quarta-feira, 30 de junho de 2010

Atlânticoline vai reforçar ligações marítimas no Grupo Central



O Secretário Regional da Economia anunciou hoje ter dado orientações à Atlânticoline para que esta empresa proceda a um reforço das suas ligações entre as ilhas do Grupo Central. As orientações de Vasco Cordeiro foram transmitidas na sequência do incumprimento, por parte da Transmaçor, das ligações previstas nas Obrigações de Serviço Público para o transporte marítimo de passageiros entre as ilhas do Triângulo e as ilhas Terceira e Graciosa.

Além do reforço das ligações marítimas, o Secretário Regional da Economia transmitiu também, à Atlânticoline, orientações para que esta proceda á concertação de circuitos de comercialização entre as duas empresas de modo a simplificar o processo de emissão de bilhetes para as ligações que a Transmaçor não vai realizar.

Estas orientações foram dadas pelo Secretário Regional da Economia depois da assumpção, pela Transmaçor, de que não dispunha de condições para realizar a rota que liga todas as ilhas do Grupo Central. Nesse sentido, Vasco Cordeiro, garantiu igualmente, que serão accionadas as penalidades previstas pelo não cumprimento das Obrigações de Serviço Público, estando já a decorrer um inquérito.

Segundo o Secretário Regional da Economia, a principal prioridade é “assegurar que continuam a ser realizadas as ligações entre o Pico e o Faial, seguindo-se as ligações entre as ilhas do Triângulo”.

Quanto à rota entre o Triângulo e as restantes ilhas do Grupo Central, Vasco Cordeiro disse que ser uma prioridade “assegurar que a mobilidade de todos os açorianos que pretendam utilizar este serviço não é prejudicada”, motivo pelo qual, a Atlânticoline irá reforçar estas ligações”.

O Secretário Regional da Economia revelou ainda que a Atlânticoline, há cerca de dois meses, desencadeou um processo de selecção de um navio para estas ligações com a Terceira e Graciosa durante os meses de Junho, Julho, Agosto e Setembro.

“O resultado deste processo foi a revelação da dificuldade da existência de navios para um afretamento por tão curto espaço de tempo ou, em alternativa, o elevado valor pedido pela aquisição para um serviço de apenas quatro meses, o qual rondava entre cinco e oito milhões de euros”, motivo que compreensivelmente inviabilizou esta opção”, disse Vasco Cordeiro.


GaCS/NM

Informações da Câmara Municipal da Graciosa


Alteração do horário do Aterro Municipal


A Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa, informa que o Aterro Municipal funcionará a partir de amanha, dia 1 de Julho de segunda a sexta-feira das 8 às 17h e ao sábado das 8h às 13h.


Animação de Verão na Praça


A Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa informa que na próxima Quinta-feira, dia 1 de Julho, a Banda Filarmónica Recreio dos Artistas actuará na Praça Fontes Pereira de Melo pelas 22:15, dando assim início à animação de Verão, que se prolongará até ao final de Setembro.


CMSCG

Vila de Santa Cruz vai ter novo parque de estacionamento


O Governo Regional anunciou hoje em comunicado do Conselho do Governo na Ilha do Pico que vai autorizar a cedência a título definitivo e gratuito, à Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa, de uma parcela de terreno com a área de 13.068 m² destinado à construção de um Parque de Estacionamento na Vila de Santa Cruz.

Com esta deliberação o Governo dos Açores apoia a concretização de um investimento que irá permitir alterar e melhorar o estacionamento na Vila de Santa Cruz, com benefícios no acesso e circulação no centro urbano da Graciosa.


GaCS

terça-feira, 29 de junho de 2010

Publicados calendários venatórios para a nova época



Foram hoje publicadas em Jornal Oficial as portarias governamentais que aprovam os calendários para a nova época venatória, que decorre nos Açores entre 1 de Julho deste ano e 30 de Junho de 2011.

Os novos calendários venatórios para as ilhas de Santa Maria, S. Miguel, Terceira, Graciosa, S. Jorge, Pico, Faial e Corvo são aprovados por oito diferentes portarias da Secretaria Regional da Agricultura e Florestas, agora insertas no boletim oficial.


GaCS/FG

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Workshop de Pintura para crianças na Biblioteca Municipal da Graciosa

A pintora Margarida Madruga irá realizar o workshop de pintura - "A Aventura das Cores" para crianças dos 5 aos 12 anos na Biblioteca Municipal de 5 a 9 de Julho. Este workshop decorre das 10h às 12h.


CMSCG

A Azores Film Commission apresenta o filme Playtime - Vida Moderna esta Quinta-feira, dia 1 de Julho


A Azores Film Commission apresenta o filme Playtime - Vida Moderna, de Jacques Tati, no próximo dia 1 de Julho, no Centro Cultural da Graciosa, no âmbito do Ciclo de Cinema Regional, A Imagem da Europa.


É o mais original e vanguardista filme de Jacques Tati, que revela precisamente o seu grande distanciamento em relação ao mundo moderno. Na era das “Economic Air Lines”, um grupo de turistas americanas efectuam uma viagem organizada, cujo programa é composto pela visita de uma capital por dia. Quando chegam a Paris, apercebem-se que o aeroporto é exactamente igual àquele de onde partiram de Roma, que as ruas são como as de Hamburgo e que os candeeiros de rua se parecem estranhamente aos de Nova Iorque. Apesar de o cenário ser sempre igual, elas evoluem num cenário internacional – que existe realmente, eu não o inventei. Pouco a pouco encontram franceses. Cria-se um pequeno calor humano, que lhes permite estar 24 horas com parisienses, entre os quais, o Sr. Hulot.

Titulo original: Playtime - Vida Moderna;
Realização: Jacques Tati;
Interpretação: Jacques Tati,
Barbara Dennek, Rita Maiden, France Rumilly, France Delahalle, Valérie Camille, Erika
Dentzler, Nicole Ray, Yvette Ducreux, Nathalie Jem, Jacqueline Lecomte;
Género: Comédia;
Duração: 155 min.


CMSCG



Exposição de Pintura - "Fundo do Nosso Mar"


Estará patente ao publico uma exposição de pintura de Margarida Madruga, intitulada "Fundo do Nosso Mar", de 7 a 30 de Julho na Biblioteca Municipal de Santa Cruz da Graciosa.

Poderá visitar esta exposição no horário normal da biblioteca, das 9h às 17h.


CMSCG

Piscina Municipal da Graciosa já abriu


A Câmara Municipal da Graciosa informa que a piscina municipal já abriu no passado dia 26. Este ano o horário da piscina é das 10h às 20h.

CMSCG

Carlos César reafirma empenho do Governo em baixar as tarifas aéreas



Carlos César reiterou o empenho do Governo Regional em baixar preços nas ligações aéreas com o Continente, revelando que está já em fase de finalização o processo de revisão das Obrigações de Serviço Público, de forma a permitir que, no âmbito das tarifas promocionais, quer para residentes e estudantes, quer na operação regular destinada a não residentes, possam ser praticadas preços de passagens inferiores a 100 euros.

“Como é uso, já apareceram os do costume a desvalorizar, como podem e através de quem podem, o que estamos a diligenciar. Ficarão, assim o espero, a seu tempo, a falar sozinhos, para bem de todos”, acrescentou o Presidente do Governo.

Reforçando a afirmação, revelou o Governo já transmitiu orientações ao Grupo SATA para desencadear, em conjunto com os operadores turísticos e agentes de viagens, o aperfeiçoamento ou a criação de tarifas aéreas destinadas a turistas, as quais, aliadas à comercialização de outros produtos turísticos, podem constituir um factor acrescido de competitividade do destino Açores.

“Tudo isto tem vindo a ser feito, e deve continuar a ser feito, sem colocar em causa um instrumento importante que é um dos pilares da nossa política de transporte aéreo: a existência de uma companhia aérea açoriana, forte, capaz de enfrentar os desafios com que se vai confrontando, desde as graves flutuações no mercado internacional de passageiros às dos preços dos combustíveis, e cuja boa gestão é determinante e igualmente importa preservar”, disse.

Carlos César recordou que, apesar de todos esses aumentos, “as tarifas aéreas inter-ilhas para residentes têm vindo a registar uma significativa redução nestes últimos anos, tendo o preço diminuído, nos últimos 14 anos, de e para diferentes ilhas, entre os 23% e os 59%.”

Por essa razão, adiantou que “não deixa de ser curioso que são precisamente aqueles que contemporizaram no passado com tarifas caríssimas e mesmo proibitivas que agora achem sempre pouco, por mais que o Governo faça.”

O presidente do Governo, que falava na cerimónia de inauguração do armazém para equipamento de placa do aeroporto do Pico – no início da visita estatutária deste ano àquela ilha – realçou, a propósito, a estratégia governamental de reforçar as acessibilidades e, consequentemente, a competitividade e o desenvolvimento económico.

Citou as obras na nova aerogare civil das Lajes, a ampliação e alargamento da pista do aeródromo da ilha de S. Jorge, as obras em curso no aeródromo da ilha do Corvo ou a elaboração do projecto de ampliação da pista do aeródromo da Graciosa, para referir que, no caso concreto do aeroporto do Pico, decorre ainda um conjunto de investimentos de mais de 35 milhões de euros.

Entre esses investimentos avultam o alargamento da pista e a nova aerogare, já concluídos, e a instalação de um sistema de ajuda às aterragens (ILS) e construção de um armazém de cargas e de um parque de combustíveis, em fase de arranque.

“Estamos, pois, sempre a trabalhar e a inovar para fazer melhor e alcançar novos resultados. E vamos superando, progressivamente, atrasos antigos e dificuldades que nos chegaram, mostrando que no fazer e não no falar é que está o ganho”, concluiu Carlos César.


GaCS/CT

domingo, 27 de junho de 2010

Festas do Senhor Bom Jesus 2010 na Ilha Graciosa


TODOS OS DIAS COM RESTAURANTE, BAZAR e TASCA...Venha e divirta-se...






Programa das Festas do Senhor Bom Jesus na Ilha Graciosa




De 2 a 6 de Julho de 2010



Sexta-feira, 2 de Julho:
20H00 - Missa Solene

21H00 - Abertura da Iluminação

22H00 - Actuação do Conjunto Musical "ALMA NOVA"

23H30 - Actuação da Artista Continental "LINDA"

Sábado, 3 de Julho:
18H00 - Tourada à corda com touros da "Ganadaria de Valentim Santos e Dimas Bettencourt"

22H00 - Actuação do Conjunto Musical "KONTRABANDA"

23H30 - Actuação da Artista Continental "JÉSSICA"

Domingo, 4 de Julho:
17H00 - Missa de Festa

18H00 - Procissão abrilhantada pela "FILARMÓNICA RECREIO DOS ARTISTAS"

21H00 - Concerto pela "FILARMÓNICA RECREIO DOS ARTISTAS"

23H00 - Actuação da Artista Continental "ANDREIA MACÁRIO"

Segunda-feira, 5 de Julho:
21H30 - Actuação do Grupo de Hip Hop do "CDEIB-PRO-DANCE"

22H30 - Concerto pela "ORQUESTRA LIGEIRA" da Filarmónica Recreio dos Artistas

23H30 - Actuação do Artista Continental "GABRIELL" e as suas Bailarinas

Terça-feira, 6 de Julho:
18H00 - Tourada à Corda com touros da "GANADARIA de Valentim Santos e Dimas Bettencourt"

22H00 - Actuação do Conjunto Musical "RESISTÊNCIA"

23H30 - Actuação do Artista Brasileiro "GUIGUI DA BAHIA" e suas Bailarinas


TODOS OS DIAS COM RESTAURANTE, BAZAR e TASCA...Venha e divirta-se...

sexta-feira, 25 de junho de 2010

André Bradford apela aos emigrantes para que sejam defensores dos Açores de hoje




O Secretário Regional da Presidência apelou para que os açorianos da diáspora sejam “porta-vozes” e “defensores” dos “Açores de hoje”, não apenas “nos aspectos culturais e sociais em que são únicos - como é o caso do culto do Espírito Santo – mas também, e em paralelo, na exposição das suas potencialidades e mais-valias que decorrem também do facto dos Açores estarem integrados no espaço comunitário, na fronteira entre a América e a Europa, e na interconexão entre Sul e o Norte”.

André Bradford, que falava na cerimónia de abertura do IV Congresso Internacional do Espírito Santo, que está a decorrer na cidade de S. José, na Califórnia, a que presidiu, em representação do Presidente do Governo dos Açores, justificou o desafio lançado com a necessidade que os Açores têm para que, cada açoriano, “directa ou indirectamente”, seja um elemento “potenciador do crescimento económico do arquipélago, por via do investimento externo, e da sua plena integração no mercado mundial e nos benefícios da globalização”.

O membro do executivo açoriano, que tutela a área das comunidades, realçou, junto dos representantes das comunidades açorianas, que se reuniram para reflectir acerca do culto do Espírito Santo, que "o crescimento e o desenvolvimento que os Açores registam nos dias de hoje", contrastam com “o que os Açores eram, quando no início do século XIX muitos dos nossos foram obrigados pelas adversidades a sair das nossas ilhas, e as oportunidades que apresentam hoje para o regresso e para o investimento”.

Para André Bradford não existem dúvidas relativamente ao desenvolvimento que os Açores registam actualmente: “desde 2001 que a economia dos Açores cresce a um ritmo anual três vezes e meia superior ao nacional”, acrescentando que são a “única região que, em todos os últimos doze anos, teve taxas de crescimento positivas, aproximando-se em dez pontos percentuais da média nacional. E em termos de PIB per capita, no período de 1996 a 2007, a economia regional convergiu 8 pontos percentuais se considerarmos a União Europeia a 15 países”.

O membro do executivo açoriano argumentou ainda que os Açores “conseguiram resistir de forma determinada e permanecem no caminho do crescimento e desenvolvimento”, mesmo tendo em consideração “o panorama internacional de retracção económica e financeira, que afecta todas as regiões do mundo”, sublinhando que a economia regional “é hoje uma economia dinâmica, assente em mais sectores de desenvolvimento, com uma maior taxa de activos e uma população jovem capaz de impulsionar o crescimento, investindo em novas áreas e com maior nível de conhecimentos”.

O Governo dos Açores, conforme André Bradford transmitiu aos participantes no IV Congresso Internacional sobre o Espírito Santo, reconhece e valoriza a tradição do Espírito Santo que “é indissociável do próprio sentimento de açorianidade e elemento identitário fundamental da nossa cultura popular e religiosa”, a tal ponto que, enfatizou, “celebramos anualmente o dia da nossa região, precisamente no dia maior do Espírito Santo”, o que reforça “o sentimento de partilha entre todos os açorianos, em todos os locais do mundo”.

A importância do Espírito Santo, que “marca profundamente a vivência dos açorianos no mundo, enquanto fonte de inspiração e motivação pessoal e colectiva”, é de tal forma que, enquanto “manifestação ancestral, acompanha, desde sempre, o percurso existencial dos açorianos”, com uma pujança tal que “permanece fortemente implantada em todas as nossas comunidades – do Sul do Brasil ao Norte da América do Norte e Bermuda”, de tal modo que, conforme declarou André Bradford, “o Governo dos Açores tem levado o Dia dos Açores, não só de ilha em ilha, mas também, e já por duas vezes, às nossas comunidades no estrangeiro”. “Sabemos que só assim estamos a respeitar a memória de todos quantos saídos das suas ilhas por adversidades e contrariedades múltiplas, souberam construir um património de respeito e orgulho de todas as comunidades que os acolheram pela sua perseverança, capacidade construtora e contributo honesto, sem nunca renegarem as suas raízes e cultura”, concluiu.

O IV Congresso Internacional sobre o Espírito Santo, tal como as anteriores edições, mereceu o entusiasmo e o apoio do Governo dos Açores, através da Direcção Regional das Comunidades, que, de acordo com o governante, tem plena justificação já que “cada festa do Espírito Santo, nas suas tradições e rituais, é um exercício de memória e de saudade, mas é também um momento de reafirmação dos Açores e da Açorianidade no Mundo”.

“Quando as vivemos fora das nossas nove ilhas, estas festas ganham ainda uma outra escala temporal. A escala do percurso percorrido por cada comunidade açoriana no mundo, dos momentos primeiros da chegada até à integração e ao sucesso de que são hoje exemplo grande parte dos Açorianos no mundo”, sublinhou, em conclusão.


GaCS/LFC

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Preço do petróleo nos mercados internacionais leva a alteração no preço dos combustíveis



As alterações que se têm vindo a registar no preço do petróleo nos mercados internacionais vai produzir uma actualização de um cêntimo nos preços máximos de venda ao público das gasolinas e dos gasóleos na Região Autónoma dos Açores. Os aumentos entram em vigor às 00h00 desta quinta feira.

No entanto, todos os combustíveis continuam a ser vendidos na Região a um preço significativamente inferior ao ocorrido no mercado nacional, com diferenças que se situam entre menos 12,1 por cento no caso do gasóleo rodoviário, mas que chegam a menos 39 por cento no que diz respeito ao fuel indústria.

Assim, as gasolinas de 95 e 98 octanas, passam a ser comercializadas nos Açores a um preço máximo de €1,26 e €1,32 por litro respectivamente, enquanto que no continente são comercializadas a €1,42 e €1,49 por litro. Estas diferenças representam, em comparação com o mercado nacional, uma variação de menos 13,4 por cento e menos 13,2 por cento, respectivamente.

O gasóleo rodoviário terá o seu preço máximo de venda ao público fixado em €1,07 por litro, ou seja menos 12,1 por cento em relação ao continente, onde o seu preço por litro é de €1,19.

No caso do gasóleo agrícola o preço máximo fixado para os Açores é de 67 cêntimos por litro, menos 22,4 por cento em relação aos 82 cêntimos por litro praticados no continente.

Para o gasóleo pescas, o preço máximo por litro nos Açores será fixado em 53 cêntimos por litro, o que representa uma diferença de menos 22,1 por cento em relação ao mercado nacional. No continente o preço praticado para este combustível é de 64 cêntimos por litro.

O gás de consumo doméstico mantém o seu preço máximo fixado em €1,06 por quilo, ou seja uma diferença de menos 38,3 por cento em relação ao preço no continente, que é de €1,46 por quilo.

No caso do fuel indústria, o seu preço por quilo será de €0,420 por quilo, enquanto que no continente esse valor é de €0,597 por quilo. Nos Açores o fuel indústria custa menos 39 por cento quando comparado com o preço praticado no continente.


GaCS/NM

terça-feira, 22 de junho de 2010

82 Espaço TIC nos Açores facilitam e promovem o acesso dos açorianos às novas tecnologias da informação e comunicação



O Secretário Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos inaugurou hoje um novo Espaço das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), na cidade da Ribeira Grande.

A funcionar no Teatro Ribeiragrandense, o novo espaço, o sétimo no concelho da Ribeira Grande e o 82º nos Açores, pretende abranger o maior número de pessoas, jovens, adultos e idosos, para a utilização das ferramentas e equipamento disponíveis.

Na cerimónia de inauguração José Contente exprimiu a sua satisfação pela abertura de mais um Espaço TIC nos Açores: "este movimento significa a nossa vontade de difundir as tecnologias da informação e comunicação a um público cada vez mais alargado, acreditando que estes novos espaços divulgam estas novas áreas que são fundamentais para o desenvolvimento dos Açores”.

A propósito, o governante sublinhou "a missão do executivo açoriano em fazer com que cada vez mais pessoas acreditem e apostem na área das tecnologias como motor de desenvolvimento da economia regional, queremos mais pessoas a entrar neste movimento de modernidade”.

De acordo com o Secretário da tutela, há um conjunto vasto de potencialidades que estes espaços podem “e devem” oferecer e que dependem essencialmente “da imaginação de quem estiver a geri-los e de quem estiver a participar na formação”, acrescentou.

O Espaço TIC da Ribeira Grande, financiado pela Secretaria Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos no montante de dez mil euros, em 2010, ficará a cargo da autarquia na gestão e contratação de pessoal para formação e acompanhamento.

Refira-se que, só nos últimos três anos, foram investidos cerca de três milhões de euros no funcionamento e equipamento de Espaços TIC, de Santa Maria ao Corvo, “para que os açorianos tenham ao seu dispor as competências básicas exigidas para o uso de ferramentas, como a Internet”, disse José Contente.

O governante transmitiu ainda uma mensagem de incentivo, apelando aos cidadãos para que “acreditem e apostem em novas oportunidades para o futuro da Região, porque se tivermos pessoas mais bem preparadas nesta área, conseguimos uma estratégia qualificante para os Açores, onde o Governo, as autarquias, os cidadãos em geral possam intervir e colaborar”, referindo ainda que da parte do Governo dos Açores tem sido feita uma grande aposta na qualificação dos recursos humanos, educando os jovens e os adultos numa cultura digital e proactiva.



GaCS/VS

Intervenção do Subsecretário Regional das Pescas em conferência de imprensa sobre apoios públicos ao sector



Para atingir o objectivo de salvaguardar uma boa gestão do sector das pescas, é fundamental acautelar a estabilidade do serviço público prestado aos pescadores, de forma a garantir as boas condições higio-sanitárias do pescado e a boa operacionalidade dos meios envolvidos, para potenciar uma adequada valorização comercial do pescado que propicie mais rendimentos ao nossos pescadores.

Têm sido estes pressupostos que tem levado o Governo Regional a gerir o sector, ao longo dos anos, em parceria com todas as associações de armadores e pescadores de todas as ilhas dos Açores, incluindo duas associações de São Miguel.

Associação de Pescadores da Ilha de Santa Maria, Cooperativa de Economia Solidária dos Pescadores da Ribeira Quente, Associação Terceirense de Armadores, Associação de Produtores de Espécies Demersais dos Açores, Associação de Produtores de Atum e Similares dos Açores, Associação de Armadores de Pesca Artesanal do Pico, Associação de Pescadores da Ilha de S. Jorge, Associação de Pescadores Graciosenses, Associação dos Pescadores Florentinos, Associação dos Pescadores da Ilha do Corvo e Federação das Pescas dos Açores, são as onze entidades associativas que, ao longo destes últimos anos, têm abraçado o projecto regional em curso, de implementar uma gestão de proximidade nas pescas, em parceria com o Governo Regional, partilhando tarefas e assumindo responsabilidades, no âmbito de uma boa e eficiente aplicação de verbas públicas, na modernização e desenvolvimento do nosso sector das pescas.

No que respeita à Cooperativa Porto de Abrigo, que participou até determinada altura neste processo de gestão partilhada, constatou-se que deixou de demonstrar uma capacidade de gestão adequada à satisfação das necessidades dos pescadores, revelando falhas no cumprimento das suas obrigações, quer na actividade de apoio aos pescadores, quer, até, no pagamento de salários dos seus trabalhadores. Por estas circunstâncias a Lotaçor assumiu a gestão dos portos de pesca de Rabo de Peixe, Mosteiros, Porto Formoso e Maia e o controlo da recolha de pescado na ilha de São Miguel, de forma a resolver a situação laboral dos trabalhadores envolvidos (e por isso já os contratou), bem como a precaver uma melhor gestão daquelas áreas portuárias e da primeira venda de pescado, no sentido de evitar quebras de rendimentos dos pescadores resultantes de falhas no apoio logístico à sua actividade. A Lotaçor passou a garantir, assim, todo o serviço de apoio aos pescadores, considerando a situação de falta de condições operativas da Porto de Abrigo, mas, convém esclarecer que não interveio no porto da Ribeira Quente que continua a ser bem gerido pela cooperativa de armadores e pescadores local.

A Porto de Abrigo apresenta uma dívida de cerca de três milhões de euros, dos quais 700 mil são respeitantes a uma divida à Lotaçor. Ou seja, a Porto de Abrigo não tem a receber qualquer verba da Lotaçor, tem é que pagar 700 mil à Lotaçor. O devedor é a Porto de Abrigo e não a Lotaçor. Por isso a Porto de Abrigo tem é de explicar, e muito claramente, como pretende pagar essa verba à Lotaçor.

A Porto de Abrigo pretende que o Governo a ajude a resolver a divida de cerca de três milhões de euros. Pois bem, para isso tem de explicar, onde e como gastou esse dinheiro, pois o Governo Regional não dá apoios a quem não quer prestar contas de verbas públicas que pretende receber.

Mas existe ainda mais um problema, que não tem a ver com o futuro, mas sim com o passado recente. Nestes últimos anos a Porto de Abrigo recebeu apoios públicos, mediante protocolos que assinou com o Governo Regional, nos quais a cooperativa se comprometeu expressamente a apresentar os comprovativos das despesas que efectuasse no âmbito da execução daqueles protocolos.

Para além do que está descrito nos protocolos assinados pela Porto de Abrigo, desde 20 de Julho do ano passado que o Governo Regional tem vindo a solicitar, repetida e insistentemente, àquela cooperativa que comprovasse como gastou 88.908 euros, no âmbito de um projecto-piloto e formação profissional relacionada com a pesca de espécies de grande profundidade.

Aliás, foi transmitido à Porto de Abrigo que não seriam assinados novos protocolos enquanto não fossem devidamente comprovadas as despesas efectuadas com este e demais protocolos que foram assinados nos anos de 2008 e 2009, incluindo obviamente os pagamentos à segurança social e finanças, dado que não é aceitável que tendo recebido apoios públicos suficientes para a execução dos protocolos que assinou, não tenha utilizado aquelas verbas para cumprir integralmente com as suas responsabilidades perante o Estado.

Parte da resposta ao nosso pedido só entrou no corrente mês de Junho e, embora esteja ainda em análise, apresenta mais de 87 mil euros relativos a vencimentos pagos (ao presidente da direcção e a um técnico da Porto de Abrigo) e a empréstimos relacionados com uma empresa criada pela cooperativa (que se chama Experimentapesca) na qual entram capitais privados.

Naturalmente, iremos brevemente pedir uma explicação detalhada àquela cooperativa para que consigamos perceber quem foram realmente as pessoas envolvidas nesse projecto e o que fizeram, bem como esclarecer o papel da Experimentapesca num regime de apoio público que se destina apenas a uma entidade colectiva. Enquanto a situação deste protocolo não estiver cabalmente esclarecida a Porto de Abrigo não pode receber novos apoios, seja qual for a sua natureza, estando inclusive obrigada a devolver à Região o valor de 88.908 euros.

As declarações proferidas pelos responsáveis da Porto de Abrigo nestes últimos dias, sobre falta de diálogo e tentativa de desmantelamento daquela entidade, não têm qualquer fundamento, porque o Governo Regional sempre esteve, está e estará disponível para ouvir aquela associação e sempre esteve empenhado, está e estará disponível para trabalhar em parceria com qualquer associação da pesca que trabalhe de forma séria e empenhada em prol da modernização e desenvolvimento do nosso sector das pescas.

Aliás, o Governo carece ainda de uma explicação detalhada sobre as razões que conduziram à actual situação de colapso financeiro da cooperativa, de verificar essa evolução mediante a apresentação de contas para análise (o que a Porto de Abrigo não quer fazer) e de saber quais as medidas concretas que pretendem tomar e se são adequadas. Isto porque a Porto de Abrigo aufere apoios do Governo – que é como quem diz de todos os açorianos – para a sua actividade.

Finalmente, gostaria também de dizer que a greve de fome do responsável máximo da Porto de Abrigo, por causas totalmente infundadas, não passou de um acto de ostentação mediática que não influiu, até agora, em qualquer decisão tomada pelo Governo, como também as suas recentes declarações de que iria organizar um manifestação não irão influir, positiva ou negativamente, em qualquer decisão a tomar no futuro. Os radicalismos não são salutares, nem conduzem à resolução dos problemas, e só demonstram falta de razão e incapacidade de diálogo no seio da nossa sociedade. A transparência no funcionamento de uma instituição colectiva, que tem sido sempre apoiada com recursos públicos, é uma imposição do próprio regime democrático em que vivemos. É por isso um dever e uma obrigação do responsável máximo da Porto de Abrigo, abandonar a sua forma inadequada de protesto e substituir essa atitude negativa, por uma postura positiva e de trabalho, na procura de explicação racional e rigorosa, das razões objectivas e concretas, que conduziram à actual situação financeira da cooperativa que dirige, para que o Governo as possa estudar e analisar, de forma a poder decidir se podem ser alvo de apoio.



GaCS/FA/SsRP

Governo estimula e conta com parcerias na gestão do sector das pescas



A boa gestão do sector das pescas é um objectivo do Governo dos Açores e, para isso, estimula parcerias de proximidade, nomeadamente com as associações de armadores e de pescadores de todas as ilhas da Região.

Isso mesmo recordou esta tarde, em Conferência de Imprensa realizada em Angra do Heroísmo, o Subsecretário Regional das Pescas.

Marcelo Pamplona considerou ser “fundamental” acautelar a estabilidade do serviço público prestado aos pescadores, “de forma a garantir as boas condições higio-sanitárias do pescado e a boa operacionalidade dos meios envolvidos e para potenciar uma adequada valorização comercial do pescado que propicie mais rendimentos ao nossos pescadores”.

Na conferência de Imprensa, em que esteve presente o Presidente do Governo, Carlos César, o Subsecretário Regional deixou claro que essa atitude tem recebido larga aceitação junto do associativismo do sector, enumerando as onze entidades associativas “que, ao longo destes últimos anos, têm abraçado o projecto regional em curso”.

No que respeita à Cooperativa Porto de Abrigo, que participou até determinada altura neste processo de gestão partilhada, “constatou-se que deixou de demonstrar uma capacidade de gestão adequada à satisfação das necessidades dos pescadores, revelando falhas no cumprimento das suas obrigações, quer na actividade de apoio aos pescadores, quer, até, no pagamento de salários dos seus trabalhadores”, disse Marcelo Pamplona.

Devido a esse facto, acrescentou, “a Lotaçor assumiu a gestão dos portos de pesca de Rabo de Peixe, Mosteiros, Porto Formoso e Maia e o controlo da recolha de pescado na ilha de São Miguel, de forma a resolver a situação laboral dos trabalhadores envolvidos”, já contratados.

A intervenção da Lotaçor destina-se, também, “a precaver uma melhor gestão daquelas áreas portuárias e da primeira venda de pescado, no sentido de evitar quebras de rendimentos dos pescadores resultantes de falhas no apoio logístico à sua actividade”.

A empresa passou a garantir, assim, “todo o serviço de apoio aos pescadores, considerando a situação de falta de condições operativas da Porto de Abrigo, mas, convém esclarecer que não interveio no porto da Ribeira Quente que continua a ser bem gerido pela cooperativa de armadores e pescadores local”, esclareceu Marcelo Pamplona.

A Porto de Abrigo apresenta uma dívida de cerca de três milhões de euros, dos quais 700 mil são respeitantes a uma divida à Lotaçor. “Ou seja, a Porto de Abrigo não tem a receber qualquer verba da Lotaçor, tem é que pagar 700 mil à Lotaçor” e, por isso, “a Porto de Abrigo tem é de explicar, e muito claramente, como pretende pagar essa verba à Lotaçor”, sublinhou o governante.

Marcelo Pamplona falou, também, da pretensão daquela cooperativa de que o executivo a ajude a resolver a dívida de três milhões de euros. “Pois bem, para isso tem de explicar, onde e como gastou esse dinheiro, pois o Governo Regional não dá apoios a quem não quer prestar contas de verbas públicas que pretende receber”.

O governante referiu, ainda que a Porto de Abrigo recebeu apoios públicos, mediante protocolos que assinou com o Governo Regional, nos quais se comprometeu expressamente a apresentar os comprovativos das despesas que efectuasse no âmbito da execução daqueles protocolos.

“Desde 20 de Julho do ano passado que o Governo Regional tem vindo a solicitar, repetida e insistentemente, àquela cooperativa que comprovasse como gastou 88.908 euros, no âmbito de um projecto-piloto e formação profissional relacionada com a pesca de espécies de grande profundidade”, o que ainda não aconteceu cabalmente, exemplificou.

Aliás, acrescentou o governante, “foi transmitido à Porto de Abrigo que não seriam assinados novos protocolos enquanto não fossem devidamente comprovadas as despesas efectuadas com este e demais protocolos que foram assinados nos anos de 2008 e 2009”.

Nestas despesas incluem-se, “obviamente” os pagamentos à segurança social e finanças, “dado que não é aceitável que, tendo recebido apoios públicos suficientes para a execução dos protocolos que assinou, não tenha utilizado aquelas verbas para cumprir integralmente com as suas responsabilidades perante o Estado” vincou Marcelo Pamplona.

“Parte da resposta” a esta solicitação “só entrou no corrente mês de Junho e, embora esteja ainda em análise, apresenta mais de 87 mil euros relativos a vencimentos pagos (ao presidente da direcção e a um técnico da Porto de Abrigo) e a empréstimos relacionados com uma empresa criada pela cooperativa que se chama Experimentapesca na qual entram capitais privados”, disse.

Enquanto a situação deste protocolo não estiver cabalmente esclarecida a Porto de Abrigo não pode receber novos apoios, estando inclusive obrigada a devolver à Região 88.908 euros.

Sobre declarações proferidas pelos responsáveis da Porto de Abrigo nos últimos dias, sobre falta de diálogo e tentativa de desmantelamento daquela entidade, O Subsecretário disse que “não têm qualquer fundamento”, porque o Governo Regional “sempre esteve, está e estará disponível para ouvir aquela associação e sempre esteve empenhado, está e estará disponível para trabalhar em parceria com qualquer associação da pesca que trabalhe de forma séria e empenhada em prol da modernização e desenvolvimento do nosso sector das pescas”.

A terminar, Marcelo Pamplona garantiu que “a greve de fome do responsável máximo da Porto de Abrigo, por causas totalmente infundadas, não passou de um acto de ostentação mediática que não influiu em qualquer decisão tomada pelo Governo, como também as suas recentes declarações de que iria organizar um manifestação não irão influir, positiva ou negativamente, em qualquer decisão a tomar no futuro”.



GaCS/FA

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Site das Festas do Sr. Santo Cristo dos Milagres online

O site oficial da Câmara Municipal da Graciosa "CMSCG" divulgou hoje o novo site com todas as informações pormenorisadas das Festas do Senhor Santo Cristo na Ilha Graciosa que, aliás, já pode ser consultado online através deste link:







cmscg

sábado, 19 de junho de 2010

Governo Regional leva cinema de âmbito europeu aos açorianos



No âmbito do programa de celebração da designação da Região Autónoma dos Açores como Região Europeia do ano em 2010, o Governo Regional promoveu um leque de actividades culturais, institucionais e políticas, com a preocupação de promover a Região fora das suas fronteiras, quer a nível internacional, quer no centro político da Europa que é Bruxelas. Por isso, foram já desenvolvidas várias acções naquela capital europeia.

O Secretário Regional da Presidência afirmou que com esta iniciativa se pretende trazer a Europa aos Açores com um vasto leque de actividades culturais, que vão da pintura à música, do cinema às artes plásticas, tendo sido neste contexto que surgiu a ideia de criar um ciclo de cinema de abrangência regional que tivesse a preocupação de incluir obras cinematográficas clássicas europeias que abrangessem as cinco décadas que decorreram desde a criação da então Comunidade Económica Europeia.

O Governo dos Açores, com esta iniciativa, ambiciona que se eleve o espírito europeu na Região e que os açorianos tenham acesso regular a cinema, principalmente em ilhas em que até se perdeu o hábito das exibições comerciais desta arte.

"É para essas ilhas, essencialmente, que se pretende voltar a incutir o espírito do gosto pelo cinema", afirmou o governante.

Foram estas as declarações proferidas por André Bradford no âmbito da mesa redonda sobre cinema europeu, que se realizou no Teatro Faialense, com a presença de três especialistas críticos cinematográficos de âmbito nacional que colaboraram com a iniciativa do Governo da Região Autónoma dos Açores.



GaCS/FA/LC

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Região cumpre dois dias de luto pela morte de José Saramago



Na sequência da decisão do Conselho de Ministros de decretar dois dias de luto nacional pela morte do escritor José Saramago, o Presidente do Governo Regional determinou igual período de luto na Região.


Assim, os edifícios públicos regionais terão as bandeiras hasteadas a meia haste nos próximos sábado e domingo.

GaCS/FA

Verão em Movimento promove hábitos saudáveis



Por iniciativa do Governo dos Açores, através da Direcção Regional da Juventude, o Verão vai começar "a mexer" já a partir dos dias 25, 26 e 27 deste mês, nas Portas do Mar, em Ponta Delgada, com a convenção de "desporto põe-te a mexer" que, para o Director Regional da Juventude "é uma oportunidade para contactar com a actividade física com muita energia e adrenalina".

Este primeiro momento do "Verão em Movimento", apresentado hoje, em Ponta Delgada, cujo programa foi explicado pelo seu responsável técnico, consta de cerca de viste e três horas de aulas, destinadas a um público abragente, que vai desde as crianças dos cinco aos dezasseis anos, até aos mais idosos, com um limite estabelecido para os sessenta e cinco anos.

No desenvolvimento do programa, que decorrerá no Pavilhão do Mar, está prevista a presença e a orientação dos instrutores dos ginásios locais, que são parceiros da organização e, como atracção especial, a vinda de três instrutores nacionais para as áreas do "cicling", "body step", entre outras modalidades. As actividades desportivas que se irão desenvolver, destinadas a todas as pessoas que se queiram associar, são "uma forma de dar a conhecer o que por cá se faz e, ao mesmo tempo, o que de melhor se faz a nível nacional".

O programa "Verão em Movimento" integra ainda mais duas actividades que se vão desenvolver na maioria das zonas balneares dos Açores, como são os casos da campanha "Açores ao Sol", que se destina a divulgar, junto dos jovens, informação acerca das vantagens e perigos da exposição solar; e a actividade "Verão a mexer" que, através da actividade desportiva, pretende envolver a população juvenil que frequenta as zonas de lazer junto ao mar.

Para Bruno Pacheco o programa "Verão em Movimento", que já vai na sua terceira edição, foi "concebido para a promoção de hábitos de vida saudavel dos jovens" e representa mais um passo que o Governo dos Açores dá "com a preocupação de desenvolver acções destinadas à melhor qualidade de vida dos jovens açorianos", sublinhando "o esforço e a colaboração das Pousadas de Juventude dos Açores, da Associação Juvenil Tetrapi, assim como das associações juvenis, entidades privadas e todos os ginásios que colaboram não só na montagem das actidades desportivas mas de toda uma operação logística que já tem alguma envergadura".

Segundo o Director Regional da Juventude, espera-se que o "Verão em Movimento", em todas as actividades programadas, "mexa" com cerca de quinze mil jovens.



GaCS/FA/DRJ

Governo empenhado em melhorar sistema de incentivos ao empreendedorismo jovem



O Governo dos Açores está aberto a rever, de forma vantajosa, o sistema de incentivos ao empreendedorismo jovem, adequando-o à nova realidade económica e melhorando aspectos que a experiência da sua aplicação nos últimos anos suscitam.

A garantia foi dada na noite de quinta-feira, no parlamento regional, pelo Secretário Regional da Presidência, no debate de uma proposta sobre alterações a esse sistema de incentivos.

Na discussão sobre essa proposta, da autoria do Grupo Parlamentar do Partido Socialista, que ainda se vai prolongar esta manhã, André Bradford reconheceu mérito à iniciativa apresentada, e disse que o executivo está aberto a todas as sugestões que possam contribuir para promover novas ideias que potenciem o desenvolvimento da Região, nomeadamente junto dos jovens.

“Esta proposta vem ao encontro das principais necessidades que no Governo identificou, relativamente ao programa que nós iniciámos em 2006”, referiu.

O governante especificou que essa avaliação “alarga o leque dos beneficiários e das áreas de actividade envolvidas, promove a simplificação de procedimentos, clarifica alguns aspectos na aplicação e execução do programa, ao longo destes anos, se revelaram geradores de dúvidas”.

André Bradford disse ainda que a proposta é válida, ainda, “porque adequa este instrumento de empreendedorismo às actuais dificuldades que enfrentam aqueles jovens que têm capacidade de inovação para investirem nesta altura, devido às contingências e consequências da crise financeira internacional e, portanto, do contexto económico onde hoje se movem”.

Do ponto de vista de análise técnica, disse, “o Governo saúda o facto de, em sede de comissão, e na sequência da audição ao executivo, terem saído alterações” consideradas relevantes.

O Secretário Regional da Presidência deu como exemplos os casos do prazo de execução dos projectos, que passou de dois para três anos, da inclusão de linhas de apoio para despesas processuais e de registo e às majorações de apoios aos jovens premiados no Concurso Jovem de Empreendedorismo e aos candidatos que disponham de mais de 75% do capital a investir.


GaCS

quinta-feira, 17 de junho de 2010

AZORES FILM COMMISSION APRESENTA O FILME «WELCOME» este Sábado no Centro Cultural da Graciosa



A Azores Film Commission apresenta o filme Welcome, de Philippe Lioret, no próximo dia 19 de Junho, no Centro Cultural da Ilha Graciosa, no âmbito do Ciclo de Cinema Regional, A Imagem da Europa.


Trata-se de uma excelente reflexão sobre o fenómeno da imigração clandestina para a Europa. Tem como protagonista um jovem iraquiano que tenta chegar a todo o custo a Inglaterra, a partir de Calais, em França. Filme ao qual foi atribuído o prémio Lux, do Parlamento Europeu.


Bilal, 17 anos, deixou o Iraque depois de a sua namorada ter emigrado para o Reino Unido. Vive uma viagem aventureira pela Europa só para a voltar a ver. Mas no Norte de França a caminhada chegou abruptamente ao fim. Bilal e Mina estão separados pelo Canal da Mancha - o mais movimentado do mundo. Terá Bilial a coragem para o atravessar? É então que começam os treinos na piscina local. Lá conhece Simon, o nadador-salvador, que lhe ensina o nado crawl depois de o jovem lhe confidenciar o seu plano.


Título original: Welcome; Realização: Philippe Lioret; Interpretação: Audrey Dana, Derya Ayverdi, Firat Ayverdi e Vincent Lindon; Argumento: Olivier Adam; Género: Drama; Duração:110 min.


Pedro Juliano Cota
Presidente da Azores Film Commission


CMSCG


quarta-feira, 16 de junho de 2010

Carlos César apela à conjugação de esforços no combate à crise



O Presidente do Governo dos Açores reafirmou esta tarde que “o importante é fazer com que esta crise tenha consequências gravosas menores, na nossa região, e que esta crise seja ultrapassada mais depressa na nossa região do que nas outras”, o que, na sua opinião, seria uma grande vitória para o Governo e os partidos políticos representados na Assembleia Regional.

Carlos César falava, exactamente, no parlamento açoriano, no momento em que se discutia um projecto de decreto legislativo, apresentado pelo Partido Socialista, sobre incentivos e fomento à empregabilidade nos Açores.

Recordou que havia chamado a atenção, há pouco mais de um ano, para as dificuldades que ainda atingiriam ao Açores, mas que se manifestara convicto de que a crise – tendo chegado mais tarde aos Açores – iria terminar mais cedo no arquipélago.

O governante acrescentou que – sendo justo dizer que, num contexto de grandes dificuldades a nível internacional, não há nada de verdadeiramente excepcional no que de negativo acontece nos Açores – a verdade é que a Região se comportou melhor do que muitas outras regiões e, até, do que alguns países.

Para Carlos César, Governo Regional tomou todas as medidas de combate à crise que entendeu adequadas, não aceitando como justas as críticas de que o seu executivo não tenha aceite sugestões feitas por outros partidos que não aquele que o suporta no parlamento. Simplesmente, explicou, essas propostas, não eram boas, quer por já estarem em execução medidas semelhantes, quer por não competir ao Governo a sua execução.

Por outro lado, garantiu que os departamentos governamentais acompanham diariamente a situação de pessoas e famílias com dificuldades referenciadas, assegurando que as famílias açorianas sabem dos problemas que encontram, por exemplo, no acesso ao crédito bancário, mas também sabem que podem contar com o Governo.

“É que temos tido um Governo que tem estado ao lado das famílias, ao lado das empresas, a assegurar tudo o que é possível assegurar e a aguardar que, na retoma da nossa vida económica, retomemos também o ritmo de crescimento e de progresso que estávamos a viver antes desta crise internacional que também chegou aos Açores”, frisou. Carlos César.

O Presidente do Governo manifestou-se convicto de que “isso vai acontecer, para alegria de todos nós, mas sobretudo para alegria daqueles que acreditam que governar os Açores é construir e que ajudar a governar os Açores não é destruir, como alguns partidos da oposição fazem. Alguns, digo. Não todos.”



GaCS/CT

Recital de Guitarra na Graciosa



O guitarrista espanhol Rafael Aguiterre regressa aos Açores para a Temporada de Música 2010, onde irá actuar no Pico e na Graciosa.

O músico já tinha actuado nos Açores quando em 2008 esteve em São Miguel, Santa Maria e no Faial, através do Festival de Música Contemporânea intitulado “II Música Açores”.

O programa do recital é dedicado na sua maioria à música espanhola, e serão interpretadas obras de J. Turina, F. Tárrega, J. Rodrigo, M. Giuliani, A. Lauro e A. García-Abri

O recital de guitarra irá decorrer amanhã, dia 17, pelas 21h30 horas, na Igreja Matriz da Madalena do Pico.

No próximo sábado o espectáculo será na Biblioteca Municipal da Graciosa, também pelas 21h30 horas.

A entrada para o recital é gratuita.

A Temporada da Música é uma iniciativa da Presidência do Governo Regional, através da Direcção Regional da Cultura e tem como director artístico Emanuel Frazão e é produzida pela Juventude Musical Portuguesa.

Rafael Aguiterre é considerado pela crítica como um dos mais promissores jovens guitarristas ao nível internacional.

Em 2007 ganhou cinco medalhas de ouro nos mais importantes concursos internacionais de guitarra, acontecimento invulgar que o lançou internacionalmente.

Muito recentemente ganhou o 1.º prémio do Concurso Internacional de Guitarra de Koblenz (Alemanha), que lhe dará a oportunidade de se estrear no Carnegie Hall (em Nova Iorque), uma das principais salas de concerto do Mundo.



GaCS/AMP/DRC



Governo incentiva a prática de estilos de vida saudáveis



O Governo dos Açores incentiva a prática de estilos de vida saudáveis e a concretização desse objectivo é transversal a todo o Plano Regional de Saúde, disse hoje, no Parlamento Açoriano, o Secretário Regional da Saúde.

Miguel Correia explicou que esses estilos englobam quatro vectores: uma alimentação saudável, a prática regular de exercício físico, a moderação ou eliminação de consumos como de tabaco, álcool e outras substâncias e uma gestão do stress.

Um dos grandes factores de risco na sociedade actual é a obesidade, a começar nas crianças e, para combater esse fenómeno, o Governo, entre outras medidas, tem em curso um programa de rastreio que abrange já todos os alunos do 5º ano de escolaridade.

Nesta acção, as crianças que denotem já tendência para a obesidade são encaminhadas, com os pais, para os centros de saúde, onde têm uma consulta familiar e um planeamento alimentar com um nutricionista.

O governante disse também que o Plano Regional de Saúde já está em execução, nomeadamente com o referido rastreio da obesidade infantil, o próximo rastreio da retinopatia diabética e os rastreios já em curso dos cancros do colo do útero e da mama.

Miguel Correia falou também do esforço que vem sendo feito para garantir o acesso a consultas às pessoas que não têm médico de família, lembrando que os Centros de Saúde já disponibilizam consultas aos utentes nessas circunstâncias.


GaCS/FA
*-

Publicada a Carta de Geossítios da Ilha Graciosa





Acaba de ser editada, pela Universidade dos Açores, a Carta de Geossítios da Ilha Graciosa. A edição foi realizada no âmbito do Projecto Geoparque Açores, e contou com o apoio do Governo Regional, através da Secretaria do Ambiente e do Mar.

A referida carta inclui fichas de caracterização de cada um dos nove geossítios considerados nesta ilha reserva da Biosfera dos Açores, bem como, fotos e informações sobre os trilhos pedestres homologados e o respectivo quadro síntese.

Depois da carta da ilha de Santa Maria, esta é a segunda do género produzida pelo LAGE- Laboratório de Geodiversidade dos Açores, do Departamento de Geociências da Universidade dos Açores.

No decurso de 2010, estão programadas as edições das cartas de geossítios das ilhas do Corvo e do Faial.



GaCS/JMB/DRA

terça-feira, 15 de junho de 2010

Governo apoia pescadores



O Subsecretário Regional das Pescas disse esta tarde, na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, que o Governo reconhece a importância do sector na criação emprego e de riqueza nos Açores e, por isso, apoia a actividade, nomeadamente em alturas em que as condições climatéricas motivam uma redução das capturas.

Essa situação aconteceu este Inverno e o Governo reagiu com um pacote de 14 medidas para minimizar os prejuízos daí resultantes, salientou Marcelo Pamplona.

Desse conjunto, o governante destacou a intervenção da empresa regional de comercialização de pescado que tem intervido no mercado quando há menos peixe, de forma a fazer subir o preço, aproximando os preços de lota ao do consumidor, aumentando assim os rendimentos dos pescadores.

Marcelo Pamplona anunciou, também, que está em fase de acabamento um centro logístico em Lisboa que vai garantir um melhor escoamento do pescado.

Por outro lado, o Subsecretário Regional anunciou que está a dar bons resultados uma experiência de capturas de outras espécies, concretamente, peixe-espada preto, que conta com duas embarcações na faina em São Miguel e cujo preço de lota é garantido em três euros pela empresa regional de comercialização.


GaCS/FA

Acesso aos incentivos ainda mais facilitado para os empresários regionais



Foram publicadas hoje, em Diário da República, um conjunto de alterações ao Sistema de Incentivos para o Desenvolvimento Regional dos Açores (SIDER) visando um mais fácil acesso por parte dos empresários a este tipo de apoios financeiros. Entre as alterações que agora entram em vigor contam-se a redução dos níveis de autonomia financeira exigidos às empresas, bem como do grau de financiamento do projecto com recurso a capitais próprios.

Assim, são reduzidos de 25% para 15% os níveis exigidos aos candidatos em termos de autonomia financeira e de 25% para 20% o grau de financiamento por capitais próprios.
Para o secretário regional da Economia, Vasco Cordeiro, estas alterações inserem-se na “actuação permanente” que o Governo dos Açores tem vindo a desenvolver nas matérias relacionadas com os sistemas de incentivos de forma a permitir uma melhor utilização e acesso por parte dos empresários a este tipo de apoios.

A entrada em vigor destas novas regras surge associada a um conjunto de alterações já introduzidas, no início do ano, pelo Governo dos Açores e que permitiram assegurar maior celeridade na análise dos projectos submetidos pelos empresários regionais, bem como no pagamento dos incentivos.

Em virtude dessas alterações, o período médio de análise das candidaturas foi reduzido para cerca de dois a três meses enquanto o prazo de pagamento, após a aprovação do projecto, situa-se actualmente entre 1,5 e dois meses.

“O objectivo do Governo tem sido o de criar as condições para que o sistema dê a melhor resposta aos empresários e também aos trabalhadores, de forma a proporcionar uma resposta rápida aos seus projectos de investimento”, considera do secretário Regional da Economia.

A par das mudanças que agora entram em vigor, o Governo dos Açores irá, igualmente, proceder a uma avaliação de todo o sistema de incentivos durante o segundo semestre do corrente ano.


GaCS/NM

Problema técnicos estão a impedir a abertura da Piscina Municipal para 2010


Devido a problemas técnicos, alheios á Câmara Municipal, a piscina municipal não vai abrir hoje como estava programado. Assim que os mesmos sejam resolvidos a piscina iniciará a época balnear de 2010.

CMSCG

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Estudantes da Graciosa desenvolvem trabalho informático sobre a biosfera




"Graciosa: Biosfera com Tradição" é o resultado da investigação da turma A do 12º ano, da Escola Básica e Secundaria da Graciosa, desenvolvido ao longo do ano na disciplina de área de projecto.



Na apresentação realizada no auditório da Escola, a Vice Presidente da autarquia, Maria da Conceição Cordeiro, salientou:
" É com muita satisfação que me associo a esta cerimónia da apresentação do trabalho “Biosfera com tradição” da disciplina - área de projecto dos alunos 12º A deste estabelecimento de Ensino.


Numa sociedade em que o conhecimento é, cada vez mais, o elemento fulcral do desenvolvimento, é preciso mobilizar os alunos para valorizar e aprofundarem os seus saberes.

É essencial que todos reconheçam a importância da aquisição de mais conhecimento através da frequência do ensino e que a escola seja vista como factor determinante para o progresso pessoal e social. ...


Os trabalhos desenvolvidos pelos alunos do 12º A são muito distintos vão desde a reserva da biosfera, moinhos de vento, festas e tradições, educação, entre outros, mas permitem-me que destaque um tema tratado pelos nossos estudantes, o da "caça à baleia" e recordar aqui a memória dos homens que na nossa Ilha trabalharam neste ardo e difícil ofício. "

Sob a coordenação do professor Jerry Bettencourt, os 16 alunos deram ao seu contributo na divulgação da Graciosa enquanto reserva da biosfera.

Recolheram testemunhos, alguns dos quais em vídeo, sobre a caça à baleia, ambiente, educação e religião. Juntaram fotografias aos textos, também nas áreas da cultura, desporto, lendas e moinhos de vento.

O trabalho pode ser visto em:

www.ilhagraciosa.com

CMSCG

MUNDIAL DE FUTEBOL 2010

quarta-feira, 9 de junho de 2010

A flutuação do preço do petróleo nos mercados internacionais ao longo das últimas semanas vai levar a uma actualização de um cêntimo nos preços máximo



A flutuação do preço do petróleo nos mercados internacionais ao longo das últimas semanas vai levar a uma actualização de um cêntimo nos preços máximos de venda ao público dos diferentes combustíveis na Região Autónoma dos Açores. Os aumentos entram em vigor às 00h00 desta quinta feira.

De salientar, no entanto, que todos os combustíveis continuam a ser vendidos na Região a um preço significativamente inferior ao que se regista no mercado nacional, com diferenças que se situam entre menos 12,2 por cento no caso do gasóleo rodoviário, mas que chegam a menos 42,1 por cento no que diz respeito ao fuel indústria.

Assim, as gasolinas de 95 e 98 octanas, passam a ser comercializadas nos Açores a €1,25 e €1,31 por litro respectivamente, enquanto que no continente são comercializadas a €1,40 e €1,47 por litro. Estas diferenças representam, em comparação com o mercado nacional, uma variação de menos 12,7 por cento e menos 12,5 por cento para estes combustíveis.

O gasóleo rodoviário terá o seu preço máximo de venda ao público fixado em €1,06 por litro, ou seja menos 12,2 por cento em relação ao continente, onde o seu preço por litro se encontra fixado em €1,18.

No caso do gasóleo agrícola o preço máximo agora fixado para os Açores é de 66 cêntimos por litro, o que corresponde a uma diferença de menos 21,2 por cento em relação aos 80 cêntimos por litro praticados no continente.

Para o gasóleo pescas, o preço máximo por litro a praticar nos Açores será de 52 cêntimos por litro, significando uma diferença de menos 21,7 por cento em relação ao mercado nacional. No continente o preço praticado para este combustível é de 63 cêntimos por litro.

O gás de consumo doméstico terá o seu preço máximo fixado em €1,06 por quilo, ou seja uma diferença de menos 38,3 por cento em relação ao preço no continente, que é de €1,46 por quilo.

Já no caso do fuel indústria, a diferença de preços é ainda mais significativa: este combustível será vendido na Região a um preço de €0,420 por quilo enquanto que no continente esse valor é de €0,597 por quilo. Aqui a diferença de preços leva a que nos Açores o fuel indústria custe menos 42,1 por cento quando comparado com o preço praticado no continente.


GaCS/NM

terça-feira, 8 de junho de 2010

Os Açores são um laboratório natural para exploração e investigação da actividade espacial




Os Açores assumiram a área espacial como um potencial pólo dinamizador, seja nas áreas do investimento público, como nos domínios da actividade científica, tecnológica e operacional, seja no privado, no desenvolvimento de software - no segmento do espaço - e engenharia de sistemas.

Esta foi uma das principais mensagens que o Secretário Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos transmitiu no painel de abertura subordinado ao tema ‘Políticas Regionais e a Estratégia EU 2020’, no “Touluse Space Show”, em França.

José Contente, cuja intervenção tinha como directrizes “A estratégia dos Açores no domínio do espaço e o impacto positivo que a economia, associada às tecnologias espaciais, tem no quadro dos objectivos da Estratégia EU 2020”, enumerou os vários projectos na área da tecnologia espacial que estão a ser desenvolvidos na Região e que têm colocado o arquipélago num patamar de modernidade e desenvolvimento elevado.

A propósito referiu que “deste modo, abrimos os Açores à modernidade e à inovação acompanhando a emergência de um modelo de convergência que associa a velocidade, a complexidade, o risco, a mudança e a surpresa, aos sistemas económicos e às trocas comerciais, no quadro de novas plataformas tecnológicas e científicas que, hoje abrem novos desafios que permitem ligar os Açores ao Mundo desenvolvido e re-ligar mais uma vez as nossas ilhas entre si”.

Em França, perante uma vasta audiência de entidades ligadas à actividade espacial, o governante realçou o papel interventivo dos Açores no apoio e incrementação de novas áreas estratégicas do conhecimento e inovação, onde se integra o espaço, a fim de potenciar este cluster de desenvolvimento por via do uso da economia baseada no conhecimento, para reforçar o crescimento económico, a criação de emprego e competitividade, agora reforçada pela EU 2020.

“As regiões enquanto laboratório natural para a investigação – como é o caso dos Açores - devem ser consideradas um observatório de excelência para a fase de demonstração de projectos, por conta das suas especificidades/vantagens”, disse José Contente, fazendo referência à imagem dos Açores no “Touluse Space Show”, que identifica os Açores como um laboratório natural por excelência para as actividades de investigação espacial ligadas ao mar.

Na intervenção do painel de abertura, o Secretário Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos defendeu a existência de uma correlação directa entre a tecnologia espacial e prioridades da EU 2020, evidentes nos parâmetros do crescimento inteligente - baseado no conhecimento e inovação, uma das premissas da área espacial; no crescimento sustentável – porque promove uma economia mais eficaz em termos de recursos, nomeadamente na luta contra as alterações climáticas; e no crescimento inclusivo – baseada uma economia com elevadas taxas de emprego qualificado, assegurando a coesão económica, social e territorial.

José Contente frisou ainda que “o espaço deve estar ao serviço dos cidadãos europeus. Todas as vantagens obtidas deverão resultar em progresso para o quotidiano europeu, proporcionando uma Europa inovadora, competitiva e inclusiva” e, acrescentou, a tecnologia espacial está a dotado o mercado europeu com novas soluções, assegurando novas dinâmicas de emprego e potenciando um modelo económico sustentável, inteligente e inclusivo.

Recorde-se que a caminhada científica e tecnológica que os Açores estão a percorrer potencia a centralidade Atlântica do arquipélago com projectos qualificantes e estruturantes, “como já ocorreu com a Estação da ESA, ou como as novas estações VLBDI que integram Açores e o País numa rede atlântica de estações geodinâmicas espaciais, que para além, por exemplo, de permitir, no caso da nossa Região, a construção de um modelo tectónico mais rigoroso com implicações ao nível dos estudos sísmicos, também abrirá novas dimensões nos domínios da georreferenciação, navegação, vigilância e alerta de riscos naturais, entre outros”, disse o governante.

O Centro Nacional de Vigilância Marítima do Atlântico, sedeado em Santa Maria; o Projecto ARM, na Graciosa, e o Pico-Nare, na ilha do Pico, ambos ligados à Climatologia; a Estação de infra-sons e detecção de ensaios nucleares da Comissão Preparatória da Organização do Tratado sobre a Proibição Total de Ensaios Nucleares (CTBTO), na Graciosa; a Rede de Estações Permanentes da Região Açores utilizadores de tecnologia GPS e já preparadas para GNSS; a cartografia digital que produzimos e que serve de base ao Google Earth e ao Virtual Earth da Microsoft; e a rede alternativa da Protecção Civil, foram alguns dos projectos de grande impacto científico e tecnológico que já são uma realidade na Região Autónoma dos Açores, assinalados por José Contente.

“O objectivo é claro: promover novas oportunidades de emprego qualificante e aumentar a atractividade das nossas ilhas através da ciência e da tecnologia, esperando a fixação de quadros e novas empresas”, rematou ainda José Contente, relembrando ainda o movimento Açores como Região Europeia de 2010, “um sinal claro de que estamos investir e a acompanhar este movimento europeu, em prol de uma sociedade mais desenvolvida e de uma Europa mais forte pelo produto das políticas firmes das suas Regiões”.


GaCS/VS

Cursos profissionais são uma opção válida



Actualmente “os cursos profissionais deixaram de ser uma alternativa ao ensino regular para passarem a ser uma opção igualmente válida, uma vez que permitem uma óptima formação técnica, para além de garantirem também a possibilidade de ingressar no ensino superior, se for essa a intenção do jovem”.

A ideia foi deixada pela Secretária Regional de Educação e Formação, à margem do Fórum das Profissões que decorreu esta tarde em Angra do Heroísmo.

Lina Mendes afirmou que cada vez mais existem alunos a seguir este modelo de ensino. “Neste momento mais de quatro mil alunos optam por fazer o secundário através de cursos de dupla certificação, que dá certificação académica e profissional, e cerca de seis mil enveredam pelos cursos do ensino secundário regular”, o que significa, segundo a Secretária Regional, “que já não há uma diferença muito grande entre as opções escolhidas pelos jovens”.

A Secretária Regional sublinhou a importância da formação académica face ao desemprego, uma vez que na Região o número de desempregados com formação superior é de 3.7% face aos 65% dos desempregados que não concluíram a escolaridade obrigatória.

A oferta formativa é, assim, cada vez mais vasta e, para além dos cursos de dupla certificação, inclui também cursos tecnológicos, profissionais, de aprendizagem e o PROFIJ (Programa Formativo de Inserção de Jovens).

Paralelamente a estes, Lina Mendes distingue a Rede Valorizar e o programa Reactivar, dirigido à população activa e “que permite a qualificação dos activos dando a vertente académica e profissional”.

“Neste momento está a haver uma grande aposta na Rede Valorizar, porque esta permite avaliar o que cada pessoa já sabe em termos de experiência acumulada e certificar as suas competências”, concluiu a Secretária Regional.

Sobre a terceira edição do Fórum das Profissões, organizado pela Escola Profissional da Praia da Vitória com o apoio do Governo Regional, Lina Mendes elogiou a iniciativa dizendo que esta “promove o ensino profissional e, consequentemente, o futuro dos jovens”.



GaCS/AMP

Workshop sobre cinema na Biblioteca Municipal da Graciosa



Dia 9 de Junho às 21h realiza-se um Workshop na Biblioteca sobre Argumento para cinema e comédia e fotografia em cinema.



São oradores convidados Luís Filipe Borges que irá falar sobre Argumento para cinema e comédia e Edmundo Diaz que falará sobre fotografia em cinema.


O evento está aberto a toda a população graciosense.



CMSCG

Governo incentiva acolhimento familiar



O Governo dos Açores vai incentivar o acolhimento familiar, assegurando a existência de uma alternativa ao acolhimento institucional para crianças de tenra idade em situação de risco nos Açores.

O anúncio foi feito ontem pela Secretária Regional do Trabalho e Solidariedade Social durante a sessão de abertura do Encontro Anual de Avaliação das Actividades das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens no Ano de 2009, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, um evento que decorrerá até ao dia 9 deste mês.

Ana Paula Marques defendeu, também, que a institucionalização deve ser encarada como uma “última alternativa”, uma vez que as crianças devem viver, sempre que possível, junto dos seus progenitores e familiares.

A governante regional lembrou, ainda, que em 2002, o número de crianças institucionalizadas era cerca de 600, enquanto que actualmente este número reduziu para 387.

A entrada em funcionamento da Agência para a Defesa e Desenvolvimento da Criança e do Jovem em Risco foi outra das novidades anunciadas pela Secretária Regional.

A agência, que irá agir como um Observatório da Família e Criança em Risco, procurará contribuir para a articulação de todo o sistema de intervenção e coordenação regional das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens.

De acordo com a Secretária Regional do Trabalho e Solidariedade Social, nos últimos anos e, tendo em conta a importância que o Governo dirigiu às áreas da Infância e Juventude, foram criadas onze equipas multidisciplinares especializadas de apoio integrado à família e criança e ao jovem em risco, dispondo actualmente para o efeito cerca de 128 técnicos a intervir exclusivamente neste âmbito. Já em 2002, existiam nos Açores, apenas 15 técnicos em exclusividade, executando programas nas mais diversas áreas, entre as quais das Comissões de Promoção e Protecção, da Adopção e Acolhimento Familiar, do Apoio a Lares e Cates e da Preservação e Reunificação Familiar.

Ana Paula Marques recordou, ainda, a implementação do Programa de Rastreio Precoce em todos os equipamentos de apoio à Infância, – creches, rede de amas e jardins-de-infância - de crianças com necessidades especiais ou em situação de risco, ao nível do desenvolvimento, educação e saúde.

Na ocasião, a governante regional destacou também o papel das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens.



GaCS\SM

sábado, 5 de junho de 2010

Ciclo de Cinema «A IMAGEM DA EUROPA» vai percorrer todas as ilhas



O ciclo, comissionado pela organização da Região Europeia do Ano à Azores Film Comission, visa, por um lado, exibir alguns dos principais clássicos da história do cinema europeu, que exemplificam os principais movimentos e tendências cinematográficas europeias até à actualidade e, simultaneamente, reunir um conjunto de filmes que abordam algumas das grandes questões europeias da contemporaneidade, como a construção da Europa, a diversidade cultural, a mobilidade e as problemáticas da guerra e da imigração.

Com direcção científica de José Vieira Mendes, director da Revista Prémiere, o Ciclo de Cinema «A imagem da Europa» percorrerá todas as ilhas dos Açores, terminando no dia 15 de Outubro, na ilha do Pico.

A marcar esta iniciativa será também realizada uma mesa redonda sobre a temática, a ter lugar na cidade da Horta, no dia 18 de Junho, às 21:00, contando com a participação do Secretário Regional da Presidência e de três dos grandes nomes da crítica nacional de cinema: Mário Augusto, jornalista da RTP; João Antunes, jornalista do Jornal de Notícias; e o próprio José Vieira Mendes, Director da Revista Premiére.

Esta é uma das cerca de três dezenas de iniciativas culturais, institucionais e promocionais que compõem o programa da Região Europeia do Ano 2010.

LISTA DOS FILMES A EXIBIR NESTE CICLO DE CINEMA

ASAS DO DESEJO

Título original: Der Himmel Über Berlin. Realização: Wim Wenders. Interpretação: Bruno Ganz, Solveig Dommartin e Peter Falk. Argumento: Wim Wenders e Peter Handke. Nacionalidade: Alemanha, 1987. Duração: 127‘.

Playtime – vida moderna

Título Original: Playtime. Realização: Jacques Tati. Intérpretes: Jacques Tati, Barbara Dennek, Rita Maiden, France Rumilly, France Delahalle, Valérie Camille, Erika Dentzler, Nicole Ray, Yvette Ducreux, Nathalie Jem, Jacqueline Lecomte. Género: Comédia: Nacionalidade: França, 1967. Duração: 155’.

BOCCACIO ‘70

Título Original: Boccaccio’70. Realização de Mario Monicelli, Frederico Fellini, Luchino Viscont e Vittorio de Sica. Interpretação de Marisa Solinas, Anita Ekberg, Romy Schneider, Sophia Loren. Nacionalidade: Itália, França, 1970. Duração: 195’.

O SETIMO SELO

Título Original: Det sjunde inseglet. Realização: Ingmar Bergman. Interpretação: Max Von Sydow, Gunar Björnstrand, Bengt Ekrot. Género: Drama. Nacionalidade: Suécia, 1957. Duração. 100’

AS DUAS INGLESAS E O CONTINENTE

Título Original: Les Deux Anglaise et le Continent. Realização: François Truffaut. Interpretação: Jean-Pierre Léaud, Kika Markham, Stacy Tendeter. Género: Drama. França, 1971. Duração: 124’.

GOOD BYE, LENINE !

Título original: Good bye, Lenin. Realização: Wolfgang Becker. Argumento: Bernd Lichtenberg. Interpretação: Daniel Brühl, Katrin Saß, Maria Simon. Género: Comédia Dramática. Nacionalidade: Alemanha, 2003. Duração: 121’.

EUROPA

Título Original: Europa. Realização: Lars Von Trier. Interpretação: Jean-Marc Barr, Barbara Sukowa, Udo Kier, Ernst-Hugo Järegård, Erik Mørk, Jørgen Reenberg, Henning Jensen, Eddie Constantine, Max von Sydow, Benny Poulsen. Argumento: Lars von Trier, Niels Vørsel. Género: Drama.

DO OUTRO LADO

Título Original: Auf der anderen Seite. Realização: Fatih Akin. Interpretação: o Baki Davrak, Nurgül Yesilçay, Tuncel Kurtiz. Argumento: Fatih Akin. Género: Drama

UM FILME FALADO

Realização: Manoel de Oliveira. Interpretação: Catherine Deneuve, Filipa de Almeida, Irene Papas, John Malkovich, Leonor Silveira, Luís Miguel Cintra, Stefania Sandrelli. Argumento: Manoel de Oliveira. Género: Drama.

RESIDENCIA ESPANHOLA

Título original: L'Auberge Espagnole. Realização: Cédric Klapisch. Intérpretação: Romain Duris, Judith Godrèche, Audrey Tautou, Cécile De France, Kelly Reilly, Cristina Brondo, Federico D'Anna, Barnaby Metschurat, Kevin Bishop. Argumento: Cédric Klapisch. Género: Comédia romântica.

BRISA DE MUDANÇA

Título original: The Wind That Shakes the Barley. Realização: Ken Loach. Interpretação: Cillian Murphy, Padraic Delaney, Liam Cunningham. Género: Drama, Guerra.


TUDO SOBRE A MINHA MÃE

Título Original: Todo sobre Mi Madre. Realização: Pedro Almodóvar: Interpretação: Cecilia Roth, Marisa Paredes, Candela Peña, Antonia San Juan, Penelope Cruz, Rosa Maria Sardà, Toni Cantó, Eloy Azorin, Fernando Fernán Gómez, Fernando Guilleen. Género: Drama.

TERRA DE NINGUÉM

Título original: No Man’s Land. Realização: Danis Tanovic. Interpretação:

Branco Djuric, Rene Bitorajac, Filip Sovagovic. Género: Drama /Guerra.

AS VIDAS DOS OUTROS

Título original: Das Leben der Anderen. Realização: Florian Henckel von Donnersmarck. Interpretação: Ulrich Muhe, Martina Gedeck, Sebastian Koch. Comédia Dramática

A MELHOR JUVENTUDE

Título original: La Meglio Gioventù. Realização: Marco Tullio Giordana. Interpretação: Adriana Asti, Alessio Boni, Luigi Lo Cascio. Género: Drama.

NADA A ESCONDER

Título original: Caché. Realização: Michael Haneke. Interpretação: Aïssa Maïga, Annie Girardot, Bernard Le Coq, Daniel Auteuil, Daniel Duval, Denis Podalydès, Juliette Binoche, Maurice Bénichou. Argumento: Michael Haneke. Género: Drama/Thriller.

A CRIANÇA

Titulo Original: L’Enfant. Realização: Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne. Interpretação: Fabrizio Rongione, Jérémie Renier, Olivier Gourmet. Argumento: Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne. Género: Drama.

BEMVINDO AO NORTE

Título original: Bienvenue Chez Les Ch'tis. Realização: Dany Boon. Interpretação: Kad Merad, Dany Boon, Zoé Felix. Argumento: Dany Boon Género: Comédia.

WLECOME/BENVINDO

Título original: Welcome. Realização: Philippe Lioret. Interpretação: Audrey Dana, Derya Ayverdi, Firat Ayverdi e Vincent Lindon. Argumento: Olivier Adam. Género: Drama.

12:08 A ESTE DE BUCARESTE

Título Original: A fost sau n-a fost? Realização: Corneliu Porumboiu. Elenco: Mircea Andreescu, Teodor Corban, Ion Sapdaru, Mirela Cioaba, Luminita Gheorghiu, Constantin Dita, Cristina Ciofu. Género: Drama.



GaCS/LFC