Ambiente e do Mar, tem vindo a promover um conjunto de atividades em todos os Parques Naturais dos Açores a que denominou ‘’Parque Aberto’’.

Este grande conjunto de ações teve início em Outubro e ir-se-á prolongar até Abril de 2012. Durante este período serão promovidas dezenas de ações gratuitas com o intuito de envolver a população na descoberta do seu próprio património e dar a conhecer os detalhes mais emblemáticos e cativantes dos Parques Naturais.

É desta forma que os Parques apresentam um conjunto de iniciativas diversas, que nos levam a conhecer mais profundamente a beleza natural e as especificidades destas áreas. Percursos pedestres, maratonas fotográficas, aventuras infantis nos diversos Centros de Interpretação Ambiental, oficinas e workshops, exposições e desportos de natureza, são alguns dos exemplos de atividades em que poderá participar.

Ao longo do corrente mês de janeiro, o leque de oferta é especialmente diversificado. Na Ilha de Santa Maria, no dia 28, decorre o evento Poetizar o Parque Natural. Na Graciosa haverá um Concurso de Fotografia até ao final do mês e na Ilha Terceira propõem-se dois trilhos pedestres (14 e 28 Janeiro). No Auditório das Velas de São Jorge está patente uma exposição até dia 29 de Janeiro.

Na Ilha do Faial, durante a tarde de 22 de Janeiro, o Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos estará de portas abertas para quem quiser participar gratuitamente na atividade “Tire a ciência do saco”. Será uma tarde cheia de ciência e divertimento a ser passada em família, com jogos, descobrindo curiosidades e muito mais.

Com a implementação deste grande projeto de sensibilização, que decorrerá ao longo de meses, pretende-se aumentar a consciência ambiental e dar a conhecer a importância fundamental da qualidade natural e ecológica das Ilhas dos Açores. Assim, contribui-se igualmente para a sustentabilidade e qualidade de vida de todos os residentes.

GaCS

Publicado por: Jorge Gonçalves

Governo melhora abastecimento de água à pecuária na Graciosa


A Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa vai gerir o Sistema de Captação e Distribuição de Água Subterrânea, na Zona das Fontes, uma infraestrutura construída através da IROA, SA.



Esta colaboração surge no seguimento de várias iniciativas da Secretaria Regional da Agricultura e Florestas que visam reforçar os níveis de competitividade e o aumento da produtividade das explorações agrícolas e da sua sustentabilidade.


Este investimento vai de encontro aos objetivos fundamentais de melhoria das condições de trabalho dos agricultores e do aumento dos seus rendimentos, servindo cerca de 140 explorações e 1400 hectares nas freguesias de Santa Cruz e Guadalupe.


A cerimónia contou com a presença do Secretário Regional da Agricultura e Florestas que, em visita aquela ilha, presidiu à cerimónia de inauguração de um reservatório e posto de abastecimento de água à lavoura em São Mateus, com capacidade de armazenamento de 250 metros cúbicos, beneficiando cerca de 30 explorações agrícolas e uma área aproximada de 210 hectares de pastagem permanente.



GaCS

Publicado por: Jorge Gonçalves

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Governo apresentou caderno de especificações para a certificação do alho da Graciosa


A Secretaria Regional da Agricultura e Florestas apresentou, aos produtores da ilha Graciosa, a proposta de caderno de especificação para a certificação do alho produzido naquela ilha com a denominação de Identificação Geográfica Protegida (IGP).



O documento foi apresentado num encontro entre Noé Rodrigues, a Direção da Adega e Cooperativa da Graciosa e os produtores locais, seguindo posteriormente para as entidades nacionais e comunitárias com a finalidade de qualificar e valorizar mais um produto regional.


O Governo dos Açores tem vindo a trabalhar em conjunto com algumas organizações de produtores regionais que “podem servir de pivôs de processos desta natureza”, sendo que no caso da Graciosa “a Adega e Cooperativa Agrícola mostrou-se disponível para dar seguimento a este trabalho em cooperação com os serviços de desenvolvimento agrário”, referiu Noé Rodrigues.


Com mais esta iniciativa o Governo dos Açores pretende “proteger e valorizar” o alho da Graciosa na sua abordagem aos mercados.



GaCS

Publicado por: Jorge Gonçalves

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Governo melhora condições de abrigo no Porto de Pescas da Praia da Graciosa


O Subsecretário Regional das Pescas presidiu, hoje ao final da manhã, à cerimónia de lançamento da 1ª pedra da empreitada de melhoramento das condições de abrigo do Porto de Pescas da Praia da Graciosa, uma obra que representa um investimento do Governo Regional de cerca de 750 mil euros.



A empreitada prevê, para além do fecho da entrada através da alteração do canal de acesso, de forma a reduzir a agitação marítima no interior da bacia portuária, o prolongamento do atual cais de aprestamento em aduelas de betão com 27 metros de comprimento e 6,5 metros de largura, permitindo dotar aquela infraestrutura com mais 15 metros de espaço para acostagem de embarcações.


Na ocasião, Marcelo Pamplona referiu que "no âmbito da nossa rede regional de portos, para além do esforço de recuperação de um património que, de forma displicente, havia sido abandonado durante duas décadas após a nossa autonomia, construímos novos portos, como o Porto da Praia da Graciosa, com pontões flutuantes, terraplenos, a nova lota da Graciosa que foi equipada com viveiros para conservação de crustáceos e com estrutura para transformação de pescado, casas de aprestos, o edifício para apoio à associação e à formação profissional, a instalação de uma grua e de um pórtico de varagem, proporcionando, ano após ano da nossa governação, melhores condições de apoio em infraestruturas públicas e equipamentos ao serviço dos nossos pescadores."


O governante aproveitou a ocasião para referir que nesta legislatura irá continuar a apoiar os armadores na modernização das suas embarcações, com o intuito de que consigam, cada vez mais, melhorar as condições de conservação do pescado a bordo e também possibilitar que instalem novos equipamentos e estruturas que lhes permitam diversificar e valorizar as capturas da frota regional de pesca. Por isso, alertou os pescadores da ilha Graciosa para a necessidade de procederem a uma diversificação das suas capturas e para que aproveitem a safra do atum para garantirem uma maior rentabilidade na sua atividade.


O Subsecretário Regional das Pescas concluiu a sua intervenção dirigindo uma palavra de apreço à Associação dos Pescadores Graciosenses pelo empenho que tem demonstrado para colaborar na partilha de tarefas e responsabilidades no âmbito da gestão do sector. E exortou a associação a envolver-se cada vez mais em projetos coletivos, utilizando as estruturas e equipamentos públicos que foram postos à disposição, de forma a valorizar comercialmente o pescado capturado pelos seus associados.



GaCS

Publicado por: Jorge Gonçalves

Intervenção do Subsecretário Regional das Pescas


Texto integral da intervenção Subsecretário Regional das Pescas, Marcelo Pamplona, proferida hoje, na cerimónia de lançamento da 1.ª Pedra da obra de melhoria das condições de abrigo no sector de pescas do porto da Praia da Graciosa:



“É com profunda satisfação que sinalizamos, hoje, o início desta obra de melhoramento das condições de abrigo deste porto de pescas da Praia.


Com esta intervenção conseguimos melhores condições de funcionamento do ramo do nosso sector produtivo, com maior tradição nos Açores, em especial numa das ilhas da Coesão. Os pescadores Graciosenses ficarão assim com melhores condições de trabalho e de segurança, nesta zona portuária, que já se encontra dotada de infraestruturas e equipamentos ao serviço destes profissionais, que merecem o reconhecimento de todos os açorianos.


A obra que agora principiamos, representando um investimento de cerca 750.000 euros, é fruto de uma aposta numa atividade piscatória, que tem um grande historial nesta ilha, desde os primórdios do seu povoamento, e que ainda hoje é de grande relevância para a economia Graciosense.


A empreitada que estamos a começar prevê o fecho da entrada, através da alteração do canal de acesso, de 26m para 19m, de forma a reduzir a agitação no interior da bacia portuária, o prolongamento do atual cais de aprestamento em aduelas de betão com 27 m de comprimento e 6,5 m de largura, permitindo mais de 15 metros de espaço de acostagem, a colocação de prisma de dissipação adjacente ao novo cais, bem como a instalação de novo farolim de assinalamento marítimo na nova entrada do porto.


Com esta obra garantimos, seguramente, uma evolução qualitativa nas condições de abrigo das embarcações da pesca artesanal que centram a sua atividade a partir deste porto.


Hoje é perfeitamente visível a toda a sociedade, graciosense e açoriana, a reforma que encetámos, no nosso sector das pescas.


No âmbito da nossa rede regional de portos, para além do esforço de recuperação de um património que, de forma displicente, foi abandonado durante duas décadas após a nossa autonomia, construímos novos portos, como este, com pontões flutuantes, terraplenos, lota que equipada com viveiros para conservação de crustáceos e com estrutura para transformação de pescado, casas de aprestos, edifício para apoio à associação e à formação profissional, grua e pórtico de varagem, proporcionando, ano após ano da nossa governação, melhores condições de apoio em infraestruturas públicas e equipamentos ao serviço dos nossos pescadores.


Por mais que alguns queiram fingir que não veem, a verdade é que a obra está à mostra e está ao serviço de uma classe profissional, que exerce uma atividade económica difícil, mas que consegue promover o nome dos Açores bem longe, em muitos lugares do mundo. O peixe dos Açores capturado pelos pescadores açorianos, com a qualidade que tem é, sem sombra de duvida, um dos melhores peixes do mundo.


A pesca não tem só uma importância económica. Os nossos recursos piscícolas são uma reserva estratégica, fundamental para a garantia do nosso abastecimento alimentar. Por isso é essencial acautelar a sustentabilidade dos nossos stocks, através de medidas que consigam proteger os recursos e as comunidades que dependem da pesca de proximidade, para garantir uma atividade com rentabilidade a longo prazo.


É pela importância estratégica que este património marinho representa para a nossa Região que continuaremos a assumir com firmeza a salvaguarda da nossa ZEE junto das instâncias comunitárias.


Nesta legislatura vamos continuar a apoiar os armadores na modernização das suas embarcações, tendo em vista conseguir uma melhor conservação de pescado a bordo e também possibilitar a instalação de novos equipamentos e estruturas, que permitam diversificar e valorizar as capturas da nossa frota. Para isso é essencial que os pescadores graciosenses diversifiquem as suas capturas e aproveitem a safra do atum para garantirem maior rentabilidade na sua atividade extrativa.


Uma palavra de apreço também à Associação dos Pescadores Graciosenses, pela disponibilidade que tem demonstrado, ao longo destes anos, para partilhar tarefas e responsabilidades no âmbito da gestão do sector. Exorto agora a associação em envolver-se mais em projetos coletivos, utilizando as estruturas e equipamentos públicos postos à sua disposição, de forma a valorizar comercialmente o pescado capturado pelos seus associados.


Sabemos que já fizemos muito no sector das pescas, mas sabemos também que temos ainda muito trabalho pela frente. Em conjunto com os profissionais do sector, como estamos agora a fazer na Graciosa, continuaremos a investir, com determinação, no desenvolvimento e na modernização do sector das pescas dos Açores.”



GaCS

Publicado por: Jorge Gonçalves